Olhar Direto

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Política MT

Botelho diz que ainda há possibilidade de alterações na LDO até a próxima semana

Da Redação - Érika Oliveira

03 Out 2019 - 18:01

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Botelho diz que ainda há possibilidade de alterações na LDO até a próxima semana
Mesmo com a rejeição de mais da metade das emendas apresentadas ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que ainda há possibilidade de alteração no texto, que segue em tramitação na Casa. A expectativa é de que os deputados finalizem este processo e coloquem a matéria em votação na próxima semana.

Leia mais:
LDO 2020 é aprovada em sessão marcada por bate-boca e briga por emendas

“Ainda é possível inserir algumas emendas, desde que ela tenha mais de três assinaturas. Mas o que está rejeitado está rejeitado. O que podem vir são novas emendas, com teor diferente. Eu espero que a Comissão de Orçamento libere isso para discussão na próxima terça-feira, para que até quarta ou quinta-feira da semana que vem a gente consiga aprovar essa LDO, encerrarmos essa discussão, e começarmos a discutir a LOA", explicou Botelho.

O texto original da LDO de 2020 recebeu 113 emendas, mas apenas 61 foram acatadas pela Comissão de Constituição e Justiça e Redação (CCJR). Como era previsto, algumas das sugestões tiveram voto em destaque, mas todas foram rejeitadas pelo Plenário.

A maior polêmica foi em torno do ponto que fixava no orçamento a obrigatoriedade do pagamento da Revisão Geral Anual (RGA). Botelho argumentou, no entanto, que o Supremo Tribunal Federal (STF) já deliberou sobre o assunto. “Acabou a obrigatoriedade da RGA, mas a situação tem de ser debatida por cada estado, em cima das condições financeiras. Aqui nós estamos trabalhando para garantir condições de pagar num futuro próximo”, adiantou. A emenda, todavia, foi rejeitada.  

Agora, o texto segue para análise da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO), depois volta ao Plenário para ser apreciada em segunda votação e redação final.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MARIA CONCEIÇÃO VIEIRA LIMA
    09 Out 2019 às 17:10

    prefiro nem comentar,

  • Walter
    04 Out 2019 às 08:18

    Para benefício de Vcs pode tudo!! Mas para o Servidor Público nada!!! O tempo passa rápido deputado! Já já chegam as eleições! Vcs deputados e o governador terão a resposta nas urnas! Aguarde!!!

  • alexandre
    04 Out 2019 às 07:28

    Vai aumentar os duodécimos e verba indenizatória dos poderes..

  • Moacir
    03 Out 2019 às 20:03

    Nobres deputados, assim como servidores do TCE, TJ, AL, MP e DP, nós do executivo necessitamos da RGA pagas. Nossa necessidade é a mesma. Se o ESTADO deve garantir os bilhões em repasses, o que garantem aos poderes pagar RGA pata os seus, é justo que o ESTADO cumpra leis de carreira e a RGA. Não deixem de fora a RGA do executivo .

Sitevip Internet