Olhar Direto

Terça-feira, 23 de julho de 2019

Notícias / Cidades

Mulher asfixiada até a morte em hotel já havia sido ameaçada pelo ex-companheiro

Da Redação - Fabiana Mendes

11 Jul 2019 - 08:07

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Mulher asfixiada até a morte em hotel já havia sido ameaçada pelo ex-companheiro
Assassinada por asfixia em um quarto do Hotel Trevo, Luciana Aparecida da Silveira, de 32 anos, já teria recebido ameaças de morte de Daniel Domingos Mendes, 39 anos, inclusive teria avisado uma amiga através das redes sociais. Seu corpo foi encontrado por funcionários do estabelecimento, localizado  na avenida Governador Júlio Campos, no bairro Chácara dos Pinheiros, em Várzea Grande, na manhã de quarta-feira (10). Horas depois da localização do corpo, Daniel Domingos se matou na Comunidade do Barcada, zona rural do município de Jangada (a 75 quilômetros de Cuiabá). 
 
Leia mais:
Mulher é morta asfixiada em quarto de hotel em Várzea Grande; suspeito é procurado

Luciana era natural de Ji-Paraná, em Rondônia, mas residia em Várzea Grande. Através de uma publicação em redes sociais, uma amiga lamentou o ocorrido. "Porque você não me mandou mensagem hoje cedo, fiquei esperando sua mensagem. Porque não me falou que o monstro queria te ver? Eu ia falar para você não ir e você iria me escutar e iria evitar tudo isso. Estou aqui pensando no seu filho. Como ele vai ficar sem você? Você prometeu nunca me abandonar”, diz trecho da publicação.
 
Em uma segunda postagem, a amiga mostra algumas mensagens que teria recebido de Luciana, nas quais ela relatava ameaças de morte de Daniel. A amiga ainda faz um alerta: “O feminicídio é real, qualquer sinal denunciem”.
 
De acordo com informações da Polícia Civil, Luciana chegou ao hotel acompanhada de Daniel Domingos, por volta de 12h30, da última segunda-feira (8). Já por volta das 15 horas, o homem saiu do local e deixou o quarto trancado.
 
Na manhã de quarta-feira, os funcionários do Hotel entraram no quarto e viram o corpo da mulher em cima da cama. A PM foi acionada e isolou o local até a chegada da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e de policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que apuram o caso. 

Por volta das 14 horas, uma equipe recebeu informações do possível paradeiro de Daniel, apontado como autor do feminicídio. Os militares seguiram até o local indicado, mas se depararam com o suspeito morto, na área externa de uma residência, em uma chácara na zona rural do município. Policiais civis de Rosário Oeste foram acionados para apurar o caso.
 
MT têm duas mulheres mortas por semana nos primeiros três meses de 2019

Em apenas três meses, 24 mulheres foram mortas em Mato Grosso, sendo que 12 foram vítimas de feminicídio [homicídio cometido contra mulheres que é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero]. Isto dá uma média de uma morte a cada três dias e meio ou duas a cada uma semana.

Os casos tipificados como feminicídios correspondem a 50% das mortes de mulheres no estado, registradas entre janeiro e março de 2019. Vale ressaltar que este é um levantamento prévio, que ainda pode sofrer alteração, em função do andamento das investigações. Isso porque em alguns casos o feminicídio é uma circunstância que surge no decorrer do inquérito.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet