Olhar Direto

Terça-feira, 22 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Secretário afirma que rodízio de veículos em Cuiabá é caminho sem volta

Da Redação - Wesley Santiago

21 Set 2019 - 14:40

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Secretário afirma que rodízio de veículos em Cuiabá é caminho sem volta
Um caminho sem volta. Esta é a opinião do secretário de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob), Antenor Figueiredo, a respeito do rodízio de veículos na cidade. Em entrevista ao Olhar Direto, o gestor citou que a malha viária do município é de difícil expansão e que é preciso investir em transporte coletivo, já que os veículos tomaram conta das vias, após uma política adotada pelo ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT).

Leia mais:
Número de veículos novos cresce 15%, mas venda mensal caiu 6%, aponta Fenabrave
Emanuel vê transtorno grande e desconversa sobre possibilidade de rodízio de veículos
 
“Uma vez falei a vocês do Olhar Direto de rodízio aqui em Cuiabá e me chamaram na Câmara [de Vereadores], perguntaram se eu estava louco. É um caminho sem volta. Se não cuidarmos do transporte coletivo, não iremos mais transitar com carros em Cuiabá. Nós invertemos as coisas. O transporte de massa tem que ter prioridade, é o que versa a pirâmide de mobilidade. Primeiro pedestres, ciclistas, transporte coletivo, transporte de cargas e, por fim, carros”, explicou o secretário.
 
Antenor ressalta que existem mais de 100 milhões de veículos no país e que a frota aumentou bastante. “Quem sabe na outra administração vai ter que implantar o rodízio de veículos em Cuiabá. O governo do ex-presidente Lula, e digo sem julgar questão partidária, fez uma série de reduções, facilitações para a compra de carro. Isto gerou R$ 32 bilhões, que poderiam ter sido investidos no transporte público. Mas fizeram ao contrário, incentivaram o formigueiro”.

Entre janeiro a agosto, o número de veículos cresceu 15,89%, com 71.348 veículos emplacados em Mato Grosso, se comparado ao mesmo intervalo de tempo em 2018, que registrou 61.563 vendas, de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Esses dados consideram automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros.
 
Para tentar postergar o início do rodízio de veículos em Cuiabá, o secretário afirma que é necessário investimento no transporte coletivo. “Quando coloquei as faixas exclusivas para ônibus em Cuiabá, falaram que era sem sentido, que um ônibus ocupa o espaço de três carros. Quantas pessoas um ônibus leva? Tem que se pensar no coletivo, parar de olhar para o próprio umbigo”.
 
Em abril do ano passado, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) desconversou sobre a possibilidade de implantar o rodízio de veículos, em Cuiabá.  Ele afirmou que isto traria um transtorno grande para a população.
 
Em São Paulo (SP), o rodízio de veículos funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 10h e das 17h às 20h. O sistema restringe a circulação de veículos no Anel Viário da Cidade. Nesses horários, dependendo da placa do carro e do dia da semana. Transitar em locais e horários não permitidos pela regulamentação prevista no Código de Trânsito Brasileiro implica infração de trânsito de nível médio, resultando em multa no valor de R$ 130,16 e acréscimo de 4 (quatro) pontos na carteira de habilitação do motorista.
 
Nos horários de pico, os automóveis não podem circular na área que compreende as vias dentro de um trecho. A proibição de veículos é feita através do último número da placa. As motocicletas não participam.

66 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ESilva
    08 Out 2019 às 11:55

    Tem que ampliar as vias de acesso... Agora nao podemos comprar carro pois o pder publico nao nao sai da zoninha de conforto pra fazer mais vias? Me poupe.

  • rubens tadeu reynaud
    23 Set 2019 às 13:21

    IDEIA DE JIRICO.

  • VARZEAGRANDENSE
    23 Set 2019 às 11:17

    cadê as ciclovias secretários, prefeito e governador a melhor alternativa e muito mais barata ,as capitais já tem , aqui vocês nem tocam no assunto vamos avançar !

  • Pagador de Impostos
    23 Set 2019 às 11:15

    verdade as ciclovias sim é uma alternativa positiva e muito barata ,estamos esperando há décadas ,as capitais já tem várias

  • AVANÇA LOGO MT
    23 Set 2019 às 11:13

    E AS CICLOVIAS QUE É UMA TENDENCIA MUNDIAL CADÊ ?? BARATO , SAUDÁVEL, MAS CADÊ ?? TANTO ESPAÇO DESPERDIÇADOS EM CUIABÁ E V.G PARA SER APROVEITADO

  • Walter
    23 Set 2019 às 10:20

    Povo trouxa tem que sofrer mesmo... Caem fácil demais no canto da sereia...

  • Paulo Boss
    23 Set 2019 às 08:16

    Temos tantas deficiência em nosso trânsito, não temos uma politíca de transito que funcione, os amarelinhos só servem para multar carros mal estacionado, nada mais. Quandoi ocorre um acidente os mesmos não sabem desobstruir a via, e tumultuam mais ainda, Não coibim carros velhos sem condição de dirigibilidade, não coibem veículos com som altissimo, não verificam motos com condutores com vestimenta adquada ao transito. etc.etc... Façam o dever de casa primeito.

  • jose a silva
    22 Set 2019 às 16:50

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Dos santos
    22 Set 2019 às 09:46

    Secretário maluco, sem noção. Não tem como comparar Cuiabá a São paulo, em função de inúmeras diferenças. Lá eles tem várias opções de transporte publico de massa e de qualidade. Aqui, a unica opção que temos de transporte publico são ônibus (carroças) quentes, sucateadas, apertadas e que nãos tem pontualidade. A malha viária da capital é limitada. Se não me engano, talvez a unica avenida que foi construída nos últimos 30 anos, foi avenida das torres. As demais avenidas, ou ja existiam ou foram apenas duplicadas. E quanto a frota de veículos é óbvio que aumentou em todo país. Falar em rodizio de veículos em Cuiabá é falar muita bobagem para um secretário de mobilidade urbana da capital. O antigo secretário, Thiago França era mais competente.

  • moreira
    22 Set 2019 às 09:37

    Que piada é essa? Esse incompetente não tem projeto de nada, de vias novas e vem com esse papo furado. Pede pra sair!