Olhar Direto

Sábado, 19 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Morre médica que levou tiro de policial militar após se recusar a fornecer atestado

Da Redação - Fabiana Mendes

14 Set 2019 - 10:36

Foto: Reprodução

Morre médica que levou tiro de policial militar após se recusar a fornecer atestado
A médica Valeria Lemelle Xavier, de 53 anos, morreu na manhã de sexta-feira (13), vítima de infarto no Rio de Janeiro, onde estava morando atualmente. Em setembro de 2012, ela levou um tiro de um então policial militar, dentro da Unidade de Saúde da Família (PSF), no Bairro Jardim Vitória, em Guarantã do Norte, (721 km de Cuiabá), por se recusar a fornecer um atestado ao homem, que acabou expulso da corporação em 2015.

Leia mais:
Novo aterro sanitário no interior de MT irá beneficiar 13 cidades

O sepultamento está previsto para ocorrer na tarde deste sábado (14), no cemitério São Francisco, no município de Barra Mansa (RJ). A médica teve várias complicações de saúde depois de ser baleada, passou por cirurgias na coluna, sofreu com depressão e perdeu um dos pulmões.

Na época, o acusado era policial militar, foi até o Posto de Saúde alegando ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ao ser atendido pela médica, ele pediu um atestado, que tivesse validade de três dias retroativos e mais quatro dias seguintes. A médica se negou a dar o atestado e disse que precisava de um laudo confirmando o AVC.

Após insistência e ameaças, a vítima acionou a Polícia Militar e acabou baleada. O homem foi condenado a 10 anos e cinco meses de prisão em novembro do ano passado. (Com informações Só Notícias)

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AVANÇA MT
    16 Set 2019 às 08:00

    ela estava debilitada demais daí o infarto tem que explicar direitinho

  • Dom Quixote de La Mancha
    15 Set 2019 às 18:29

    A pessoa nada mais tem pra contribuir a melhor coisa que tem e ir embora mesmo, viveu até muito, no Brasil a media de idade de vida é até 48 anos, o estado nada perdeu somente ganhou menos uma para respirar.

  • Brasiliano
    15 Set 2019 às 10:30

    Título da matéria nada tendencioso! O tiro foi em 2012 o cara já foi expulso da corporação! E ela morreu de infarto! Olha o naipe do jornaleco! Kkkkkkkkk

  • Recruta 2016
    15 Set 2019 às 02:57

    Será que foi de VLT.....Não tem mas o que contribuir.....sem utilidade.....passou da hora

  • giba
    15 Set 2019 às 00:44

    covarde

  • VERA ANA OLIVEIRA DE ARAUJO
    14 Set 2019 às 21:15

    Eu pensei que isso não acontecia no Governo do PT. Impressionante.

  • mso
    14 Set 2019 às 18:18

    Ainda tem gente assim má de espirito ! veja esse fulano carcereiro ? esse tal de sociedade ? pode uma pessoa de bem fazer um comentário porco dessa forma ? gente ?

  • sousa pereira sousa
    14 Set 2019 às 17:42

    Morre médica que levou tiro de policial militar após se recusar a fornecer atestado. não é isso que eu li no que vcs escreveram.

  • Carlos
    14 Set 2019 às 15:54

    Pelo cabeçalho dá pra entender que a mulher morreu decorrente do tiro que levou, parecendo até jornal manipulado pela Globo lixo

  • Sociedade
    14 Set 2019 às 14:26

    Foi tarde....nada mais tem para contribuir com o estado.

Sitevip Internet