Olhar Direto

Sexta-feira, 24 de maio de 2019

Notícias / Política MT

Mendes critica ida de Silval para semiaberto e cobra do Congresso penas mais duras

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

16 Mai 2019 - 14:28

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mendes critica ida de Silval para semiaberto e cobra do Congresso penas mais duras
"Como cidadão eu gostaria que todos aqueles que praticam crimes contra administração pública tivessem penas muito mais duras do que têm. Lamentavelmente isso não está acontecendo no Brasil”. A crítica partiu do governador Mauro Mendes (DEM), na manhã desta quinta-feira (16), ao ser questionado sobre a decisão da justiça autorizar o ex-governador Silval Barbosa, condenado por corrupção, a cumprir pena em regime semiaberto.

Leia mais 
Justiça autoriza progressão de regime e Silval Barbosa deixa prisão domiciliar


O governador ainda criticou a atuação do Congresso Nacional e classificou os deputados federais e senadores como os verdadeiros culpados pela impunidade que acontece em Mato Grosso e no resto do país.

“Lamentavelmente também não depende do Ministério Público e do Judiciário. Eles julgam, prendem, processam de acordo com as leis brasileiras. Esta bola que está nas mãos do Congresso Nacional que não tem coragem de fazer muitas coisas para fazer os grandes enfrentamentos que este país precisa. Um deles é esse de ter leis mais duras, mais penosas, mais severas para aqueles que metem a mão no dinheiro público”, afirmou.

A Justiça de Mato Grosso autorizou nesta semana a progressão de regime ao ex-governador Silval Barbosa a cumprir o resto de sua pena no regime semiaberto. A decisão é do juiz Geraldo Fernandes Fidelis Neto, da 2ª Vara Criminal de Cuiabá.

O ex-governador foi preso em 2015, um ano após deixar o Palácio Paiaguas, apontado como chefe de uma organização criminosa que recebia propina em troca de incentivos fiscais concedidos a empresas durante sua administração.

Ele permaneceu detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) por quase dois anos e conseguiu ir para prisão domiciliar após firmar acordo de delação premiada e entregar R$ 46 milhões em bens.

Na próxima terça-feira (21), o ex-governador terá que comparecer ao Fórum para audiência em que será estabelecido as condições do novo regime.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • fpg
    17 Mai 2019 às 10:54

    Com estas decisões dos sistemas judiciários no Brasil , mostra que o crime compensa, principalmente os crimes contra a dignidade deste povo sofrido.

  • Gladston
    16 Mai 2019 às 21:01

    O Congresso tem que penalizar também empresários que dão calote emmais de trezentos pais de família, deixando-os à passar fome. Viu, Congresso??

  • Davi
    16 Mai 2019 às 19:05

    Tinha que ter pena de morte para políticos corruptos, bem como para empresários que decretam falência para deixar de cumprir obrigações trabalhistas, previdenciárias, enquanto transferem o ativo para outra pessoa jurídica na surdina.

  • Regina
    16 Mai 2019 às 17:57

    Mauro, antes de se manifestar pede autorização para o Jaime campos, o fino do seu partido, pois ele odeia o Sérgio Moro

  • Cuibania
    16 Mai 2019 às 16:33

    Demagogia tem limite

  • Oi?
    16 Mai 2019 às 15:28

    KKKKKKKKKKK. Já dizia aquele provérbio chinês: "Cuidado com o que você pede, pois pode ser atendido..."

  • D cremilda
    16 Mai 2019 às 15:05

    Muito bem governador tem que botar ordem

  • Jose Pedro
    16 Mai 2019 às 14:46

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet