Olhar Direto

Segunda-feira, 09 de dezembro de 2019

Notícias / Política MT

Professores devem manter greve e Lúdio convoca ocupação da AL para pressionar por nova proposta

Da Redação - Érika Oliveira

10 Jul 2019 - 11:54

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Professores devem manter greve e Lúdio convoca ocupação da AL para pressionar por nova proposta
A ausência de uma proposta objetiva quanto ao cumprimento da Lei 510, que recompõe o salário dos servidores da Educação, deverá resultar na manutenção da greve da categoria, paralisada desde o dia 27 de maio. Apesar do enfraquecimento do movimento, segundo o Governo, o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) aposta na necessidade de aprovação da minirreforma tributária como forma de pressionar o Executivo. E, provocado pelo deputado Lúdio Cabral (PT), poderá promover uma nova ocupação do prédio da Assembleia Legislativa nos próximos dias.

Leia mais:
Mauro faz apelo ao Sintep por compreensão e diz que é necessário acabar com insegurança na educação

“Os servidores querem uma proposta objetiva sobre o 7.69%. Já tem uma decisão aceita quanto ao parcelamento, mas o Governo precisa apresentar uma proposta de quanto e quando. O mecanismo mais forte de pressão com o Governo é manter o diálogo com os deputados, porque há uma proposta importante de interesse do Governo que é essa dos incentivos que precisa ser votada. Então, a pressão dos professores sobre os deputados ela reflete no Governo”, explicou Lúdio Cabral.

O petista participou da reunião entre representantes do Sintep e o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), no início da noite desta terça-feira (09) e afirmou que os deputados devem interceder novamente junto ao Governo pelo fim da greve.

A estratégia, segundo Lúdio, é mobilizar os parlamentares para que se posicionem contra o projeto que revê os incentivos fiscais e institui uma minirreforma tributária no Estado até que o Governo apresente uma proposta consistente aos grevistas.

O projeto dos incentivos é crucial para o Executivo e precisa ser aprovado até o dia 31 de julho, sob pena de Mato Grosso perder mais de 70 benefícios junto ao Confaz. Conforme Lúdio, se necessário, os deputados já estudam alternativas para obstrução da matéria.

Lúdio aproveitou a presença dos grevistas durante a sessão plenária desta terça-feira para convocar a categoria a ocupar novamente o prédio do Legislativo, a exemplo do que aconteceu no início do ano na votação do pacote de medidas austeras enviadas por Mauro Mendes, o chamado ‘Pacto por Mato Grosso’.

Decisão na sexta

Na sexta-feira (12) está prevista uma assembléia geral do Sintep para decidir pela continuação ou não da greve. Os servidores deverão, na ocasião, discutir a proposta até então apresentada pelo Governo, de pagar o reajuste previsto na Lei 510 somente quando o Estado voltar ao limite prudencial dos gastos com pessoal, em 49%, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

22 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MAURICIO
    12 Jul 2019 às 11:11

    Que figura. Está competindo com Wilson Santos: quem tem as ideias/propostas mais ridículas.

  • Pedro Mota
    12 Jul 2019 às 05:17

    Mais uma vez, parte da Assembleia Legislativa incorpora a irresponsabilidade dos grevistas, diante da sociedade de Mato Grosso. Diante de pressão, parte do parlamento quer fechar a pauta de votação. Onde fica a AL, se o estado perder seus incrementos financeiros, diante mera pressão de parte de uma classe de profissionais de greve. O que reclamam os grevistas, é fruto de pressão passada, junto a este fraco parlamento, que não aquenta pressão e visam votos, não a função em benefício maior, que é a sociedade. Não ceda Governador. Lata só, mas a sociedade está acompanhando o desfecho da polêmica injusta.

  • Gringo
    11 Jul 2019 às 06:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Juliane Galice
    10 Jul 2019 às 16:20

    procura outro emprego se ta ruin mt e o terceiro melhor salario do brasil

  • Gladston
    10 Jul 2019 às 15:57

    joaoderondonoplis leve o e. PALETÓ p. para aí, ficaríamos gratos! kkkkkkk

  • Realista
    10 Jul 2019 às 15:47

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Aline
    10 Jul 2019 às 15:30

    C todo respeito Ludio se enchergar,para de apoiar essa bandarelha.Esse radicalismo não funciona mais,vc não conseguirá ser ELEITO PREFEITO de Cuiabá se prestando esse papel

  • POVO
    10 Jul 2019 às 15:03

    ESSE SINDICATO PETISTA JA FEZ UMA LAVAGEM CEREBRAL NOS PROFESSORES,LAMENTAVEL ISSO.

  • joaoderondonopolis
    10 Jul 2019 às 14:38

    Deveria existir uma lei que punisse o executivo em caso de greve passar dos 15 dias. Principalmente como é o caso presente, a greve dos servidores é para que o executivo cumpra os direitos dos servidores. Para o lugar de Mendes no futuro está o prefeito de Cuiabá EP para um bom governador. Pense nisso.

  • Resposta
    10 Jul 2019 às 14:00

    Não irão convocar ? Eu li uma reportagem dizendo convocaria os de cadastro reserva em Julho , já estamos quase na metade do mês , e nada de convocação . Interessante isso ???!!!

Sitevip Internet