Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Notícias / Política MT

“MT está como Pedro Álvares Cabral encontrou”, diz Mendes ao criticar atuação de Ong's ambientais

Da Redação - Érika Oliveira

10 Jun 2019 - 14:33

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

“MT está como Pedro Álvares Cabral encontrou”, diz Mendes ao criticar atuação de Ong's ambientais
O governador Mauro Mendes (DEM) aproveitou o lançamento do projeto “Juntos pelo Araguaia”, que prevê a recuperação de áreas degradas em Mato Grosso e no Goiás, para criticar a atuação de Organizações não Governamentais (ONGs) no país. Em fala direcionada ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) – cujo posicionamento avesso à Ong’s é público -, o democrata destacou que é possível aumentar ainda mais a produção agrícola em Mato Grosso e garantiu que o Estado tem feito o dever de casa no que diz respeito à preservação do meio ambiente.

Leia mais:
Projeto de Bolsonaro, Mendes e Caiado abarca 27 cidades e vai recompor florestas

“Mato Grosso é hoje o maior produtor de milho, soja, algodão, maior rebanho e temos condições de produzir muito mais, [porque] fazemos isso em apenas 36% do nosso território. 64% do territorio de Mato Grosso está exatamente como Pedro Alvares Cabral encontrou há mais de 500 anos. Isso é o exemplo que nós temos que dar ao mundo, de que somos capazes de produzir e de conservar. Nós queremos preservar e não precisamos que nenhuma Ong internacional, na maioria das vezes financiadas por produtores americanos, venha aqui por o dedo na nossa cara e dizer a nós o que devemos fazer, quando eles não fazem em seus países”, declarou o governador, durante evento na cidade de Aragarças, no último dia 05.

Após a fala de Mendes, o presidente Jair Bolsonaro fez um discurso inflamado contra a esquerda e pela defesa de projetos do seu Governo, como a Reforma da Previdência, por exemplo. Com relação ao projeto “Juntos pelo Araguaia”, concentrou-se apenas em dizer que não irá “atrapalhar quem quer produzir” e completou que o programa “é o maior exemplo que podemos dar ao mundo que estamos, sim, preocupados com o meio ambiente, mas também perfeitamente casados com a economia e com o que se desenvolve nesta região”.

O programa “Juntos pelo Araguaia” foi inspirado em um outro projeto, o “Semeando Florestas”, praticado em Minas Gerais e que atuou na reposição de mudas nativas no estado mineiro.

De acordo com o Governo Federal, o projeto irá recuperar 10 mil hectares de áreas degradadas em 27 municípios. Doze deles estão em Mato Grosso: Alto Taquari, Alto Araguaia, Alto Garças, Araguainha, Ponte Branca, Ribeirãozinho, Torixoréu, Guiratinga, Pontal do Araguaia, Tesouro, General Carneiro, Barra do Garças.

Paralelo à recomposição das florestas, segundo a Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso, o projeto irá, ainda, manejar pastagens e atividades agropecuárias com tecnologias de agricultura de baixo carbono.

COP 21

Em 2015, durante o Governo Pedro Taques, o Brasil foi incluído no Acordo de Paris, um tratado que rege medidas de redução de emissão de gases estufa a fim de conter o aquecimento global.

Na ocasião, representado pelo então vice-governador e atual titular do Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat), em Brasília, Carlos Fávaro (PSD), Mato Grosso assumiu o compromisso de zerar o desmatamento ilegal no Estado até 2020.

Conforme dados divulgados pelo Governo do Estado no início deste mês, Mato Grosso reduziu em 22% o desmatamento entre agosto de 2018 e abril de 2019, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Atualmente, segundo levantamento do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon, ainda há 67 quilômetros quadrados de desmatamento somente no território da Amazônia Legal (IML).

Nos quatro primeiros meses de 2019, a Sema de Mato Grosso aplicou cerca de R$ 110 milhões em multas e embargou 32 mil hectares por desmatamento ilegal.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Mara Medeiros
    11 Jun 2019 às 07:41

    Se nem mato-grossense é...

  • Reginaldo
    10 Jun 2019 às 23:39

    Cabral teria orgulho da riqueza que o MT produz, quem luta contra ou é lelé da cuca ou mal intencionado. Acho que graça de quem defende as florestas de dentro de seus apartamentos, o máximo de contato com a natureza foi pisar na grama do condomínio ou da praça do bairro.

  • Marcelo
    10 Jun 2019 às 17:54

    Ou o senhor Governador queria fazer média com o JB ou não sabe o que ele tava lançando. Quem vai tocar o projeto de recuperação do Araguaia é uma ONG denominada Instituto Espinhaço. Que teve o aval do próprio governo de Mato Grosso pra tocar o projeto. Deus nos ajude com a ignorância de nossos governantes.

  • JUCA DA CATIMBA
    10 Jun 2019 às 17:24

    CAPITÃO ACABE COM TODAS AS ONGS DESTE PAIS. DE NADA SERVEM

  • Chico Bento
    10 Jun 2019 às 15:39

    Quanta falta de conhecimento de História! Primeiro que Cabral jamais ultrapassou os limites do litoral da Bahia. Depois que naquele período e por muito mais de dois séculos, Mato Grosso nem pertencia a coroa portuguesa, mas a coroa espanhola, obedecendo o Tratado de Tordesilhas. Não fale sobre história, não fale sobre economia, não fale sobre meio ambiente, não fale sobre medicina ou qualquer outra ciência , sem ter conhecimento! Isso é a auto declaração do analfabetismo funcional que existe no Brasil.

  • Soja a perder de vista
    10 Jun 2019 às 14:52

    Isso que Cabral teria encontrado aqui? Soja de Cuiabá até Sinop, doa dois lados da estrada, a perder de vista?! Melhor ler isso que ser cego!!!

Sitevip Internet