Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Política BR

Líder da bancada de MT defende mudanças na Previdência e diz que Bolsonaro precisa sair das redes sociais

Da Redação - Érika Oliveira

21 Jul 2019 - 11:20

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Líder da bancada de MT defende mudanças na Previdência e diz que Bolsonaro precisa sair das redes sociais
O deputado federal Neri Geller (PP), líder da bancada federal de Mato Grosso, rebateu as críticas do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do ministro da Economia, Paulo Guedes, às mudanças promovidas pela Câmara na Reforma da Previdência. Segundo o progressista, as alterações foram necessárias para contemplar professores e servidores da segurança pública. Ele garantiu que a queda na economia gerada pela proposta inicial do Executivo não desidrata o projeto e sustentou que governistas se afastem das redes sociais e retomem a estabilidade política no país.

Leia mais:
Sete dos oito parlamentares de MT votaram a favor da reforma da Previdência; veja os votos

“De R$ 1,2 trilhão veio para R$ 900 bilhões, desidratou onde? Inviabilizar a economia é não produzir, é não gerar emprego, isso sim é desidratar. Não temos como exportar impostos. E na questão dos professores, não foi um valor alto e é uma categoria que precisa da nossa atenção. Isso é conversa. O que vai alavancar economia é investir em produção, na indústria, geração de emprego. É disso que precisa. E de estabilidade política. Essas redes sociais, esse denuncismo, isso tem que acabar. Tem que botar pra trabalhar. Claro que a Reforma da Previdência era importante, a Tributária é importante também. São eixos. Mas o que retoma a economia é a estabilidade política, é o trabalho”, declarou o parlamentar, durante visita a Cuiabá nesta semana.

Conforme o texto aprovado pela Câmara dos Deputados, a economia que o Governo deve obter com a Reforma da Previdência será de R$ 933,5 bilhões em dez anos. O valor corresponde ao que deixará de ser pago aos beneficiários e também o aumento de receita com a cobrança da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) dos bancos.

O objetivo do Governo com a proposta enviada em fevereiro era conseguir uma economia de R$ 1,2 trilhão no mesmo período. Paulo Guedes chegou a dizer que se alcançasse R$ 1 trilhão a Reforma traria equilíbrio às contas públicas, mas diante das mudanças estabelecidas pelos deputados o ministro disparou que a nova Previdência tinha sido “abortada” e que talvez, no futuro, seja necessária uma outra reforma.

Bolsonaro, que logo após a aprovação na Câmara também ponderou criticas ao texto dos deputados, adotou um tom mais ameno que o de Guedes e reconheceu que "é natural ceder para aprovar o que é possível" e que "se forçar a barra, o risco é de não aprovar nada".

“Eu acho que ficou do jeito que o país precisava, pôs um limite nos gastos, diminuiu bastante, ao mesmo tempo em que contemplou algumas categorias como a educação e a segurança pública. Mas do ponto de vista do enxugamento, da despesa, vamos conseguir economizar nos próximos 10 anos quase R$ 1 trilhão. E não penalizou o setor produtivo, porque querendo ou não precisamos movimentar a economia e a exoneração da exportação teria um custo muito alto, deixaria de gerar empregos. A previdência foi polêmica, mas o final foi bastante feliz”, pontuou Geller.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • silvio lopes de moraes
    22 Jul 2019 às 08:33

    CONSELHO DE UM EX-PRESIDIÁRIO ,que o presidente mantenha o povo desinformado.

  • Vilson Peres
    22 Jul 2019 às 06:32

    E VC CIDADÃO PRESCISA FAZER ALGUMA COISA PELO ESTADO ,PORQUE ATE AGORA NÃO CORRESPONDEU AOS VOTOS RECEBIDOS ESTA FAZENDO UM MANDATO PÍFIO, VAI VISITAR OS MUNICÍPIOS QUE VÃO CHAMUSCAR AGUA FERVENDO NAS SUAS COSTAS,. ZERO DE REPRESENTATIVIDADE POLITICA.

  • NATAL SANDRO VARGAS
    21 Jul 2019 às 21:42

    Eo nobre deputado precisa sair das páginas policiais.

  • Adaildon E M Costa
    21 Jul 2019 às 20:09

    Deputado você deve muitas explicações do seu envolvimento com a justiça. Bolsonaro, diferente de você nunca teve espaço na grande mídia. As mídias sociais é o melhor meio de comunicação dos rejeitados. Você até hoje não disse para que veio. Quem é você??? Qual a sua história???

  • silvio lopes de Moraes
    21 Jul 2019 às 18:37

    Arcaico ele,quem tem que sair e ele da politica,pela primeira vez temos um presidente prestando conta ao povo,ae vem um ogro desse e fala que tem que parar de informar ao povo,resumindo é isso que esse ogro ta falando.PRESTA ATENÇÃO ELEITORES NESSES TIPOS.

  • Mulher ma
    21 Jul 2019 às 17:38

    Se o senhor e contra a reforma Porque nao se desfaz dos seu salario gordo e beneficios nobre deputado? Nao se nao tem algo de util nao diga nada. O bolsonaro nao precisa dessa midia podre. As redes sociais estao ai Se o senhor tem essa mentalidade atrasada. E melhor evoluir.

  • Degas
    21 Jul 2019 às 17:12

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Teodoro da Silva Junior
    21 Jul 2019 às 14:28

    Grande conselho: Se o presidente sair das redes sociais, ele e os brasileiros vão ficar nas mãos da grande imprensa para que seja tragado pelas inverdades e outros fack news de que é vítima. Por outro lado, o somatório idéias como esta do deputado desidratam qualquer projeto.

Sitevip Internet