Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Educação

Servidores da Educação rejeitam última proposta, mantêm greve e 'velam' governador

Da Redação - Thaís Fávaro / Da Reportagem Local - José Lucas Salvani

12 Jul 2019 - 15:55

Foto: José Lucas Salvani/Olhar Direto

Servidores da Educação rejeitam última proposta, mantêm greve e 'velam' governador
Os membros do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) decidiram durante assembleia geral, na tarde desta sexta-feira (12), continuar com o movimento grevista, que teve inicio no dia 27 de maio, após o governador Mauro Mendes (DEM) recusou a proposta feita pelos deputados e citou mais uma vez que estourou da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que o impede de atender o pleito da categoria. A categoria aproveitou para simular o velório do chefe do Executivo.

Leia mais
Mauro recusa proposta da Assembleia para pagar reajuste parcelado a servidores da Educação 

Os servidores da Educação ainda debatem se devem continuar ou não com a greve, vigente desde o dia 27 de maio. No total, estão presentes representantes de 71 municípios do Estado. 

A proposta, assinada por todos os deputados na Assembleia Legislativa,  e recusada pelo governador contemplava os professores com aumento salarial de 7,69%.

O plano previa que a melhora nos subsídios acontecesse de maneira paulatina, em três etapas. A primeira parte do reajuste proposto pela AL aconteceria agosto e seria de 2,6%. A etapa seguinte, corresponde a também 2,6%, seria concedida em novembro. E terceira e última parcela de reajuste ficaria para fevereiro de 2020 e corresponderia a 2,49%.
 
Mauro Mendes voltou a citar que o Estado ultrapassou o limite estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), portanto, ele se diz de mãos atadas para cumprir com o pagamento do reajuste.

29 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Taiza
    16 Jul 2019 às 01:37

    Mantenham a greve! Esse governador intransigente cavou a própria sepultura e não será eleito nem pra síndico!

  • Leilane fortes
    15 Jul 2019 às 15:37

    qual foi a parte do MAURO MENDES, O GOVERNADOR MENTIROSO, NÃO FEZ PROPOSTA NENHUMA, que a imprensa ainda não entendeu!!! Tá difícil de entender... não teve proposta??? #Piada #Midiacomprada

  • Moacir
    14 Jul 2019 às 14:50

    Ao invés de pagar os 7.69% a seduc Pague os RGA atrasados.

  • Rodrigão
    13 Jul 2019 às 13:59

    Os professores podem até voltar às salas de aulas, sem grandes conquistas, mas a greve já teve grande importância para a sociedade. Ela serviu para denunciar as reais condições de trabalho e econômicas dos professores Ela serviu para denunciar o desrespeito, o descaso com a educação Ela serviu para que saibamos que não há preocupação com a qualidade educacional Ela serviu para sabermos que o governo não tem proposta para a melhoria da qualidade de ensino Ela serviu para denunciar que a verba destinada à educação (FUNDB) esta sendo usado para outros fins, prejudicando os trabalhadores da educação Ela serviu para percebermos que a qualidade em educação não passa dos discursos, pois não há ação de nossos governantes Ela serviu para que os professores unidos lutassem por direitos, demonstrando a força da categoria Ela serviu para que os professores refletissem sobre sua função sócio político na construção de opinião e formação de uma consciência coletiva Ela serviu para que alguns professores descessem do salto e a exemplo dos movimentos sociais (esses muitas vezes criticados por aqueles) gritassem por justiça, por respeito e compromisso social Ela serviu para evidenciar que ainda existem pessoas (os ditadores e até incompetentes) exercendo função pública Ela serviu para ev

  • Ari
    13 Jul 2019 às 13:34

    Essa greve tem uma clara conotação política e sempre foi deflagrada por um sindicato pelego que nunca foi livre, nem é democrático e nem é de luta. É um sindicato controlado pelo PT. O professor bem informado sabe perfeitamente que este partido é o criador do Foro de São Paulo, cujo único objetivo é destruir a democracia para implantar uma ditadura socialista no Brasil. Este tipo de sindicato aparelhado deveria ser banido do país.

  • Indignado.
    13 Jul 2019 às 13:32

    A GREVE CONTINUA

  • Cesar
    13 Jul 2019 às 08:54

    Que protesto de mal gosto!! Tem outras formas de se manifestar, achei muito apelativo..

  • cidão
    13 Jul 2019 às 08:44

    Tinha que velar junto o PT e seus líderes também em MT. " SÓ GENTE BOA".KKKKK

  • Re
    13 Jul 2019 às 07:08

    Isso já virou um fiasco,querem trabalhar no setor publico por conta das Bonanzas,pq no setor privado ninguem faz esse tipo de fiasqueira, isso mesmo,ja nao é mais luta por direitos quando a band eira é vermelha e o grito é de lula livre, sinceramente quem quer trabalhar,ja esta fazendo sua parte, devem ganhar muito bem para estarem a dias sem exercer sua profissão e com pontos cortados..Por mim ja nao é mais amor pela profissao,é só para ter mesmo um certificado na parede e alguns beneficios.Canso de ouvir as pessoas me dizerem para fazer concurso publico pq nao trabalha aos sabados e o feriados sao prolongados e bla bla bla.Mas eu sou mais meu trabalho privado mesmo, se meu patrao cresce ,eu cresço com ele tambem.

  • Erick
    12 Jul 2019 às 22:28

    Engraçado que parte da população coloca culpa nos professores, a culpa dessa greve é INTEIRAMENTE do governador... Quem se posiciona contra o professor, já sabemos qual partido político ele apoia e é feito de fantoche rsrsrs... Mais uma vez parem de ser manipulados, parece que o vírus bolsonarista está reduzindo a capacidade de pensar e analisar as situações que acontecem ao nosso redor. (Obs: não sou professor)

Sitevip Internet