Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Notícias / Política MT

Selma se posiciona contra inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Do Local - Erika Oliveira

12 Jul 2019 - 10:45

Foto: Agência Senado

Selma se posiciona contra inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência
Na contramão do desejo do governador Mauro Mendes (DEM) e de grande parte da classe política do Estado, a senadora Selma Arruda (PSL) se posicionou contra a inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência. O texto foi aprovado em primeiro turno pela Câmara dos Deputados e passará por uma segunda votação, antes de seguir para análise do Senado.

Leia também
Selma se compromete a lutar por segurança na fronteira; demandas serão levadas a Bolsonaro e Moro


Para a parlamentar, estados e municípios devem realizar as próprias reformas de acordo com as suas realidades e a discussão no Congresso Nacional deve se limitar ao funcionalismo público federal.

“De bastidores sabe-se que existe esta articulação no Senado. Vamos ver como que vai ser a votação da maioria dos senadores. Eu acho que não deve incluir estados e municípios. Acho que estados e municípios devem cada um, de acordo com sua realidade, de acordo com suas características, com a característica de seu funcionalismo, cada um deve regular internamente sua própria reforma”, disse antes de participar de uma audiência na Assembleia Legislativa de Mato Grosso nesta sexta-feira (12).

Aprovada a princípio sem contemplar os governos estaduais e municipais, o texto pode ser alterado no Senado por meio de apresentação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela tratando sobre o tema.

O governador Mauro Mendes tem ido diversas vezes a Brasília (DF) para articular pela inclusão dos estados e municípios, alegando que atualmente o Estado precisa suplementar a previdência o valor de R$ 100 milhões por mês.

De acordo com o chefe do Executivo, a receita mensal da previdência é de R$ 170 milhões, mas as despesas chegam aos R$ 270 milhões. O democrata âinda projeta que em dois anos, Mato Grosso terá mais funcionários aposentados do que trabalhando.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta semana em primeiro turno o texto principal da reforma da previdência, incluindo somente servidores federais, com o placar de 379 votos a favor a 131 contrários.  

Em Mato Grosso, sete dos oitos deputados federais votaram a favor do texto e somente a petista Rosa Neide votou contra.  
 

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Fernando
    14 Jul 2019 às 15:19

    Bem lembrado M a g d a !

  • Victor
    14 Jul 2019 às 12:49

    Está em andamento uma CPI na assembleia de Mato Grosso para apurar desvios bilionários do fundo de pensão do estado. Seria esse o motivo do medo do governador dele mesmo enfrentar a questão? Como ficaria a situação do Rogério Gallo? A senadora está coberta de razão, cada estado é uma realidade, no caso de Mato Grosso precisamos reaver o dinheiro que roubaram.

  • Túlio
    14 Jul 2019 às 12:46

    Mauro Mendes tem que deixar de ser covarde, se ele entende que é necessária a reforma que ele mesmo a encaminhe para a assembleia estadual para ser submetida ao crivo dos deputados estaduais, assumindo o ônus político desta medida, ao invés de se esconder atrás do Bolsonaro. Qual seria o receio do governador? Descobrirem onde foi parar os bens da Previdência que foram objeto de corrupção?

  • Davi
    14 Jul 2019 às 12:43

    Mais de um bilhão e meio foi desviado dos recursos da Previdência Estadual de Mato Grosso. O governador nem cogita investigar, o que a assembleia legislativa tem feito por conta própria. Será porque? Que campanha foi abastecida com esse dinheiro?

  • AROLDO NUNES
    14 Jul 2019 às 03:27

    Um absurdo a senadora ir contra a reforma da previdência para os estados. Ela esta jogando pra plateia ou contra o governador. Perdeu a credibilidade.

  • Cidadão
    13 Jul 2019 às 19:16

    A senadora Selma está corretíssima. Não é uma questão midiática pra ela ficar em evidência e sim uma questão extremamente importante e que as pessoas sempre esquecem. Vivemos em uma Federação, o ente de maior autonomia tem de ser os Municípios. Sei que a realidade é bem diferente disso, mas só abaixar a cabeça não resolve o problema, e sim tem que enfrentar e buscar ações pra viabilizar o tema. Enquanto não entrar na cabeça das pessoas o princípio de subsidiariedade o Brasil nunca vai avançar. Quanto ao comentário do Gustavo, o que vc está fazendo pra que a Câmara de Vereadores vote o que realmente devem votar, o que a cidade precisa ? Enquanto ficarmos apenas com pessimismo e não fazermos o nosso papel como cidadãos, de fazer a pressão nas instâncias corretas, a fazer realmente política, nada vai pra frente

  • Prof. Sérgio Cintra
    13 Jul 2019 às 12:33

    Cala a boca Magda!

  • Cidadão
    12 Jul 2019 às 19:12

    Qual foi o argumento? Medo de diminuir o próprio benefício quando se aposentar? Aliás deve faltar pouco pra isso né

  • Oscarlino Rossi
    12 Jul 2019 às 15:58

    Não foi cassada exemplarmente pelo TRE? Fica quieta e façam logo eleição para segunda vaga do senado.

  • jose a silva
    12 Jul 2019 às 12:58

    Se manter na mídia e olhando o umbigo!

Sitevip Internet