Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias / Política MT

Plano de Governo de Mendes é lido em Plenário e deputados preparam carta em apoio a grevistas

Da Redação - Érika Oliveira

19 Jun 2019 - 08:00

Plano de Governo de Mendes é lido em Plenário e deputados preparam carta em apoio a grevistas
Com as galerias do Plenário das deliberações Renê Barbour tomadas por servidores da Educação, deputados estaduais prometeram, na noite desta terça-feira (18), elaborar uma carta em apoio aos grevistas da categoria. A ação é uma resposta a ausência de propostas, por parte do Executivo, ao movimento. Ainda na sessão, o deputado Wilson Santos (PSDB) leu trecho do plano de Governo de Mauro Mendes (DEM), em que prometia “o cumprimento disposto na Lei Orgânica dos Profissionais da Educação, inclusive garantindo o RGA”.

Leia mais:
Mendes descarta atender professores e avisa outras categorias que greve só piora a situação

“Eu pude receber um documento do ex-presidente do TRE, o desembargador Márcio Vidal, que me encaminhou a cópia completa e original do plano de Governo Mauro Mendes Ferreira e do vice Otaviano Pivetta. É um parágrafo onde o governador dizia que cumpriria rigorosamente o pagamento dos salários dentro do mês trabalhado, pagaria as revisões gerais anuais e garantiria todos os direitos dos trabalhadores”, esclareceu o deputado tucano, após a sessão.

Olhar Direto separou o trecho lido por Wilson Santos durante a sessão. O documento pode ser acessado na íntegra através do site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso. Paralisados e com seus respectivos pontos cortados por determinação de Mauro Mendes desde o dia 27 de maio, os grevistas aplaudiram efusivamente a atitude do parlamentar.

A principal reivindicação dos grevistas é o cumprimento da lei 510 de 2013, que realinha em 7,69%, anualmente, o salário dos profissionais da educação básica de Mato Grosso. O Governo, por sua vez, menciona o estouro da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), hoje em 61%, e afirma que só haveria condições de conceder aumento caso o Estado criasse novas alternativas de receita, citando como exemplo a instituição de novos impostos.

Na última quinta-feira (13), um dia após o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (DEM), se reunir com o movimento grevista, Mendes almoçou com alguns deputados no Palácio Paiaguás a ratificou a impossibilidade de atender a agenda do Sintep.

Diante da falta de propostas, o deputado Thiago Silva (MDB), presidente da Comissão de Educação na Assembleia, se comprometeu em elaborar uma carta em apoio ao movimento grevista e cobrando algum tipo de oferta do Governo no sentido de pôr fim à greve.

“O que nos surpreende é a falta de uma proposta para que junto à Mesa as negociações continuem. Eu sinto por parte da diretoria do Sintep uma possibilidade de dar passos atrás em algumas propostas, aguardar mais tempo para o cumprimento de outras, mas há outras em que eles não abrem mão, no caso especifico da Lei 510. E eu tenho certeza que o Governo tem condições de cumprir”, continuou Wilson. “Governo que trata educação com irresponsabilidade, com desdém, é um Governo que não merece respeito”, concluiu o deputado.

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Albino Pfeifer Neto
    21 Jun 2019 às 19:12

    Mauro Mendes se candidatou e prometeu para resolver os problemas dele e suas empresas. Esta se lixando para os servisores e para a população!

  • Pedro Mota
    20 Jun 2019 às 14:50

    Governador não seda, os profissionais da educação sabe que estão recebendo seus salários, que o salário é um dos melhores do país. Sabem que não estão fazendo jus do que recebe e que a maioria dos funcionários de outras categorias não recebem e trabalham mais. Não estão nem aí para com os alunos e a sociedade de uma forma geral. Governador essa gente sempre levou a melhor com as greves. Deveriam ser chamados de profissionais das greves. O estado não faz dinheiro. Essa situação é causada pelo LEGISLATIVO, que só pensa na tal da REELEIÇÃO. Votam tudo a favor de votos. Agora, como cumprir as leis que eles aprovaram vindo de governos anterior.

  • Maria Fernanda
    19 Jun 2019 às 21:12

    Prometer e não cumprir não seria Estelionato eleitoral ?? É fácil fazer promessas pra ganhar eleições.. prometeu agora cumpra

  • Indignado
    19 Jun 2019 às 18:05

    Ninguém pode escrever a verdade que a imprensa esquerdista censura seu comentário. Lamentável.

  • Indignado
    19 Jun 2019 às 17:17

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • marcia.dferreira
    19 Jun 2019 às 15:04

    Esse proposta de Mauro Mendes, pode se configurar em conpra de voto, ele prometeu os funcionarios votou e agora ele cai fora, vamos pedir o h dele.ipitiman

  • Adriano
    19 Jun 2019 às 14:25

    Os deputados não têm moral alguma eles ficam contra tudo do governo não tem dinheiro meus amigos pensem no estado não numa classe de profissionais

  • Ricardo Bosh
    19 Jun 2019 às 14:18

    Simples de resolver! Tira do salário dos senhores Deputados, corta gente comissionada. Muita hipocrisia , simplesmente garantindo voto.

  • Wilian
    19 Jun 2019 às 14:07

    O contraditório é que ele concedeu todos os aumentos e reposições para o judiciário e o legislativo e para o executivo não tem condições. Ou contempla todos ou ninguém. Se tivesse inserido o rga e a 510 na LOA isso não estaria acontecendo.

  • Liliane
    19 Jun 2019 às 13:16

    O grande problema é que estamos cercados de gente incompetente e desonesta, em todas as esferas de poder (executivo,legislativo e judiciário). E agora pra completar um MPE comprometido com o governador. Os servidores do Executivo estão lascados.

Sitevip Internet