Olhar Direto

Notícias / Política MT

Botelho vê greve enfraquecida e convida servidores para diálogo: ‘momento de saírem com moral’

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

06 Jun 2019 - 15:06

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Botelho vê greve enfraquecida e convida servidores para diálogo: ‘momento de saírem com moral’
O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), que retornou para o comando da casa de leis nesta semana, após ficar afastado 42 dias, disse que está aguardando professores e líderes de sindicatos ligados à educação, para discutir e encontrar uma solução para o fim da greve, que já dura dez dias.

Leia também
Mauro Carvalho afirma que corte de pontos de quem está trabalhando é erro e que governador ‘não tem carta na manga’


Na análise de Botelho, o movimento grevista está enfraquecendo a cada dia que passa, e a melhor saída seria um acordo que botasse fim na paralisação, para que os professores e sindicatos saiam com ‘moral’ desta crise.

“O Governo não tem como fazer o reajuste. Agora cabe a eles vir, já me coloquei à disposição e ninguém veio aqui me procurar. Já mandei recado que estou aqui pronto para dialogar com eles e não vieram. Acho que essa greve tem que encontrar uma saída, ela já está enfraquecida, não tem apoio da população, não tem apoio da maioria de todos os professores e funcionários da educação”, disse Botelho nesta quinta-feira (6).

“Eles tem que achar um momento para sair desta greve com moral, o sindicato, inclusive. Esta que é a ideia nossa. O sindicato é importante para a categoria, para o equilíbrio das forças. Esta é nossa discussão, achar o momento para discutir com eles para achar uma saída para voltar as aulas e acabar com essa greve. Estou aguardando eles, estou a disposição, estou aguardando. Não recebi nenhuma solicitação, já mandei recado, já falei para deputados ligados a eles que estamos aqui pronto para discutir, mas ninguém se posicionou ainda”, afirmou.

O  Sindicado dos trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) alega que os servidores exigem que o governo assegure os direitos e recursos dentro do orçamento da Educação para cumprir com as conquistas da categoria.

“A luta é pelo cumprimento da Lei 510/2013 (que institui a Política da Dobra do Poder de Compra dos salários da educação pública estadual); pela convocação dos aprovados no Concurso Público 2017; infraestrutura para mais de 400 escolas que estão degradadas e, ainda, cumprimento dos artigos 147 e 245 da Constituição, que asseguram recursos hoje não aplicados na Educação”, disse o presidente do sindicato, Valdeir Pereira.

O governador Mauro Mendes (DEM), no entanto, encaminhou na última quarta-feira (4), um documento ao sindicato afirmando não ter condições de atender aos pedidos de aumento de salário, já que houve o estouro do limite de gastos com pagamento de pessoal. Além disto, pontuou que caso o faça, não haverá dinheiro para merenda e investimentos nas unidades.  

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • alexandre
    06 Jun 2019 às 20:39

    A greve acabou, cheque mate, game over, vão continuar por petismo...

  • gilberto
    06 Jun 2019 às 19:53

    Bem lembrado benedito quem paga a merenda é o Governo Federal o Estado só repassa, e assim a mascara vai caindo, Será que eles querem desviar também esse recurso da Educação pra fazer mais alguma "caridade" a algum empresário ou produtor Rural?

  • Antônio
    06 Jun 2019 às 19:43

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Cuibania
    06 Jun 2019 às 19:35

    Procurar para que se as leis criadas por vcs deputados não tem validade alguma. Aliás o senhor foi um dos que estava no governo anterior e agora tenta lubribiar os servidores da assembleia e também do executivo.

  • Xenofonte Oliveira
    06 Jun 2019 às 18:29

    Eliane, a greve ilegal já era. Com o corte de ponto esses servidores públicos esquerdopatas voltam logo.

  • Eliane
    06 Jun 2019 às 17:45

    A greve está mais forte do que ele imagina. Preferimos perder dois meses de salário do que 4 anos sem direito ou reajuste. Ele está muito enganado. A greve está forte.

  • José Frederico
    06 Jun 2019 às 17:36

    Deputado Botelho aberto ao diálogo? Pergunte aos servidores concursados da Assembleia como ele é aberto ao diálogo. O deputado congelou a lei dos servidores via memorando e já chegou ao meu conhecimento que por várias vezes relatou que o servidor publico ganha muito mais do que deveria ganhar.

  • DOM BOSCO V.GDE MELHORA
    06 Jun 2019 às 17:30

    A ESCOLA DOM BOSCO DE V. GRANDE NÃO PASSAM TAREFAS ESTÁ MUITO FRACO, AS CRIANÇAS NÃO SABEM O BÁSICO ,COMO VÃO PASSAR NO ENEM ??

  • BENEDITO
    06 Jun 2019 às 17:20

    Espara um pouco: merenda quem investe é o governo Federal. Não é???

  • Antônio
    06 Jun 2019 às 15:58

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet