Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Notícias / Cidades

Manifestação em prol dos esportes equestres fecha ruas em Cuiabá nesta terça

Da Redação - Wesley Santiago

17 Jun 2019 - 14:55

Foto: Divulgação

Manifestação em prol dos esportes equestres fecha ruas em Cuiabá nesta terça
Uma manifestação em prol dos esportes equestres acontece na manhã desta terça-feira (18), pelas ruas de Cuiabá. O destino do protesto é a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), onde tramita um projeto de Lei que institui normas e critérios sobre a prática, de forma a garantir bem estar dos animais no Estado.

Leia mais:
MP obtém liminar e proíbe provas de laço na Semana do Cavalo
 
A concentração dos manifestantes está marcada para acontecer às 08h de terça-feira, no Haras Twin Brothers. As pessoas foram convidadas a seguir o trecho, com destino à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), em veículos, em animais e até a pé.
 
Diversos políticos, como o deputado federal Nelson Barbudo (PSL) deram apoio à causa e prometeram brigar pela manutenção dos esportes equestres. Outro que gravou vídeo de apoio foi o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Eduardo Bolsonaro (PSL), colega de parlamento do mato-grossense.
 
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil da seccional de Mato Grosso (OAB/MT), Leonardo Campos também declarou apoio. Em vídeo gravado, ele relembrou dos tempos em que foi locutor de rodeio, quando era conhecido como Leonardo Capataz.
 
Na próxima terça-feira (18), a Assembleia Legislativa realiza audiência pública para debater “Práticas Esportivas Equestres” em Mato Grosso. Na oportunidade, serão discutidas propostas com vários segmentos da sociedade e órgãos públicos a fim de criar um projeto que especifica cada capítulo da modalidade.
 
Para o deputado Valdir Barranco (PT), a audiência vai proporcionar debates com o Ministério Público, Famato, Acrimat, clubes de laços e associações ligadas ao setor. “Eles pediram que o projeto fosse melhor discutido entre as partes, com o objetivo de chegar mais próximo possível da perfeição. Toda matéria que é de interesse público deveria ter audiências públicas ouvindo a sociedade com propostas”, apontou.
 
Um dos que também se mostra a favor dos esportes equestres é o deputado Valmir Moretto (PRB). Recentemente, ele lembrou que os animais de provas são extremamente bem tratados. “Quem vai maltratar um animal que ajuda o competidor a ganhar provas ou lidar com assuntos de fazenda? Ninguém quer perder o que é seu”.
 
“Eu vou trazer minha família nessa manifestação e vou vir montado, na traia, para mostrar que esses animais não sofrem nenhum tipo de maus-tratos. É inadmissível saber que ONGs estão querendo acabar com a cultura de nosso estado. Mato Grosso é em Estado eminentemente agrícola onde as pessoas têm uma convivência direta com esses animais”, disse o deputado.
 
Um projeto de lei, de autoria do deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM), tem o objetivo de instituir normas e critérios sobre a prática esportiva equestre de forma a garantir o bem estar dos animais. (veja a íntegra do projeto AQUI).
 
Entre os tópicos apresentados no projeto de lei, estão o cuidado com os animais, com o objetivo de impedir maus tratos. Além disto, o manejo deles também é tratado, de forma que sofram o menor impacto possível, principalmente no transporte.
 
Em sua justificava, o parlamentar pontua que o intuito é promover e difundir os esportes equestres e ao mesmo tempo garantir o bem estar do animal junto ao publico e aos participantes dos eventos, que envolvam concentração e apresentação de animais, de modo que em todos os eventos o bem estar dos animais seja uma prioridade. Por isso, a importância de garantir boas estruturas para a realização de eventos equestres, garantindo segurança ao público e aos animais evitando situações que possam colocar em risco o público, competidores e os animais.
 
Recentemente, por intermédio de uma liminar, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso proibiu a realização das provas de laço em dupla e técnico na 7ª Semana do Cavalo, em Cuiabá (MT). O evento movimentou milhões de reais durante os sete dias de atividades, entre provas, shows, leilões e praça de alimentação. Competidores de todo o Brasil participaram das provas, nas mais diversas modalidades.





5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rejane
    18 Jun 2019 às 09:49

    Tedinho, a minha preocupação é que o meu filho de 10 anos que monta desde pequeno não possa mais montar e perder este contato com o animal, a motivação nas competições e todos os beneficios de um esporte ao ar livre. Aceite o convite do Sr. Eduardo Povoas e vá até o haras saber do que estamos falando e porque estamos lutando.

  • Francisco
    18 Jun 2019 às 09:22

    Não sou favorável a liberação desse "esporte", se liberado, tem que ser com critério e normas. Qualquer atividade com animais TEM SIM QUE TER NORMAS!

  • eduardo póvoas
    17 Jun 2019 às 17:41

    TEDINHO VÁ CONHECER NOSSO TRABALHO. VC É MEU CONVIDADO PARA TOMARMOS UMA CERVEJA NO HARAS. LEVE SUA FAMÍLIA. AÍ DEPOIS VC EXPRESSE SUA OPINIÃO.

  • tedinho
    17 Jun 2019 às 16:27

    o negocio a preocupação é deixar de ganhar dinheiro com o esporte . ganham muito e pode perder muito . ta ligadooo.

  • observo
    17 Jun 2019 às 15:31

    .desde que bem tratados nao vejo problema nenhum......Tem que ter normas para respeitar os animais....mas sabemos que muito animais são mal tratados.....e isso que deveria ser o foco...nao acabar com o esporte...apenas regulamentar para proteção do animal....

Sitevip Internet