Olhar Direto

Notícias / Política BR

Governo Bolsonaro repassa 72% a menos que o previsto para o SUS em Mato Grosso

Da Redação - Wesley Santiago

21 Mai 2019 - 11:13

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Rogério Gallo é secretário de Fazenda de Mato Grosso

Rogério Gallo é secretário de Fazenda de Mato Grosso

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) repassou 72% menos que o previsto para o Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso, no primeiro quadrimestre de 2019. A informação foi divulgada pela Secretaria de Fazenda (Sefaz), nesta terça-feira (21). O Estado teve arrecadação menor do que a prevista para estes quatro primeiros meses deste ano. Por conta do fato, não estão descartadas demissões de servidores efetivos e comissionados.

Leia mais:
Governo pode demitir servidores comissionados e efetivos após sofrer frustração de receita
 
Na transferência de recursos de origem federal, os valores foram enviados a menos para o Estado. A previsão era de uma arrecadação de R$ 1.716,7 bilhão, e foi repassada a quantia de R$ 1.543,2, uma frustração de receita de 10,1%.
 
Dentro desse valor, estava previsto o repasse de R$ 250 milhões para o Sistema Único de Saúde (SUS) e foi transferido pela União apenas a quantia de R$ 68,1 milhões, uma redução de 72,8%.
 
Na arrecadação interna de Mato Grosso, estava previsto que em Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) seria arrecadado a quantia de R$ 3.412,9 bilhões, mas o valor que entrou nos cofres públicos foi menor, R$ 3.310,9 bilhões, uma redução de 3%.
 
A arrecadação superou as expectativas no que diz respeito ao Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA). A previsão inicial era de uma arrecadação de R$ 378 milhões e foi concretizada uma arrecadação de R$ 415 milhões. Contudo, nas demais receitas, Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCD) e Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) foi computado uma queda de, respectivamente, 8,7% e 24,9%.
 
Em razão da frustração de receita, o limite permitido para o gasto com pessoal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal ficou acima do permitido na legislação, atingindo o patamar de 61,72%.
 
Caso o governo não retorne aos limites previstos em Lei, ou seja, 60% da Receita Corrente Líquida, poderão ser tomadas medidas como demissão de 20% dos servidores comissionados e, se mesmo assim não houver surtido efeito, poderão ocorrer demissões de servidores efetivos.
 
De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), estava previsto na LOA que o Estado teria uma arrecadação de R$ 7.225,5 bilhões, nos primeiros quatro meses do ano, contudo esse valor foi de R$ 7.194,2 bilhões.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • JUCABALA
    22 Mai 2019 às 08:17

    Dia 26 vamos às ruas, vestindo nossas camisetas da CBF batucando nossas frigideiras com teflon da Tramontina!!!! Viva o nosso Mito tuitero!!!! Viva o povo de bem desse país!!!! Queremos nossos fuzis!!!!

  • Messias
    22 Mai 2019 às 08:12

    POR QUE ENVIAR TANTO DINHEIRO SENÃO SABEM ADMINISTRAR?? DE QUALQUER FORMA, ENVIADOS OS 100%, COM CERTEZA ATÉ CHEGAR AO SEU DESTINO, IA SE PERDER PELO CAMINHO. PARABÉNS PRESIDENTE....ADMINISTRAR POUCO PARA APRENDER A DAR VALOR AO DINHEIRO PÚBLICO...

  • Giovanni Rossi
    21 Mai 2019 às 18:56

    Eu e minha família estaremos nas ruas dia 26 defendendo o meu presidente, com sorriso nos lábios Brasil acima de tudo! Pátria amada Brasil!

  • Lúcio peixe
    21 Mai 2019 às 18:32

    Está certo p q tanto dinheiro se não investem na saúde! Fizeram um pronto socorro q não serve p nada ! Agora vão alugar carros p vereadores fazer visitas aos bairros porque não se preucupam com. Outras coisas a não ser em falar em dinheiro? Vão trabalhar é isso q esses políticos têm q fazer!

  • ROBSON JOSÉ
    21 Mai 2019 às 17:12

    O pior é que algumas pessoas vão para as ruas no dia 26 defendendo essa política do ditador.

  • Edinilce Prudente
    21 Mai 2019 às 16:31

    Vânia Otsubo, como vou deixar de jantar fora, ir ao cinema, fazer plano de saúde particular? Vc acha que sobra dinheiro p quem vive de salário??? Fazer poupança? Quando???

  • Vânia Otsubo
    21 Mai 2019 às 15:44

    Como economista, dou um conselho aos leitores deste prestigiado informativo. Economizem. Façam poupança. Evitem jantar fora. Cozinhe em casa. Evite cinema. Façam plano de saúde particular. SUS está morto. Crise financeira vai piorar.

  • Marcos Samaro
    21 Mai 2019 às 14:17

    Esse Secretário é um chato. O chorão. Arre!

  • Dom Quixote de La Mancha
    21 Mai 2019 às 13:59

    Faz arminha galeto que o dinheiro vem.

  • Cláudia Carvalho
    21 Mai 2019 às 13:07

    Parabéns aos envolvidxs! Agora e tirar a panela do rabo e ir pras ruas somar os protestos de quem não elegeu a corja Bozo- Mourão.

Sitevip Internet