Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Cidades

Influencer, esposa de ex-deputado deixou local de atropelamento por medo de agressão

Da Redação - Wesley Santiago

13 Ago 2019 - 14:14

Foto: Reprodução

Influencer, esposa de ex-deputado deixou local de atropelamento por medo de agressão
A digital influencer e esposa do ex-deputado federal Adilton Sachetti (PRB), Lidiane Campos, suspeita de atropelar e matar uma criança de apenas três anos, que estava em uma motocicleta com um casal, no último domingo (11), no cruzamento entre as avenidas 15 de Novembro e Tirandentes, em Rondonópolis (215 quilômetros de Cuiabá), deixou o local por medo de agressão de populares, segundo o advogado dela, Wilson Lopes.

Leia mais:
Digital influencer, mulher de ex-deputado deve se apresentar nesta segunda; criança morreu em acidente
 
“Quando ela percebeu que algumas pessoas estavam vindo em sua direção, ela se assustou e entrou na primeira rua, que seria a contramão. Novamente, como as pessoas continuaram, ela seguiu. Estava com medo de ser agredida”, disse o advogado.
 
Wilson ainda acrescenta que a influencer foi cercada por diversas pessoas, que começaram a bater nos vidros, inclusive utilizando um capacete. “Um cidadão que passava pelo local prestou socorro, retirou-a do seu veículo. Ele fez as ligações necessárias e comunicou o Adilton. Ele próprio, com o veículo dele, a levou até a casa do Adilton”, explicou.
 
Ainda conforme o advogado, o fato de ela não ter parado no local exato foi pelo fato de ela descontrolar-se emocionalmente.
 
O advogado ainda explica que quando chegou ao local do acidente, o local já estava cercado e a perícia encontrava-se realizando os trabalhos. Além disto, pontua que as vítimas já haviam sido socorridas, sendo que posteriormente todos foram informados da morte da criança de três anos.
 
Diante da notícia da morte, o advogado explica que os policiais apresentaram a irmã da pessoa que pilotava a motocicleta e que ele disponibilizou seu meu nome e telefone.
 
“O que pode se apreender de inicio foi que a Lidiane conduzia seu veiculo pela Tiradentes, sentido vila e após chegar justamente no único ponto naquela região que tem a sinalização de pare, visto que a Tiradentes nos demais pontos é sentido prioritário, reduziu a marcha para fazer a conversão à direita e quando ela o fez, surgiu repentinamente a moto, a qual colidiu no veiculo”, comentou o advogado.

O caso
 
A criança de três anos morta no acidente foi identificada como Daniel Augusto Silva. Dayane Palmeiras dos Santos, 35 anos, e o pai do garoto, Marcos Souza da Costa, 30 anos, ficaram feridos.
 
Conforme as informações do boletim de ocorrências, a esposa do ex-deputado seguia em uma Toyota Hilux quando chegou ao cruzamento das duas avenidas. O casal e a criança vinha em uma motocicleta, que acabou atingida pela caminhonete.
 
A suspeita, segundo testemunhas, é que a caminhonete tenha invadido a preferencial. Os ocupantes da motocicleta foram arremessadas por conta da colisão, sendo que a criança não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do Hospital Regional de Rondonópolis.
 
O casal foi socorrido por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A caminhonete foi abandonada pela esposa do ex-deputado atrás de um supermercado nas proximidades de onde ocorreu o atropelamento.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • trabalhador
    14 Ago 2019 às 08:16

    a justiça vai decidir fato é que não se pode andar sem capacete o povo tem que aprender isso nao pode acontecer é uma criança, aqui em cuiaba´o que vimos é isso crianças nas garupas sem nenhuma proteção e ja cheguei de ver o pai dirigindo sua moto e a mãe segurando bebe de colo um absurdo uma batida quem vai primeiro é a criança,policia nas ruas fiscalização isso é prevenção,

  • Adriana
    13 Ago 2019 às 21:08

    Antes de julgar o pai, pense que provavelmente esse era o único meio de transporte que ele tem. Qual pai que tem condição de garantir segurança aos seus filhos, não faria? Antes de julga-lo, lembre-se que ele e a família já foram condenados pela perda. E outra, não sei o que é pior, ser negligência ou irresponsável em fugir. Não prestar socorro. Era apenas uma criancinha gente. Se a população mais carente é a que mais sofre. Sem condição, sem justiça. E tem pobre que ainda fica do lado do rico.

  • Fernando Original
    13 Ago 2019 às 17:46

    Como eu disse ontem: se preparem! Essa criança ainda vai ter que acabar indenizando os estragos materiais que ela causou, alem dos danos morais! Mesmo estando morta! Quem duvida? Acreditem no Brasil!

  • joao aroldo
    13 Ago 2019 às 17:02

    O fato é que a mulher invadiu a preferencial bateu na moto, não prestou socorro e fugiu do local, acredito que só não foi mais longe pelo estado da camionete. Cometeu um crime e deve ser julgada. Agora imprudência e irresponsabilidade dos pais levar uma criança de 3 anos na moto.

  • Maria jose
    13 Ago 2019 às 16:17

    Se não tivesse uma criança sem capacete na moto, teria sido um simples acidente com vítimas com ferimentos leves. O pai irresponsável é o maior culpado.

  • to de olho
    13 Ago 2019 às 15:50

    nessas horas sempre tem uma boa alma, esse cara tem que ser preso junto com a assassina, pois se evadiu do local, no minimo para não passar no bafômetro, e pior, pelo advogado, o culpado é o pai da criança que surgiu repentinamente de moto e se jogou no carro, que entrou na contra mão, é isso mesmo? Fugir do local, agora é evadir do local por descontrole emocional, que bonito! A bonita do jeito que bateu, vazou, por isso a população foi atras, e outra, acho que ela é chegada em andar na contra mâo.

  • Moacir
    13 Ago 2019 às 15:49

    Caros advogados, "eu não me lembro- eu não sei-uma voz me disse para fazer isso-fugi com medo de agressão ou linchamento " são desculpas que não colam mais. Façam novos repertórios aos seus clientes. Mostrem que tem um pingo de inteligência.

  • Pedro
    13 Ago 2019 às 15:25

    Estão batendo duro nela porque é mulher de político! Bando de carniceiro!!! quero ver se fosse vc Zeca Urubu!!!

  • Thaisa
    13 Ago 2019 às 14:50

    Lamentável! Pais crianças menores de 7 anos não podem andar na garupa da moto! Colocar a vida de seus filhos em risco!

  • Zeca
    13 Ago 2019 às 14:22

    Quem acredita levanta a mão,....

Sitevip Internet