Olhar Direto

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Política MT

Deputados discutem criação de mais 23 municípios em Mato Grosso; veja lista

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

08 Out 2019 - 14:07

Foto: Assessoria/AL

Deputados discutem criação de mais 23 municípios em Mato Grosso;  veja lista
A criação de 23 novos municípios no Estado de Mato Grosso foi debatida durante audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, na manhã desta segunda-feira (7). A atividade requerida pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), em parceria com a deputada federal Rosa Neide (PT), discutiu o Projeto de Lei Complementar (PLP) 137/2015, hoje em tramitação na Câmara, que define novas regras para fusão, incorporação ou desmembramento de municípios.

Leia também
Presidente do PSDB diz que tendência é apoiar Emanuel, mas deixa decisão nas mãos de WS e Saad

Além dos parlamentares, prefeitos, vereadores e moradores dos distritos que pleiteiam a emancipação política-administrativa participaram da audiência. A deputada Rosa Neide explicou que o PLP relatado pelo deputado federal Carlos Henrique Gaguim (DEM-TO) foi aprovado por unanimidade na Comissão Especial no dia 27 de março de 2018.

A petista também informou que o presidente da Casa de Leis, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já colocou o Projeto na pauta de deliberações, contudo não chegou a ser votado por falta de quórum. “O PLP já foi pautado, mas o que vimos foi um esvaziamento do plenário para que não fosse votado. O que pude perceber é que houve pressão dos grandes municípios, que temem perder distritos e territórios”, comunicou.

Questionado se os parlamentares estaduais aprovariam a criação dos novos municípios, Barranco disse que o PLC corrige algumas distorções que as propostas anteriores apresentaram e, por isso, foram vetadas pelo governo federal. Segundo ele, a nova proposta estabelece, por exemplo, número mínimo de seis mil habitantes.

“Para a região Centro-Oeste não será criado nenhum município com menos de seis mil habitantes. Acredito que, na Assembleia, todos os distritos que relatarem o que define a legislação não terão dificuldade de avançar e se tornar municípios. O Brasil se formou dessa forma e, na década de 1950, já tinha mais de mil municípios. Por isso, acredito que a proposta vai passar”, disse o deputado.

“Depois desse período, houve a expansão dos números de municípios, levando o poder público a ficar mais próximo da população. Isso ficou evidente quando da divisão de Mato Grosso, em 1977. À época, tínhamos 38 municípios, e Mato Grosso do Sul ficou com 55. Hoje temos 141 municípios e eles têm 79. Aqui, das cidades criadas, nenhuma andou para trás”, explicou.

O presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, defende a criação de novos municípios em Mato Grosso, mas que sejam feitos com critérios técnicos e não políticos. Para ele, as novas cidades têm que ter viabilidade econômica que não prejudiquem as sedes-mães.

“Não podemos cometer erros que foram feitos no passado. A maioria dos municípios criados no Brasil foi por questão política e eleitoral. Agora, nesta nova fase, é preciso estabelecer parâmetros técnicos com dados fundamentados na economia, nos números de habitantes e na base territorial que vai ficar para os municípios novos e para as sedes”, destacou Fraga.
 
Hoje, a AMM tem 132 municípios filiados – dos 141 existentes em Mato Grosso – e, segundo Neurilan, a associação ainda não tem informações de quantos distritos estão aptos a serem emancipados político e administrativamente da sede-mãe. De acordo com ele, é preciso criar novos municípios onde haja uma econoômia forte, uma base territorial grande e um número de habitantes que satisfaça a proposta em análise na câmara federal.
 
Confira abaixo os distritos em Mato Grosso, que buscam a emancipação político-administrativa e seus respectivos municípios-mãe:
 
1 - Santo Antônio do Fontoura – São José do Xingu
2 - Brianorte – Nova Maringá
3 - Novo Paraíso – Ribeirão Cascalheira
4 - Nova Fronteira – Tabaporã
5 - Capão Verde – Alto Paraguai
6 - Espigão do Leste – São Félix do Araguaia
7 - Cardoso do Oeste – Porto Espiridião
8 - Ouro Branco do Sul – Itiquira
9 - Japuranã – Nova Bandeirantes
10 - Rio Xingu – Querência
11 - Santa Clara do Monte Cristo – Vila Bela da Santíssima Trindade
12 - Nova União – Cotriguaçu
13 - Conselvan – Aripuanã
14 - Salto da Alegria – Paranatinga
15 - Veranópolis do Araguaia – Confresa
16 - Guariba – Colniza
17 - Rondon do Parecis – Campo Novo dos Parecis
18 - União do Norte – Peixoto de Azevedo
19 - Paranorte – Juara
20 - Boa Esperança do Norte – Sorriso
21 - Entre Rios – Nova Ubiratã
22 - Santiago do Norte – Paranatinga
23 - São José do Rio Couto – Campinápolis

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • CARLOS HIGINO
    09 Out 2019 às 15:00

    LAMENTAVEL O QUE ESSES PARLAMENTARES ESTÃO PROPONDO NESTA PLP 137/2015. NOS CONTRIBUINTES, JÁ NÃO AGUENTAMOS MAIS A CARGA TRIBUTÁRIA EXISTENTE. AGORA IMAGINA BANCAR MAIS 23 PREFEITOS, 23 VICE PREFEITOS, E NO MÍNIMO 184 VEREADORES, SEM CONTAR AS MAIS DE 200 SECRETARIAS QUE SERIAM CRIADAS. MEU DEUS! MEU DEUS! ATÉ QUANDO VAMOS TER QUE AGUENTAR. PORQUE NÃO ACABAR COM ESSE LEGISLATIVO INOPERANTE PARA O CIDADAO.

  • Luis Antonio Moyses
    09 Out 2019 às 11:05

    Não sou do Mato Grosso , mas sou brasileiro e tenho direito de opinar estive um tempo em Nova Maringá MT , fui em busca de emprego , cidade pacata as pode observar que as cidades ficam em um raio de 80 km uma da outra estradas de terra em péssimas condições atoleiros , tudo muito caro , a corja de políticos já não estão cuidando das cidades que já tem e querem criar mais municípios , isto tudo é para tirar dinheiro só mais nada tá mais que na hora de vocês tomarem vergonha na cara.

  • Igor
    09 Out 2019 às 09:18

    Eu digo e repito: ao invés de criar novos municípios, deve-se extinguir o poder legislativo (minúsculo mesmo), eis que totalmente inoperante em prol da população, alem de que, com a tecnologia, que possibilita a participação popular, não há mais se falar em representante, eis que o cidadão pode exercer seus direitos diretamente.

  • Margareth
    09 Out 2019 às 09:02

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • QUARTO CRESCENTE CERVEJA E CIA
    08 Out 2019 às 18:08

    prá que isso!!!!!! a população tem que se rebelar contra esses politicos

  • Gato preto
    08 Out 2019 às 17:54

    Tem que emancipar: Santa Elvira, são João do povo, sadia 3, caramujo, tabuleta, paredão, progresso e inclusive Varginha.

  • Rodolfo
    08 Out 2019 às 16:22

    Grande equívoco, novos municípios já nascem mortos! Se os recursos já existentes não está dando conta de pagar os colaboradores, imagina como neste os novos municípios. Ao invés de fortalecer os municípios existentes, criar sub-prefeituras com existe em SP. Faz tipo um ganha tempo nestas comunidades, fornece máquinas para restaurar estradas! Qual o real motivo para criar nova prefeitura, câmara, secretarias, fala sério!

  • José do Couro
    08 Out 2019 às 16:13

    Tem municípios nessa lista que nem ouvimos falar, ao invés de emancipar tem que deixar de ser município, exemplo claro esse Campinápolis.

  • JORGE LUIZ
    08 Out 2019 às 15:54

    ESSES POLÍTICOS VIVEM NUM MUNDO ONDE PARA ELES TUDO SÃO FLORES, QUE A CORRUPÇÃO É LEI E QUE O DINHEIRO PÚBLICO É DELES, POR QUE NÃO FAZEM UMA REVISÃO NO HISTÓRICOS DOS ATUAIS MUNICÍPIOS PARA VER QUAIS DEVERIAM PERDER O STATUS DE MUNICÍPIO E VOLTAR A SER GLEBA OU DISTRITO? AINDA TEM AQUELA DO WILSON PINÓQUIO SANTOS QUERENDO AUMENTAR O NÚMERO DE VEREADORES NAS CÂMARAS MUNICIPAIS, OU SEJA, PARA ESSES POLÍTICOS BASTA PENSAR QUE SAI DINHEIRO DO NADA. AGORA, SE QUEREM CRIAR MAIS MUNICÍPIOS QUE CRIEM O MUNICÍPIO DA GRANDE MORADA DA SERRA DESMEMBRADO DE CUIABÁ

  • Juca
    08 Out 2019 às 15:54

    Nenhum desses te arrecadação suficiente para se manter.

Sitevip Internet