Olhar Direto

Notícias / Política MT

Governo é notificado pelo TCE e pode demitir servidores dentro de 8 meses

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

24 Mai 2019 - 17:20

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Governo é notificado pelo TCE e pode demitir servidores dentro de 8 meses
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) encaminhou notificação ao Governo do Estado dando o prazo de dois quadrimestres para que o gasto com o pessoal se encaixe com o previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é abaixo de 60% da Receita Corrente Líquida. De acordo com o secretário de Fazenda Rogério Gallo, demissões de servidores comissionados e de efetivos em período de estabilidade podem acontecer, caso o Estado não consiga diminuir os gastos.

Leia também
'Comissionados e efetivos que não cumpriram estabilidade podem ser demitidos', cogita Gallo


Na última terça-feira (21), em apresentação do balanço financeiro do primeiro quadrimestre do Governo de Mauro Mendes (DEM), na Assembleia Legislativa, Gallo explicou que Mato Grosso teve nos quatro primeiros meses de 2019 uma arrecadação menor do que prevista, fato ocasionado pela frustração da receita tributária do Estado e das transferências correntes.

Em consequência da frustração, o limite permitido para o gasto com pessoal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal ficou acima do permitido na legislação, atingindo o patamar de 61,72%.

Segundo o comandante da Sefaz, o TCE deu o prazo de mais dois quadrimestres para que haja um equilíbrio nas contas, caso contrário, parte dos servidores que se enquadram em cargos comissionados e efetivos, que ainda não cumpriram os três anos de estabilidade, podem ser exonerados.

“Esta é uma determinação que coloca a LRF. O Tribunal de Contas já notificou o Estado que temos dois quadrimestres para voltar aos 49%, agora ainda que você demita todos os servidores não estáveis, que seriam os professores que entraram no ano passado, temos que fazer as contas. Temos também na Polícia Militar e talvez nem isso seja suficiente para voltar ao limite de 49%”, disse o secretário, que demonstrou que o Estado hoje já gasta mais de R$ 1 bilhão com folha salarial.

“Não é qualquer medida que você faça que recupere rapidamente. O fato é que temos que controlar a despesa com pessoal, senão o Estado vai continuar com essas restrições todas e pode chegar ao momento em que um órgão de controle exija que o Estado tome as medidas previstas na lei, que é uma delas, inclusive, a exoneração de servidores não estáveis. Isso não é desejável, mas é uma possibilidade que a lei coloca”, explicou.

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), estava previsto na LOA que o Estado teria uma arrecadação de R$ 7.225,5 bilhões, nos primeiros quatro meses do ano, contudo esse valor foi de R$ 7.194,2 bilhões.

Na transferência de recursos de origem federal, os valores também foram menores para o Estado. A previsão era de uma arrecadação de R$ 1.716,7 bilhão, no entanto foi repassada a quantia de R$ 1.543,2, com uma frustração de receita de 10,1%.

41 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AFFF
    25 Mai 2019 às 19:27

    TCE não tem moral pra nada. #fim do tce!

  • alexandre
    25 Mai 2019 às 19:11

    porque o TCE, não cumpre LRF ?

  • Mané
    25 Mai 2019 às 14:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Descrente
    25 Mai 2019 às 13:58

    Teria esse governador coragem para demitir todos os servidores contratados e comissionados?A começar pelos últimos nomeados que são delegados?Demitir 100%dos contratados seria um grande feito mas tem que ter muita coragem

  • Gladston
    25 Mai 2019 às 13:27

    Desculpem a insistência... mas eu falei aqui incontáveis vezes da "má bqualidade" desse fulano de tal que foi eleito governador, desde antes da eleição. Esse cara vai ferrar o MT de uma tal maneira que um dilúvio seria desejado ante seu "desgoverno". RUIM é pouco, isso aí será uma catástrofe!

  • Onofre Taques
    25 Mai 2019 às 12:04

    Cuiabano, algo muito triste é esses impostos que pagamos para sustentar os funcionários públicos. Sou favorável à demissão.

  • Lekcpaense
    25 Mai 2019 às 12:01

    Se extinguirem o TCE acho que a conta fecha, por que o TCE não viu a roubalheira do silval, nao viu as cagadas financeiras do pedro malvadeza, um órgão onde Guilherme Maluf foi empregado (e com um salario gordo e cheio de penduricalhos) é um orgao que nao serve pra nada, só pra gerar despesas. fecha essa espelunca e contrata um contador, quem sabe assim acaba o terrorismo e se brincar da pra pagar rga pro povo do executivo.

  • Jonathan Tim
    25 Mai 2019 às 12:01

    Até que enfim uma boa notícia. Tem muito funcionário público. Parabéns!

  • Adriana
    25 Mai 2019 às 10:28

    Reduza os repasses dos poderes, principalmente do TCE e MP, pois estão muito preocupados com o Estado.

  • Aqui se faz aqui se paga
    25 Mai 2019 às 08:51

    Ânimo gente, pelo menos tiramos o PT...kkkk

Sitevip Internet