Olhar Direto

Segunda-feira, 17 de junho de 2019

Notícias / Política MT

Medeiros relaciona The Intercept a Jean Wyllys e pede investigação sobre suposta venda de mandato

Da Redação - Érika Oliveira

12 Jun 2019 - 08:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Medeiros relaciona The Intercept a Jean Wyllys e pede investigação sobre suposta venda de mandato
O deputado federal José Medeiros (Pode) solicitou a abertura de investigação sobre suposta venda de mandato do ex-deputado Jean Wyllys para seu então suplente, David Miranda, ambos do Psol. Em ofícios enviados à Procuradoria Geral da República (PGR) e à Polícia Federal, o parlamentar mato-grossense questiona o fato de Miranda ser casado com Glenn Greenwald, jornalista do site The Intercept Brasil e responsável pelo vazamento de mensagens atribuídas ao ministro Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato.

Deputado federal reeleito, Wyllys renunciou ao cargo no início do ano alegando sofrer ameaças de morte. A família do ex-deputado também teria sido alvo. Hoje Jean vive em exílio no exterior.

Leia mais:
Deputado considera mensagens vazadas “provas concretas” e sugere renúncia de Moro

“Tais fatos não me parecem ser mera coincidência do destino. O deputado Jean Wyllys se disse ameaçado, não tomou posse em seu mandato de deputado e o companheiro de seu substituto, senhor Glenn Greenwald, é editor do site “The Intercept” que publicou mensagens da Operação Lava Jato pretensamente obtidas através de um hacker. Tais ligações têm sido apontadas em diversas matérias e sites e causam enorme preocupação, pois colocam em risco a soberania nacional do nosso país, que pode estar sendo vítima de espionagem internacional, e o estado democrático de direito”, alega Medeiros, no pedido de abertura de investigação.

Nos ofícios, o deputado mato-grossense quer saber, ainda, se ocorreram transferências de recursos entre Greenwald e Wyllys. Medeiros fala em “invasão cibernética promovida e patrocinada por estrangeiros”. A Procuradoria e a PF ainda não se manifestaram sobre os documentos.

Vaza Jato

As mensagens atribuídas ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, e demais procuradores da operação em Curitiba, foram publicadas pelo site The Intercept no último final de semana e seriam da época em que Moro era o juiz responsável pela Lava Jato no Paraná. Segundo site, o então magistrado orientou ações e cobrou novas operações dos procuradores que atuam na operação.

Segundo o site, as informações foram obtidas de uma fonte anônima. O site diz que procuradores, entre eles Deltan Dallagnol, trocaram mensagens com Moro sobre alguns assuntos investigados.

Conforme o Intercept, o então juiz Sérgio Moro orientou ações e cobrou novas operações dos procuradores. Em um dos diálogos, Moro pergunta a Dallagnol, segundo o site: "Não é muito tempo sem operação?". O chefe da força-tarefa concorda: "É, sim".

21 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Nonato
    12 Jun 2019 às 23:12

    E ai cangaçeiro..ta parecendo um anestesista de cuiabà que andou dano uns tiro algumas decadas atras..atirou num acertou numa mulè que nada tinha a ver..oces cunheçem?

  • Moraes
    12 Jun 2019 às 21:11

    Tadinho desse deputado,pede licença e vai se tratar Medeiros,deixa d querer se aparecer ,trabalha que é pra isso que te elegeram.

  • Eliane
    12 Jun 2019 às 19:31

    A intercePT é do PT?

  • CASO SNOWDEN BRASILEIRO
    12 Jun 2019 às 17:39

    PESQUISEM: **glenn greenwald / David Miranda , caso Snowden. JW "deixou" o cargo em favor de David Miranda, acusado pelo governo britânico de espionagem e terrorismo no caso Snowden. É td mto estranho que a msm prática aconteça agora no governo brasileiro envolvendo as msm pessoas. POLICIA DEFERAL DEVE INVESTIGAR

  • Tarso Oliveira
    12 Jun 2019 às 17:16

    Fora Medeiros! Moro exonerado! Lula livre!

  • Daniel
    12 Jun 2019 às 17:07

    Não aprovo muitas coisas que esse sr. faz. Mas isso já deveria ter sido investigado a muito tempo. Não pelo fato do Moro, mas pelo simples fato que ficou uma coisa muito estranha, ele sair depois de eleito e deixar a vaga para alguém que a população não queria. Mas como não sou eleitor do Jean, e torço para não voltar mais e deveria ir para os países socialista e não viver em um monto capitalista.

  • Justiceiro
    12 Jun 2019 às 14:22

    Duvido. Jean Willys é um homem íntegro, foi embora pq foi ameaçado.

  • Joaquim jose
    12 Jun 2019 às 11:44

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • TRAGO VERDADES
    12 Jun 2019 às 11:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Edson José de Freitas
    12 Jun 2019 às 11:09

    Aí ninguém é santo...

Sitevip Internet