Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Mauro traça “plano B” para atender professores, mas deve impor condição à melhora salarial

Da Redação - Érika Oliveira

25 Jun 2019 - 17:45

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Mauro traça “plano B” para atender professores, mas deve impor condição à melhora salarial
Paralelo às discussões pelo fim da greve dos servidores da Educação, o governador Mauro Mendes (DEM) e sua equipe econômica formatam uma proposta para garantir o cumprimento da Lei nº 510/2013, principal reinvindicação do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep). O antedimento da pauta, no entanto, deverá ser condicionado à melhoria dos indicadores do Estado no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Atualmente a nota geral de Mato Grosso no indíce é de 5.8, abaixo da projeção nacional para 2021.

Leia mais:
Governo atende três propostas de professores, mas não concede aumento salarial e RGA

Na manhã desta terça-feira (25), por meio de uma carta aberta, o governador Mauro Mendes cedeu em três pontos da pauta de reivindicação dos grevistas, que estão paralisados desde o dia 27 de maio. A proposta de Mendes, no entanto, não inclui o cumprimento da Lei 510, nem o repasse da Revisão Geral Anual (RGA).

Conforme apurou a reportagem, independente da aceitação ou não dessa proposta, por parte do Sindicato, o cumprimento da Lei 510 só deverá ocorrer após o reenquadramento do Estado nos limites prudenciais dos gastos com pessoal em 49%, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). E, além disso, para que haja realinhamento salarial para os profissionais da Educação, os professores precisarão comprovar melhora no desempenho em sala de aula, por meio dos indicadores do Ideb.

O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação básica, formado pelo Saeb (prova de português e matemática aplicada a cada dois anos) e pelo fluxo escolar (taxa de aprovação/reprovação/abandono dos alunos).

As metas projetadas são diferenciadas para cada unidade, rede e escola. Elas são apresentadas bienalmente, desde 2007 até 2021, de modo que os estados, municípios e escolas deverão contribuir em conjunto para que o Brasil atinja a meta 6,0 em 2022 – o mesmo patamar educacional da média dos países participantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Em 2017, a rede estadual de ensino de Mato Grosso conseguiu nota 5.8 no Ideb geral, ficando acima do projetado para aquele ano, mas ficou fora das metas estabelecidas nacionalmente para 2021.

No início da greve, Mendes já havia questionado o valor pago aos professores em Mato Grosso se comparado à qualidade do ensino conforme o ranking nacional. “O Sintep tem todo o direito de fazer porque é livre o direito de greve, mas os profissionais da educação de Mato Grosso já têm o terceiro melhor salário do Brasil e nós temos a 21ª pior educação do Brasil, então é o momento de refletir um pouco sobre isso. Nós precisamos melhorar a educação sim, mas não é só melhorando salário que nós vamos melhorar a educação” disse, na ocasião.

36 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Hermes Alves da Costa
    26 Jun 2019 às 21:55

    sao todos alunos que os pais nao podem dar um tapa, os pais perderam a autoridade sobre os filhos do estatuto o ECA, lebrando 17 anos11meses e29 dias ele nao sabe o que esta fazendo, mas ja pode votar, deram direitos e nao deram deveres, entao que aguentem......

  • Evando Aparecido Gasque
    26 Jun 2019 às 21:36

    Esse reajuste é o mínimo que esse governo pode fazer, pois ja ganhamos super mal e trabalhos em finais de semana e feriado sem receber nada para isso. É obrigação pagar um salário que vá além do básico da sobrevivência. É POR ISSO QUE NINGUÉM MAIS QUER SER PROFESSOR NESSE PAÍS INJUSTO.

  • A PAULA RENATA
    26 Jun 2019 às 13:18

    EU PEDI TAREFAS A PROFESSORA DO 5º ANO NO DOM BOSCO CRISTO REI PORQUE ESTÁ MUITO FRACO, , RESPONDEU QUE QUEM NÃO ESTIVER CONTENTE PODE MUDAR DE ESCOLA PARA TODOS DA SALA, FOMOS CONVIDADOS A MUDAR DE ESCOLA !

  • Alexandre da Silva
    26 Jun 2019 às 12:41

    Oque a lei diz não é isso. Aliás só pode comprar quando der melhores condições de trabalho. Os professores fazem milagres com o pouco que tem.

  • Mauro
    26 Jun 2019 às 11:34

    Quem são os professores de Mato Grosso ? São os que tem os maiores salários do Brasil com um dos índices pior desempenho. A única coisa fazem jogar os alunos contra a sociedade.

  • Paula Renata
    26 Jun 2019 às 09:34

    Senhor governador os índices baixos da educação são não unicamente responsabilidade dos professores. Se fosse feito um seletivo dos bons alunos como ocorre nas escolas militares nossas escolas só teria altos índices.No entanto, excelentíssimo governador trabalhamos com todos os tipos de alunos do marginalizado ao depressivivo sem perceptiva nenhuma de futuro sem apoio familiar.Quantas vezes nos deparamos com pais que não sabem se quer o ano que o filho estuda, que acredita que matricular o filho na escola basta. Nos trabalhadores da educação de Mt trabalhamos sozinhos, sem o apoio devido do Estado quando se trata de outros profissionais para nós auxiliar. Somos professores, psicologos, psiquiatras, assistentes social, advogados, conselheiros, amenizadores de conflitos.Corrigimos provas e planejamos em casa nossas aulas,pq a demanda de atribuições e tamanha que não nos resta outra alternativa. Muitas vezes tiramos do nosso bolso dinheiro para pagar as cópias das provas de alguns alunos, que não tem como pagar ou pq simplesmente se recussa.Ouvimos chingamentos e insultos de toda a natureza. Perdemos todos os dias uns 15 minutos dando sermão, pedindo silêncio, que sentem, que guardem o celular para que assim possamos dar início às aulas. Por tudo isso, governador e por tantos outro

  • Wilton
    26 Jun 2019 às 09:14

    Por favor peço para alguns professores que comecem a passar conteúdo para os alunos,parem com tantas aulas de videos com filmes que mais atrapalham do que edifica, parem de colocar os nossos filhos contra os governos tanto o governo do Estado quanto o Federal, ensinem suas disciplinas e não ideologias. Por favor

  • Ana Maria da Silva Bocato
    26 Jun 2019 às 09:10

    Com certeza desejamos melhorar o índice de avaliação.

  • Wilton
    26 Jun 2019 às 08:56

    Realmente a educação esta péssima, alguns professores não tem compromissos com o ensino,meus filhos sempre dizem que tem aula de video e nessas aulas não fazem nafa e muitas vezes assistem filmes que ñão tem nada a ver com educação pelo contrario,muitas vezes usam a sala de aula para ensinar ideologias e falarem mal dos governos Estadual e Federal,ensino que é bom nada.

  • Professora
    26 Jun 2019 às 08:05

    Senhor Ademir, você não sabe nem o que é comunismo, se soubesse não falaria tanta asneira. Vai assistir uma aula na escola próximo a sua casa, depois faz comentários. Pelo visto você é o tipo de pessoa que vai na escola só matricular o aluno e depois pegar a transferência, não frequenta a escola do seu filho. E pelo seu comentário é um péssimo pai e cidadão. No mínimo quer que a escola faça o papel que você não faz.

Sitevip Internet