Olhar Direto

Sábado, 21 de setembro de 2019

Notícias / Educação

UFMT anuncia racionamento de energia, recesso do RU e redução na segurança

Da Redação - Thaís Fávaro

04 Set 2019 - 18:52

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

UFMT anuncia racionamento de energia, recesso do RU e redução na segurança
A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) anunciou nesta quarta-feira (4) a suspensão de diversos serviços realizados dentro do campus, como limpeza, otimização nos serviços da portaria e vigilância armada, recesso do Restaurante Universitário nas férias e racionamento de energia elétrica em alguns setores da universidade. As medidas emergenciais foram tomadas após o anúncio do governo sobre o contingenciamento de 30% dos recursos financeiros repassados para a universidade.
 
Leia também

UFMT perderá 25% das bolsas de pós-doutorado com novo corte anunciado pelo MEC
 
De acordo com a universidade, o Decreto n.º 9.711, de 15 de fevereiro de 2019, que dispõe sobre a programação orçamentária e financeira, impôs limitações orçamentárias às IFES e estabeleceu um bloqueio de 30% no orçamento da instituição.

A insuficiência dos recursos liberados pelo Ministério da Educação (MEC), irá afetar diversas atividades acadêmicas e administrativas como instalação de câmeras de segurança, mudança na freqüência de limpeza nos laboratórios, redução das aulas de campo, pesquisa e extensão, entre outros. O documento completo está disponível AQUI.

Racionamento de energia

Parte das medidas emergenciais tomadas pela universidade atinge um dos serviços mais essenciais dentro do campus, a energia elétrica. De acordo com a UFMT, os setores administrativos como Reitorias, Pró-Reitorias, Secretarias, Escritórios, inclusive dos campi do interior, passam a ter horário de atendimento das 7h30 às 11h30 e 12h30 às 16h30.

Ainda de acordo com a universidade, o custo de energia elétrica entre 17h30 e 20h30 é aproximadamente cinco vezes maior que demais horários. O horário de funcionamento da Instituição (unidades acadêmicas) permanece das 7h00 às 23h30 de segunda a sexta-feira e das 7h00 às 11h00 aos sábados.

Corte nas bolsas de pós-doutorado

A Coordenação Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação vinculada ao Ministério da Educação (MEC), anunciou na terça-feira (3) a suspensão de 5.613 bolsas de pós-graduação até o final de 2019 em todo o país. Considerando os três cortes, de abril a dezembro, serão menos 55 bolsas de mestrado, 15 de doutorado e dez de pós-doutorado na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Isso representa uma perda de 11 a 12% em bolsas de mestrado e cerca de 10% em doutorado. O maior percentual ficou para as bolsas de pós-doutorado, que terão corte de aproximadamente 25%.


 

22 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Oi?
    05 Set 2019 às 12:13

    A educação não é um produto que se compra no balcão. É um processo que depende de muitos fatores e leva tempo para gerar frutos. Vai levar uns 30 anos para consertar o retrocesso e os estragos feitos pelas políticas do desgoverno atual. Não devemos nos dispersar com as tosquices metralhadas contra o conhecimento. Foco, força e fé. NADA é permanente.

  • Cristiane
    05 Set 2019 às 09:39

    Corta-se na educação e os auxílios-moradia para Judiciário, auxílio-paletó, auxílio-farda renovados, dentre outros com custos superiores aos cortes Universitários permanecem. NOVA POLÍTICA ONDE ?? DESMONTE, SUCATEAMENTO, RETIRADA DE DIREITOS A EDUCAÇÃO DO POVO. UM GOVERNO QUE SABE EXATAMENTE PARA QUE VEIO - PRIORIZAR OS GRANDES CONGLOMERADOS FINANCEIROS E REDUZIR DIRETOS DE SEU POVO. ESSE É O PLANO DE GOVERNO BOLSONARO. SEMPRE FOI E É O ÚNICO QUE ESTÃO COLOCANDO EM PRÁTICA A TODO VAPOR.

  • Cidadão Matogrossense
    05 Set 2019 às 09:14

    UFMT.... Já passou da hora de a entidade dar um Break e fazer uma reflexão profunda sobre toda a sua estrutura, desde estrutural propriamente dita, com tantos prédios amontoados nos campus, muitas vezes aparentando abandono ou sub-utilização, desfigurando o lindo campus principal de outrora por exemplo, até sua estrutura de ensino, com reavaliação de currículos, de cursos, de professores e funcionários, enfim, é uma instituição que precisa buscar eficiência no seu mister. Essa acomodação como estrutura pesada, caríssima e decadente não pode se sustentar por muito tempo. Acordem, a postura que temos visto há alguns anos tende a levar a instituição ao fim. Pensemos nosso! E nem me venham falar das notas dos alunos em provas de avaliação: a instituição ainda consegue as melhores por conta da gratuidade que atrai principalmente os pequenos grupos de bons alunos da classe média. E essas melhores cabeças estão saindo da universidade bastante descontentes com a qualidade de ensino que recebem. As melhores notas são reflexo do esforço individual de pequenos grupos, não obstante os anos de decepção porque passam na instituição, que os poderia ter preparado muito melhor para a vida profissional.

  • O tempo todo precisamos nos Adequar!
    05 Set 2019 às 08:53

    O Tempo todo, todos nós estamos nos adequando financeiramente, baixando custo das nossas despesas, buscando trabalho secundário para uma renda Extra, por que o poder publico não pode fazer isso? Cadê os Doutores em Economia, Mkt, Adm entre outros da UFMT que não desenvolvem produtos, programas e modelos de gestão mais eficientes para Ajudar a UFMT? Vamos cortar gastos com viagens dos congressos, palestras Inutéis que nada Agrega a Sociedade/pagador de impostos. (Que é quem Paga essa Conta) pre Façam uma visita no Campus em horários sem Aula, Lampadas e Ar condicionados ligados, Multiplica isso por 5 horas dia X 26 dias e verás como o Dinheiro do pagador de impostos é jogado Fora diariamente. Acorda Reitora, essa Choradeira já esta Chata. Vc é a gestora e precisa mostrar soluções e resultados.

  • Zumbi
    05 Set 2019 às 08:47

    Acho isso ótimo , queria agora que viessem comentar os estudantes e professores que votaram em bolsonaro...esta ai o presente para vocês. Bem feito , uma pena que afeta quem não votou , o que permite agora jogar na cara dos colegas do seu lado ...

  • jose renato
    05 Set 2019 às 08:45

    Agora a UFMT vai produzir alguma coisa, que dia sai essa Reitora Petista.

  • Lindo Tado
    05 Set 2019 às 08:45

    Não faz falta...

  • Cláudia
    05 Set 2019 às 08:29

    A que ponto chegou esse desgoverno de Bolsonaro,não consegue nem manter o custeio das Universidades,cortou todas as bolsas de pósgraduação,,o PIB do país negativo,o desemprego recorde,o dólar acima de 4 reais,um caos...

  • Daniel
    05 Set 2019 às 07:44

    E as diárias, viagens, capacitações, também vão sofrer os cortes?

  • Aluno
    05 Set 2019 às 07:15

    Uma instituição que forma é prepara profissionais para o mercado, não consegue ser exemplo em administração, Reduzindo custo e cortando despesas.

Sitevip Internet