Olhar Direto

Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Notícias / Cidades

Operação Lei Seca prendeu 127 pessoas em flagrante; 33% das multas são por embriaguez

Da Redação - Wesley Santiago

14 Ago 2019 - 17:34

Foto: Tchélo Figueiredo/Secom-MT

Operação Lei Seca prendeu 127 pessoas em flagrante; 33% das multas são por embriaguez
Dados da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT), nas 26 operações Lei Seca já realizadas este ano no Estado, revelam que 127 pessoas foram presas em flagrante por dirigirem bêbadas. O levantamento ainda indica que 33,64% das multas aplicadas nestas ações são por embriaguez ao volante.

Leia mais:
Operação Lei Seca prende dois motoristas bêbados e apreende 30 veículos; fotos
 
Segundo os dados da Sesp, nas 26 operações Lei Seca já realizadas este ano no Estado, foram lavrados 1.192 Autos de Infração no Transito (AITs), sendo 317 por direção sob influência de álcool e 84 pelo artigo pela recusa em se submeter a teste de bafômetro.
 
Além disso, 127 pessoas foram presas em flagrante por embriaguez ao volante. Também foram realizados 3.287 testes de alcoolemia, 348 Carteiras Nacional de Habilitação (CNHs) e 313 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) foram recolhidos, além de 630 veículos removidos.
 
A última operação Lei Seca ocorreu no dia 7 de agosto, na avenida 31 de março, no bairro da Manga, em Várzea Grande. Dos 56 Autos de Infração de Trânsito, seis foram pelo artigo 165 (dirigir sob influência de álcool), um pelo artigo 165-A (recusar-se a ser submetido ao teste de alcoolemia). Duas pessoas foram presas.
 
O condutor que tiver índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido no momento do teste do bafômetro será preso, pagará multa no valor de R$ 2.934,70 e terá a CNH suspensa, além de responder criminalmente.
 
A operação Lei Seca é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI-E) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e realizada de forma integrada entre o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), o Batalhão de Trânsito Urbano e Rodoviário da Polícia Militar, Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran) da Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros, Politec, Ministério Público do Estado, Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).
 
O diretor Executivo do Detran-MT, José Eudes Santos Malhado, enfatiza que a operação Lei Seca, realizada por meio da integração das forças de segurança pública e trânsito, tem como missão salvar vidas. “O fator de risco álcool e direção ainda é muito presente nas nossas operações, por isso precisamos intensificar cada dia mais as ações de fiscalização no trânsito para a segurança de todos os cidadãos”, falou.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • trabalhador
    14 Ago 2019 às 18:16

    ja sentindo no bolso parabéns pela operação sempre com elemento surpresa continuo pedindo sempre nas ruas policiais em pouco tempo estaremos com a cidade e motoristas disciplinados andando com responsabilidade quem tem carro moto tem que saber de suas responsabilidades e deveres e obrigações a cidade esta cheio de motoristas andando a anos sem documentos habilitação vencida licenceamento porque alguns andam correto outros bancando espertos e rindo que nunca foi pego ,chega estamos lutando por melhores salários por segurança cuiabá violento demais,então vamos acabar com esse jeitinho brasileiro sempre dando um jeito ,não pode mais continuar assim tem carro tem que ter responsabilidades deveres e origações,

Sitevip Internet