Olhar Direto

Terça-feira, 22 de outubro de 2019

Notícias / Política BR

Mendes e Gallo superam falha em programa de reestruturação para garantir US$ 250 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Ago 2019 - 12:06

Foto: Assessoria

Mendes e Gallo superam falha em programa de reestruturação para garantir US$ 250 milhões
O governador Mauro Mendes (DEM) e o secretário de Fazenda Rogério Gallo se reuniram, na manhã desta terça-feira (13), com o secretário do Tesouro Nacional do Brasil, Mansueto Almeida, para tratar da liberação do empréstimo com o Banco Mundial no valor de US$ 250 milhões. 

Leia também 
Selma Arruda ingressa com recurso para reverter no TSE cassação do mandato


Conforme informações divulgadas pela assessoria de imprensa do Poder Executivo, a reunião foi agendada pelo senador Wellington Fagundes (PR) e contou com o apoio do líder da bancada, deputado federal Neri Geller (PP). 
 
De acordo com o governador, na reunião foi possível vencer mais uma batalha em prol do empréstimo. Dois obstáculos já haviam sido vencidos por meio de decisões judiciais do Supremo Tribunal Federal. E hoje, o governo conseguiu que a análise do pedido continuasse a caminhar, mesmo com o fato de o Estado não ter cumprido com o programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal pactuado com o Governo Federal em 2017, para ser cumprido em 2018.
 
“Essa foi uma agenda importante para Mato Grosso, mais um capítulo para nós conseguirmos efetivar a nossa repactuação de dívida do Bank of América com o Banco Mundial. Agradeço muito aos técnicos do Tesouro que estão tendo uma atitude muito diligente com o Estado de Mato Grosso atendendo aqui a nossa bancada federal e o senador Wellington Fagundes. Ainda temos outras etapas para serem vencidas”, destacou o governador.
 
O secretário Massueto destacou o trabalho realizado pelo Estado até o momento. “Nós vamos analisar, mas quero salientar o seguinte, que o Estado de Mato Grosso na atual gestão tem feito um excelente trabalho de ajuste fiscal. O governador pegou um Estado com as contas desequilibradas, que está com nota C e já, desde o início do ano, tem aprovado medidas importantes na Assembleia Legislativa. Sinalizando que o Estado de Mato Grosso busca de fato um equilíbrio fiscal de recuperar a sua capacidade de investimento”, ressaltou o secretário.
 
Ainda de acordo com Mansueto, “para nós do tesouro nacional é uma alegria ver sua equipe empenhada na busca do ajuste fiscal e do controle de suas despesas”.
 
Ainda existem outras duas etapas até que o processo chegue ao Senado Federal para aprovação dos parlamentares. “Como esse assunto vai para a comissão de assuntos econômicos. Lá nos temos os três senadores que atuaram na mesma linha. Esse empréstimo é bom para Mato Grosso, dá um fôlego fiscal e ajuste nas contas, a questão salarial e as obras que precisam ser tocadas, principalmente, as obras inacabadas. Então, ele tem o apoio de toda a bancada, porque tenho certeza que isso vai viabilizar a curto e médio prazo a situação econômica do Estado”, afirmou o senador Wellington Fagundes. 
 
O líder da Bancada Federal, Neri Geller, que também acompanhou a agenda do Governador, destacou que “o Estado de Mato Grosso tem feito os enfrentamentos que são necessários e essa matéria é exatamente nessa linha, de reduzir a taxa de juro de uma dívida que acaba por penalizar Mato Grosso, para que possamos tirar o Estado desse atoleiro”.
 
(Com informações da assessoria)

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ramon
    13 Ago 2019 às 23:07

    A relutância de não cumprir a LC/510 e conceder o RGA está explicada. 75 dias de greve para atender o tesouro nacional e o FEX até agora nada. Governo eleito com o discurso menos brasília e mais Brasil, só ficou no discurso.

  • Gladston
    13 Ago 2019 às 13:36

    Já terão caixa para as eleições do próximo ano.

  • Davi
    13 Ago 2019 às 12:31

    Mauro Mendes vai afundar o estado em dívidas. Absolutamente desnecessário para um estado pujante como o nosso. É só acabar com renúncias fiscais seletivas encomendas por lobistas.