Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Notícias / Política MT

Prefeito diz que não existe ‘Super-Homem’ e que governador precisará conversar para concluir VLT

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Do Local - Erika Oliveira

12 Jul 2019 - 08:20

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Prefeito diz que não existe ‘Super-Homem’ e que governador precisará conversar para concluir VLT
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) declarou que ainda aguarda um contato do governador Mauro Mendes (DEM) para ambos discutirem sobre os rumos que irá tomar a obra do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT), paralisada desde 2014. De acordo com o emedebista, nenhum governador irá concluir o trabalho sem conversar com todos os setores.

Leia também
‘Cemitério do VLT’ tem vagões danificados, sinais de invasão e extintor sem carga


Para Pinheiro, o governador Mauro Mendes precisa ouvir e ser ouvido por senadores, deputados federais, deputados estaduais, vereadores, sociedade e principalmente pelos prefeitos de Cuiabá e Várzea Grande, gestores dos municípios onde a obra inacabada foi executada.

“Acho que o VLT é um caminho sem volta e precisa ser conversado com todo mundo, principalmente com Cuiabá e Várzea Grande. Nenhum governador vai dar conta desta obra sem a bancada federal, sem a bancada estadual, sem os prefeitos de Cuiabá e de Várzea Grande, além da sociedade civil organizada. Não existe Super Homem”, disse.

Esta não é a primeira vez que Emanuel cobra o diálogo com Mauro, que no início do mês passado estabeleceu um prazo de 30 dias para divulgar a solução para o VLT, mas acabou voltando atrás, concluindo que tem até o fim do ano para apresentar uma proposta, como foi prometido em sua campanha.

Em resposta as cobranças do prefeito, Mauro disse que o prefeito não o consultou quando resolveu colocar grama nos canteiros onde deveria ser construído os trilhos e que o problema do VLT foi causado por omissões de deputados estaduais da época, incluindo Emanuel Pinheiro.

Iniciada em agosto de 2012 e com mais de R$ 1 bilhão já aplicados para o “novo” modal de transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande, os trilhos que guiariam o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) nos dois municípios quase não existem, e os que já foram construídos estão se deteriorando, juntamente com os vagões que estão estacionados no Centro de Controle Operacional e Manutenção, localizado em Várzea Grande e que, por curiosidade, também está se definhando por falta de manutenção.

Parado desde dezembro de 2014, o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos é composto por duas linhas (Aeroporto-CPA e Coxipó-Porto), com total de 22 km de trilhos e terá 40 composições, com 280 vagões. Cada composição tem capacidade para transportar até 400 passageiros, sendo 72 sentados.

No último dia 9, foi criada uma comissão pela Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, do Ministério de Desenvolvimento Regional, em parceria com o Estado de Mato Grosso,que terá um prazo máximo de 120 dias para apresentar uma solução para a questão da mobilidade urbana para Cuiabá e Várzea Grande.

A comissão foi formada após três reuniões realizadas em Brasília com as equipes dos governos estadual e federal. 

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • POVO
    13 Jul 2019 às 08:05

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • ze da silva
    13 Jul 2019 às 06:27

    Em fim um verdadeira se a não maior M....política promovida pelos políticos da época, agora é muito tarde para se concluir uma obra dessa envergadura no estado em que se encontra os veículos parados e , nas condições financeiras do país. Esta claro que essa obra não terá condições de ser realizada , assim como os viadutos prontos não funcionam como o das avenidas dos trabalhadores e jurumirim e santa rosa que na verdade as passagens subterrâneos deveriam ser para os bairros ....( hj grandes engarrafamentos estão aí para provas). Em fim -2 , para o transporte em VLT tentado pelo governo do MT em 2012. Hoje em 2019 o único problema seria achar um sistema vlt em funcionamento no mundo para quem adquiri-los. Pois o restante poderá ser aproveitado para o sistema BRT, q funcionam ou estão em implantados no Brasil(Belém e Rio de Janeiro).

  • JD MOSSORÓ CUIABA
    13 Jul 2019 às 01:09

    Nisso o Asfato do Bairro Jardim Mossoró nada de acontecer, Aqui tem vários e vários votos não esqueçam disso... Não vendemos, mas cobramos nossos direitos, por favor nos atendaaaaaaaaaaaaaaaaa.

  • Erasmo
    12 Jul 2019 às 21:54

    GOVERNADOR, DEIXE SEU NOME GRAVADO NA HISTÓRIA DE MATO GROSSO. O GESTOR QUE TERMINOU UMA OBRA QUE TRANSFORMARÁ A QUALIDADE DE VIDA DOS CIDADÃOS. O POLITICO QUE RESOLVEU O PROBLEMA DEIXADO POR OUTRO GOVERNO!!

  • joao
    12 Jul 2019 às 20:42

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Zeca
    12 Jul 2019 às 10:39

    Enquanto esses dois brigam, o estado e a capital ficam ainda mais para trás, não desenvolvem e a obra não sai!

  • Kaca
    12 Jul 2019 às 10:36

    De verdade, o VLT interessa aos milhares de trabalhadores que sacodem em ônibus lotados, desconfortáveis, obsoletos, em vias cheias de buracos. Ninguém merece ser tratado desse jeito. A população de Cuiabá e VG merece transporte público moderno, confortável e com energia limpa.

  • cesar
    12 Jul 2019 às 10:24

    A quem interessa o VLT? foi útil para permitir grande roubalheira na época da copa. Com um bilhão e meio, podem ser construídos SESSENTA viadutos ou trincheiras em Cuiabá. Já pensou que maravilha????????

  • cesar
    12 Jul 2019 às 10:24

    A quem interessa o VLT? foi útil para permitir grande roubalheira na época da copa. Com um bilhão e meio, podem ser construídos SESSENTA viadutos ou trincheiras em Cuiabá. Já pensou que maravilha????????

  • Luiz
    12 Jul 2019 às 10:03

    Incrivelmente vergonhoso. O VLT virou disputa de poder entre governador e prefeito de Cuiabá. O que uma futura eleição não faz.

Sitevip Internet