Olhar Direto

Domingo, 15 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Sem pagamento, motoristas de ônibus cruzam os braços em greve nesta segunda

Da Redação - Wesley Santiago

10 Jun 2019 - 07:01

Foto: Patrícia Neves/Olhar Direto

Sem pagamento, motoristas de ônibus cruzam os braços em greve nesta segunda
Os motoristas de ônibus resolveram cruzar os braços nesta segunda-feira (10). Os 340 veículos de Cuiabá e Várzea Grande não saíram das garagens. A greve foi motivada pela falta de pagamento do salário, que deveria ter ocorrido na última sexta-feira (07).

Leia mais:
Tarifa de ônibus volta a custar R$ 3,85 a partir deste sábado

Segundo as informações da assessoria de Associação dos Transportadores Urbanos, a paralisação é de 100% dos veículos. O salário deveria ter sido pago na sexta-feira, o que não aconteceu.

As empresas estariam passando por dificuldades financeiras. Mesmo assim, prometeram tentar efetuar o pagamento ainda nesta segunda-feira. 

Estima-se que mais de 300 mil pessoas utilizem o transporte público diariamente na capital.

Vale lembrar que a tarifa do transporte coletivo de Cuiabá voltou a custar R$ 4,10, após determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A decisão do TCE é do dia 26 de fevereiro e foi assinada pelo conselheiro Luiz Carlos Pereira.

Atualizada às 07h18.

19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Carlos
    11 Jun 2019 às 06:39

    Quando se fala que ESTIMA-SE o número de usuários do transporte coletivo, não dá nem para comentar sobre este assunto.

  • Roberson
    10 Jun 2019 às 16:12

    Os motorista são trabalhadores humildes, tem as mesmas necessidades que todos nós, tem que comprar o leite das crianças, sustentar família, não tem mordomias. São vítimas e passam necessidades como nós passamos. Não podemos olhar só nosso lado, nós queremos trabalhar pra garantir o nosso, mas eles também precisam do deles. Os culpados não são eles, são os empresários canalhas que ao invés de pagar os salários (que é uma mixaria) desses trabalhadores, que trabalham em condições precárias, ficam colocando dinheiro no bolso de políticos, financiando campanhas eleitorais em troca de licitações para explorar o povo, com passagem de valor absurdo, entregando serviço de péssima qualidade em ônibus que deveriam virar sucatas, e ainda com poucos em circulação, visando lucros absurdos nas custas do sofrimento do povo!

  • Kaca
    10 Jun 2019 às 13:56

    Mais um motivo pra dar prioridade ao VLT - se existisse, era mais uma opção para os cidadãos de VG e Cuiabá - transporte confortável e com energia limpa.

  • Jaque
    10 Jun 2019 às 12:39

    Boa tarde Acredito estarem certos visto que ninguém trabalha sem receber o salário combinado. Sobre dificuldade financeira isso e má gestão.

  • João cana mansa
    10 Jun 2019 às 10:33

    E um abuso por parte dos patrões o trabalhador esta todos os dias na hora certa para realizar o serviço e o usuário não e transportado se faltar 10 centavos. O combustível dos ônibus tem desconto .

  • Chico Bento
    10 Jun 2019 às 10:31

    Quem está falando mal das empresas, que adquiram ônibus, vençam a licitação e funcionem e a empresa com lucro. É fácil falar, quero ver agir!

  • Arthur
    10 Jun 2019 às 09:31

    Greve criminosa, não houve aviso prévio a população, todas as rotinas prejudicadas, em um país sério os motoristas para punir as empresas rodam GRATUITAMENTE a cidade, no Brasil da preguiça eles param de trabalhar punindo o trabalhador que necessita desse serviço de ORDEM PÚBLICA, afinal são prestadores de serviço do município através de uma licitação pública. CULTURA DA PREGUIÇA

  • JOSÉ ANTÔNIO
    10 Jun 2019 às 09:30

    ISSO VERDADEIRAMENTE É PROBLEMA DE GESTÃO. A RECEITA PROVENIENTE DA VENDA DAS PASSAGENS CERTAMENTE , ENTRAM DIARIAMENTE NO CAIXA DA EMPRESA E, POR VEZES DE FORMA ANTECIPADA. ENTÃO COMO EXPLICAR ATRASO DE SALÁRIOS E OUTROS INSUMOS? MAS NÃO VOU ENTRAR NO MÉRITO DO AUMENTO CONCEDIDO A UMA SEMANA.

  • Chico Bento
    10 Jun 2019 às 09:15

    Conselheiros, antes de qualquer decisão, tomem conhecimento sobre a realidade econômica do estado e das empresas. Sejam ciosos e coerentes, como próprio cargo exige. Senão poderão levar as empresas, empregados, estado e municípios ao caos!

  • alex r
    10 Jun 2019 às 09:05

    Cade os cidadãos falando demitam??? Tão parados tem que demitir?? A sociedade brasileira é escrota!

Sitevip Internet