Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Cidades

Avenida das Torres será estendida para desafogar trânsito durante construção de viaduto

Da Redação - Thaís Fávaro

19 Jul 2019 - 15:20

Foto: Luiz Alves

Avenida das Torres será estendida para desafogar trânsito durante construção de viaduto
A Prefeitura de Cuiabá deu início nesta semana à primeira intervenção na Avenida Profª Edna Maria Albuquerque Affi (Av. das Torres), para a construção do viaduto José Maria Barbosa - Juca do Guaraná. Como parte do planejamento de mobilidade urbana, que será adotado durante toda a construção da estrutura, um trecho da pista de rolamento (sentido Avenida Dante Martins de Oliveira) ganhará mais oito metros de largura. A previsão é de que em até 30 dias todo o trabalho seja concluído e, a partir disso, a empresa comece a montagem do canteiro de obras.

Leia mais
Vereadores de Cuiabá limpam pauta e entram em recesso

A ação é executada no percurso situado entre Rua Condé e as proximidades da Rua Marquesa de Santos. Neste momento, servidores das secretarias de Obras Públicas e Serviços Urbanos realizam a limpeza da área para, posteriormente, dar seguimento as etapas de estabilização do solo e pavimentação.



“A extensão da pista é um primeiro passo dentro do plano de mobilidade urbana. Em parceria com a Secretaria de Mobilidade Urbana, também estamos estudando os pontos de desvios e toda sinalização. Essa é uma região de fluxo intenso, principalmente nos horários de picos, e para garantir a trafegabilidade precisamos realizar essas intervenções. É uma obra de grande porte que não tem como ser executada sem gerar impactos na rotina de quem utiliza a via. No entanto, cabe a nós adotar as medidas necessárias para minimizar todo tipo de transtorno”, disse Vanderlúcio Rodrigues, secretário de Obras Públicas.



O viaduto

A estrutura terá 200 metros de comprimento, 18 metros de largura, e será levantado no entroncamento com a Avenida Érico Preza (Av. Itália). A obra recebe um investimento de R$ 16.340.726,63 será o primeiro viaduto a ser construído pelo próprio Município. Os trabalhos serão fiscalizados pela Secretaria de Obras Públicas e executados pelo Consórcio LR, em um prazo contratual de 60 dias.

A edificação levará o nome do ex-vereador por Cuiabá, José Maria Barbosa, o Juca do Guaraná. Falecido em julho de 2018, Juca fez um mandado marcante na Câmara Municipal, na legislatura de 2008 a 2012. Em sua passagem pela política prestou grande colaboração para o desenvolvimento do município, principalmente com ações voltadas para a área social.

Além da trajetória política, também se destacou no campo comercial. Em Cuiabá, fundou quatro empresas, sendo seu primeiro comércio criado em 1977 e popularmente conhecido como ‘Bulicho do Juca’. A segunda foi a ‘Guaraná do Juca’, que o consagrou como referência de qualidade no estado. Anos depois, fundou mais duas onde ingressou no ramo de transportes e minério.

Outro viaduto será construído na avenida Manoel José de Arruda (Av. Beira Rio). O prazo de execução é de 360 dias e a obra vai beneficiar de forma direta 9 mil pessoas por hora/pico e indiretamente, 145 mil habitantes do entorno. O viaduto levará o nome do ex-prefeito de Várzea Grande e ex-deputado federal por Mato Grosso, Murilo Domingos, falecido em abril deste ano, aos 78 anos. 

 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • LINHAO DE ENERGIA E A SAÚDE DA POPULAÇÃO
    20 Jul 2019 às 08:40

    A prefeitura ja deveria ter tirado essas Torres de alta tensão da cidade, pode gerar vários problemas para a saúde da população. Mais o MPE não investiga pq ainda deixa passar um linhao de energia dentro da cidade. Isso não deveria existir só no Brasil. Nos EUA as aéreas que passam esses linhoes são vendidos a preço de banana pois ninguém quer morar perto. Devem pesquisar pq lá e asssim e aqui existe a muitos anos quando não morava ninguém e se manteve até hoje sem um estudo de impacto na população.

Sitevip Internet