Olhar Direto

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Cidades

Mãe agride adolescente de 13 anos por ele ser homossexual

Da Redação - Fabiana Mendes

18 Jun 2019 - 15:05

Foto: Imagem ilustrativa

Mãe agride adolescente de 13 anos por ele ser homossexual
Um adolescente de 13 anos foi agredido pela mãe, cuja identidade não foi divulgada. A suspeita é de que ela não aceitaria a homossexualidade do jovem. A Polícia Militar esteve na residência da família, localizada no bairro Cidade de Deus, em Várzea Grande, na noite desta segunda-feira (17), e conversou com o menor, que foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar. 

Leia mais:
Empresário encontra corpo sem roupas perto de empresa em Várzea Grande
 
De acordo com informações da Polícia Militar, por volta das 21 horas, uma equipe foi acionada para se deslocar até uma casa, nas proximidades de uma distribuidora de bebidas. Segundo relato do menor, que acionou a PM, sua mãe teria lhe agredido com tapas no rosto, após um desentendimento motivado por conta de sua homossexualidade.
 
O garoto já teria sido agredido outras vezes. Na ocasião, procurou a Assistência Social do Fórum de Várzea Grande, onde recebeu a orientação de acionar o Conselho Tutelar, caso fosse vítima de violência novamente.
 
Como a situação se repetiu, o adolescente procurou o Conselho Tutelar localizado no bairro Jardim Glória, mas a unidade já se encontrava fechada. Com isso, acionou a PM e informou que não gostaria de voltar para sua casa, pois sua mãe teria ameaçado cortar as pontas de seus dedos e a língua caso ele a denunciasse.
 
O menor foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Militar, onde foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar. O boletim de ocorrência foi registrado como de natureza diversa, mas não cita se a mãe chegou a ser ouvida pelos militares. 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cindy Loper
    19 Jun 2019 às 07:32

    é, este mundo esta mudado...

  • Bia Santiago
    18 Jun 2019 às 20:57

    Parabéns dona Aureliana. Concordo. Essa geração nem-nem. Nem estuda. Nem trabalha. Com treze anos eu estudava e ajudava meu pai na mercearia. Hoje sou próspera.

  • Mulher ma
    18 Jun 2019 às 20:19

    Eu tambem nao aceito!! Nao faria nada Mas quando fizesse 18 anos eu mandava ele cuidar da vida dele e nunca mais me chamar de mae!!! Nao aguentei dor de parto e gastei meu suor pra sustenta lo e cuidar para ele me virar e dizer isso Nao aceito mesmo. Quer ser desse jeito Fica longe de mim

  • Vanderlei
    18 Jun 2019 às 20:16

    Fica fria Rafaela pois Deus é mais e vc não vai chegar a idade da dona Aureliana pois vc se preocupa demais com a opinião dela ... vai cuidar da sua vida que está um caos

  • Alguém
    18 Jun 2019 às 18:43

    Sem desmerecer, pq esse caso é horrível tanto quanto... Mas e o garoto que foi morto e esquartejado por ser homem? Vcs noticiaram?

  • Rafaela
    18 Jun 2019 às 18:12

    Dona Aureliana aposentada, espero que quando eu chegar na vossa idade esteja preocupada com coisas mais relevantes do que com a sexualidade alheia.

  • Dona Aureliana aposentada
    18 Jun 2019 às 17:46

    É.... nessa idade eu tava preocupado em que queria ser da vida. Eu ia pra escola estudar. Agora, nessa geração a criançada tá mais preocupada com esse tipo de coisa.

Sitevip Internet