Olhar Direto

Quarta-feira, 26 de junho de 2019

Notícias / Cidades

Criança de 3 anos morre com suspeita de dengue hemorrágica

Da Redação - Fabiana Mendes

21 Mai 2019 - 17:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Criança de 3 anos morre com suspeita de dengue hemorrágica
Uma criança de três anos identificada como Pedro Henrique morreu com suspeita de dengue hemorrágica na última segunda-feira (20). Ele, que morava em Nova Xavantina (a 659 quilômetros de Cuiabá), é filho de um policial militar. Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte do menino. 

Leia mais:
Estudante de 15 anos do IFMT morre com suspeita de dengue hemorrágica

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, informou que investiga o caso suspeito de dengue grave. O óbito está sendo investigado e acompanhado pelo Escritório Regional de Saúde.
 
Além de um resultado efetivo, a investigação visa detectar o possível local de infecção para que, em parceria com o município, sejam realizadas medidas de controle epidemiológico e de saúde ambiental.
 
Zona de risco

Em Mato Grosso, 27 municípios foram considerados em um nível de infestação como de risco para dengue, zika e chikungunya: Alto Paraguai, Araputanga Aripuanã, Barra do Bugres, Cáceres, Canarana, Cláudia, Cuiabá, Diamantino, Guiratinga, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Marcelândia, Nobres, Nortelândia, Nossa Senhora do Livramento, Poxoréu, Querência, Rondolândia, Rosário Oeste, Santa Cruz do Xingu, Santo Antônio de Leverger, Sinop, Tabaporã, Tangará da Serra, Tapurah e Várzea Grande.
 
Segundo o governo, ao todo, 5.214 municípios realizaram algum tipo de levantamento que classifica o risco de aumento das doenças. De acordo com os dados, até o dia 13 de abril de 2019, foram registrados 451.685 casos prováveis de dengue no Brasil, um aumento de 339,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Valeria Ribeiro
    21 Mai 2019 às 22:05

    Num momento trágico como esse, o mais trágico é saber que a população é a responsável. Pois não cuida de quintal, acumula garrafas e vasilhas de água. O povo brasileiro não tem jeito.

Sitevip Internet