Olhar Direto

Quinta-feira, 01 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Com minirreforma pronta, prefeito anuncia corte de 30% nos cargos de confiança

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

30 Set 2019 - 14:11

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Com minirreforma pronta, prefeito anuncia corte de 30% nos cargos de confiança
Com os últimos ajustes no projeto da minirreforma administrativa finalizados, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou que irá diminuir aproximadamente 30% de cargos de confiança neste último ano de seu mandato. O enxugamento, segundo o chefe do Executivo, trará economia e uma melhor distribuição das funções.

Leia também
Jayme critica “corrida” pela vaga de Selma e diz torcer por permanência de senadora no cargo


“Entre funções de confiança e cargos de confiança, a máquina hoje, e eu herdei assim, com 1.132 entre cargos. Eu estou diminuindo 359 desses cargos e vai ficar com 773 cargos de confiança. Uma diminuição de quase 30%, promovendo o enxugamento, promovendo uma melhor distribuição das funções de confiança”, disse o prefeito ao comentar a minirreforma, que deve ser entregue ao presidente da Câmara Municipal, Misael Galvão (PSB), ainda nesta segunda-feira (30).

O emedebista também explicou que fará mudanças em duas secretarias e projeta uma economia de aproximadamente R$ 900 mil na folha de pagamento no último ano de seu mandato.

Os ajustes, segundo o prefeito, vão acontecer nas secretarias de Cultura, Esporte e Turismo; secretaria Extraordinária dos 300 anos e na secretaria de Serviços Urbanos, promovendo uma economia de 1,5 à 2%.

“Vou extinguir a SEC 300, para criar a secretaria Municipal da Mulher assim com vou extinguir também a secretaria de Serviços Urbanos. A parte de limpeza vai para uma empresa pública de serviços urbanos, que será ligada a secretaria de Obras”, explicou o prefeito na última sexta-feira (27).

“Também vamos desvincular o Turismo do Esporte e Cultura para criar a secretaria de Turismo. Então vou extinguir duas secretarias e vou criar duas. Com isso, vou promover uma economia na folha de pagamento de cerca de 1,5 à 2%, ou seja, R$ 900 mil por ano. Vamos fazer mais com menos”, garantiu.

O projeto que será encaminhado à Câmara Municipal terá que ser votado e aprovado em Plenário para que entre em vigor neste último ano de gestão do prefeito.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet