Olhar Direto

Sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Comunidade Acadêmica pede que reitora revogue racionamento e discuta medidas em assembleia

Da Reportagem Local - Carlos Dorileo / Da Redação - Isabela Mercuri

10 Set 2019 - 14:02

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Comunidade Acadêmica pede que reitora revogue racionamento e discuta medidas em assembleia
Integrantes da comunidade acadêmica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) realizaram, na manhã desta terça-feira (10), um ato na reitoria, pedindo a retirada imediata do Ofício nº 10/2019, que determina o racionamento de gastos. Segundo a Adufmat, a medida foi tomada de forma unilateral, e, da forma que foi feita, compactua com as atitudes do ministro da educação, Abraham Weintraub. A reitora Myriam Serra disse que estava em uma consulta médica, e não compareceu. 

Leia também:
UFMT anuncia racionamento de energia, recesso do RU e redução na segurança

“É claro que todo mundo é favorável à contenção de despesas, desde que elas sejam estudadas e combinadas com a comunidade acadêmica”, afirmou Aldir Nestor, diretor geral da ADUFMAT, ao Olhar Direto. Para ele, o problema é que as medidas foram tomadas em um momento em que há “(...) cortes feitos pelo Ministério da Educação, e que o dinheiro da educação - como assumiu o ministro publicamente - um bilhão, foi para pagar emendas parlamentares. Então qual é a leitura? A leitura é de como se estivesse concordando com a atitude do ministro, esse que é o problema”.

Segundo o diretor, a intenção é que seja realizada uma assembléia com toda a comunidade e, ali, seja discutido o racionamento. “Se essa assembléia for marcada, todas as entidades que compõem essa universidade terão espaço para voz, para voto, vão poder se manifestar, vão poder apreciar o que está sendo dito e tomar um rumo que seja diante da comunidade acadêmica”. Institucionalmente, somente a reitora ou o Conselho Universitário podem convocar uma assembléia.

Outra reivindicação da Adufmat é a reprovação do ‘Future-se’, o que, segundo Aldir, seria “o fim da universidade”. Segundo o site do Ministério da Educação (MEC), o programa busca “promover maior autonomia financeira nas universidades e institutos federais por meio de incentivo à captação de recursos próprios e ao empreendedorismo. A adesão ao Future-se é voluntária”.

Na útima quarta-feira (4), a reitora anunciou a suspensão de diversos serviços realizados dentro do campus, como limpeza, otimização nos serviços da portaria e vigilância armada, além de recesso do Restaurante Universitário nas férias e racionamento de energia elétrica em alguns setores da universidade. As medidas emergenciais foram tomadas após o anúncio do governo sobre o contingenciamento de 30% dos recursos financeiros repassados para a universidade.

Como a reitora estava ausente, a reunião foi feita somente com a presença de alguns pró-reitores. Um próximo encontro foi marcado para quinta-feira (12), em um horário que for possível para Myriam.  

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jorge Mateus
    10 Set 2019 às 17:54

    Estou com nosso presidente. Já passou da hora de privatização das universidades e institutos federais.

  • jose renato
    10 Set 2019 às 17:40

    Fecha logo essa UFMT esses professores vivem no mundo paralelo onde só eles tem razão e podem esbanjar o dinheiro publico em beneficio deles.

  • MT mais transparente
    10 Set 2019 às 16:43

    Nota de repúdio Enquanto milhares de crianças e adolescentes passam fome diariamente um mundo especial tem direito a comida quase de graça. Já está hora fim da farra, fim RU agora ou transforme em restaurante popular pra todos realizar sua alimentação saudável

  • alexandre
    10 Set 2019 às 16:33

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • alexandre
    10 Set 2019 às 16:07

    Esquerda contra lula e dilma ? agora conta a piada do papagaio, não se viu protestos contra corte no governo dilma mesmo sendo maior que o do Bolsonaro...

  • Alexandra
    10 Set 2019 às 15:42

    Brasileiro sempre caindo no conto do vigário e se dando mal. Precisa fazer reforma: todo mundo se dá mal precisa contigenciar: todo mundo se dá mal: precisa investir no agronegócio e não no pequeno agricultor: todo mundo se dá mal. A verdade é que ninguém escuta a esquerda. A esquerda estava na rua, contra as medidas neoliberais do Lula e da Dilma também. Parece que vocês acordaram ontem, ou fingem ter acordado pra manipular a opinião pública. A verdade é que quem está no poder agora faz os gostos de quem sempre esteve lá e nos deixou nessa situação. Dinheiro tem, mas é pra banco, pra empresário, pra latifundiário. Ou seja, pra quem sempre teve sugando o Estado.

  • Celeste Flores
    10 Set 2019 às 15:20

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Mulher ma
    10 Set 2019 às 15:17

    Será que vão peitar o Bolsonaro eo ministro da educação? Façam mesmo e aí que vão dançar bonito. Tao pensando o que? Se Bolsonaro decretar intervenção na ufmt Vão ficar com rabinhos entre a pernas.

  • Raimundo
    10 Set 2019 às 15:08

    A esquerda como sempre sedenta por dinheiro.

  • Fabio
    10 Set 2019 às 15:00

    Isso mesmo... Tem que revogar imediatamente. Medida extrema e racista. Não é só revogar. Sou a favor de um incremento de 200% nos gastos. Nada de economizar. Somos o futuro do Brasil e merecemos churrasco de picanha no RU. Mesmo que o pai ou mãe de família não tenha o que comer. LULA LIVRE (O HOMEM MAIS HONESTO DO BRASIL).

Sitevip Internet