Olhar Direto

Terça-feira, 19 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Jayme afirma que atrito entre Mauro e Emanuel é superável e pede que embate não seja sorrateiro

Da Redação - Wesley Santiago/ Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo

06 Set 2019 - 15:16

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Jayme afirma que atrito entre Mauro e Emanuel é superável e pede que embate não seja sorrateiro
O senador Jayme Campos (DEM) comentou o atrito envolvendo o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) e o governador Mauro Mendes, que vem trocando farpas na imprensa há alguns meses. Há quem vislumbre que a situação já é uma antecipação do pleito do ano que vem. Isso porque a base governista articula o lançamento de um candidato que deverá concorrer contra o atual gestor. Episódios passados também contam para ilustrar o momento. Jayme acredita que o embate é superável, mas pede para que nenhuma das partes haja de forma sorrateira.

Leia mais:
Emanuel afirma que R$ 60 milhões devidos pelo Estado tem que ser pagos e dispara “tudo tem limite”

“Eu não acho saudável isso ai. É evidente que isso faz parte do jogo democrático, é quase constitucional. Agora, o diálogo, quando é alto nível, é propositivo, eu acho bacana. Agora, quando é de forma sorrateira ou de forma rasteira, eu acho que não é legal. Eu particularmente tenho essa sensação. Mas de qualquer forma é o direito de expressão, é um direito constitucional. Nós vivemos em um estado democrático de direito em que a democracia é plena”, disse o senador.
 
Jayme ainda pontuou que o atrito é apenas uma questão de momento. “É um estresse momentâneo. Mas eu tenho certeza que o Emanuel e o Mauro são amigos e acho que tem uma dificuldade de ter esse bom relacionamento. Eles já se relacionaram muito bem, haja vista que Emanuel já foi coordenador de campanha do Mauro Mendes aqui, quando candidato a prefeito. Não vejo dificuldade, isso é questão de momento, faz parte da regra do jogo. Acho que isso daí é superável”.
 
Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro têm trocado farpas nos últimos meses. O último episódio envolve a cobrança do prefeito por conta de uma dívida de mais de R$ 60 milhões que o Estado tem com a saúde da Capital. O emedebista prometeu judicializar a questão, caso não haja uma resposta até o fim desta semana.
 
Recentemente, Emanuel tem dito que vive uma linha “paz e amor” ao se dirigir ao governador Mauro Mendes (DEM), com quem vem protagonizando um festival de trocas de farpas. Chamado de mentiroso pelo democrata, o chefe do Alencastro dosou seu discurso, considerou que os ataques que vem recebendo do governador ocorrem em função de um compreensível estresse por conta do trabalho e sugeriu que Mauro “reze mais”.
 
Há algum tempo Emanuel tem declarado que está em paz com o governador e que a busca por melhorias para o Estado e para Cuiabá, cidade que Mauro já governou, teria colocado um ‘ponto final’ na crise entre os dois.
 
O emedebista garantiu que Mendes compartilhava do sentimento ‘paz e amor’ e que estava feliz com o trabalho feito na Capital. No entanto, o governador rebateu: “não sei de onde o prefeito tirou isso. Se ele quer fazer as pazes comigo, ele tem que parar de mentir”, disparou, na ocasião.
 
Emanuel Pinheiro e Mauro Mendes já foram aliados no passado. O emedebista inclusive já coordenou uma campanha do hoje governador. Em 2016, Mendes se recusou a disputar a reeleição na Prefeitura de Cuiabá e também não apoiou Pinheiro, que venceu Wilson Santos (PSDB).
 
A crise na relação de Emanuel e Mauro Mendes ficou exposta no período eleitoral de 2018, quando o prefeito, mesmo sendo de um partido que apoiou a candidatura do Democratas, decidiu ficar ao lado do candidato derrotado Wellington Fagundes (PL).
 
A desavença se evidenciou em março deste ano, quando a Santa Casa de Cuiabá, à época sob responsabilidade da Prefeitura, fechou suas portas. Sempre em declarações à imprensa, os dois cobravam um do outro uma solução para o problema. Desde então outros temas foram inseridos na discussão, entre eles a busca de uma solução para a obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e o apoio do Democratas, partido de Mendes, a um eventual projeto de reeleição de Emanuel.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • josé de souza
    07 Set 2019 às 17:50

    SENADOR VIROU JUIZ DE PAZ

  • Jorge Tadeu
    07 Set 2019 às 07:45

    Emanuel Pinheiro não engana ninguém. Só inaugura coisas sem importância. Chama imprensa. Não explica o vídeo do Silval Barbosa. Emanuel nunca mais

  • Lindo Tado
    06 Set 2019 às 18:00

    Gostei da piada joaoderondonopolis. Emanuel governador kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Paulo
    06 Set 2019 às 17:36

    eu acho que o Emanuel Pinheiro não precisa desse governador pra nada. se ele continuar trabalhando como está tera apoio de mais de 50% da população é isso que precisa. Mauro Mendes não convive nem com grupo político dele espera pra ver a briga não vai demorar entre aquele grupo

  • Josefina Marques
    06 Set 2019 às 16:08

    Só não é superável a péssima administração de Emanuel Pinheiro. Pior que Roberto França.

  • joaoderondonopolis
    06 Set 2019 às 16:00

    Atualmente, quanto mais eu visito Cuiabá, mais reprovo administrações anteriores. EP está fazendo um trabalho que lhe credencie ser governador a partir de 2023.

  • Pedro luis
    06 Set 2019 às 15:38

    P que senador e as pessoas precisam entender é o seguinte: o prefeito é um político profissional, fez da política seu meio de vida. O Mauro é um empreendedor da iniciativa privada, e fez dos seus negócios o meio de vida. O governador não engole sapo, não é populista e não gosta de conversa fiada. Já o prefeito é um populista, fanfarrão e acostumado a outras coisas da política. Podem esquecer, o governador jamais vai esquecer a trairagem do prefeito na campanha ao governo. Simples assim.

Sitevip Internet