Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Polícia Federal mira financiadores de garimpo ilegal em Mato Grosso

Da Redação - Wesley Santiago

10 Out 2019 - 14:36

Foto: Tchelo Figueiredo/Secom-MT

Polícia Federal mira financiadores de garimpo ilegal em Mato Grosso
O trabalho de intervenção no garimpo ilegal, situado no município de Aripuanã (704 quilômetros de Cuiabá), não será o último realizado pela Polícia Federal. O órgão continuará as investigações em busca dos financiadores do local. Na última terça-feira (08), teve início a implosão das cavas (buracos) e destruição de maquinários na área.

Leia mais:
Desocupação de garimpo deixa duas mil pessoas desabrigadas e prefeito decreta situação de emergência
 
De acordo com o delegado da PF, Carlos Henrique D’angelo, a primeira etapa da operação, há três anos, visou os indivíduos que lucram milhões de reais com garimpo ilegal e exploram a mão de obra dessas pessoas com a promessa e sonho de ouro fácil.
 
“Na primeira fase foram expedidos seis mandados de prisão, foram quatro presos e dois foragidos. Eles compram e vendem o ouro, sem nenhuma ação oficial, sem recolher tributo, já identificamos inclusive que parte desse ouro vai para fora do país de forma ilícita para enganar as autoridades, isso é evasão de divisas. Houve bloqueio de conta, fechamento de atividades empresariais, lavagem de dinheiro”.
 
“A ordem judicial da segunda etapa exige a destruição e cessação da atividade garimpeira, destruição das máquinas e das principais cavas que chegaram a ter 60 metros de profundidade, com grande risco de desmoronar e há relatos inclusive de acidentes, óbito de garimpeiros em acidentes e alguns foram registrados, outros não”, acrescentou.
 
A investigação sobre os financiadores do garimpo ilegal em Mato Grosso ainda prosseguirá.
 
Na manhã de quarta-feira (09), foram dinamitadas as cavas profundas e destruído o restante dos maquinários de garimpo. As explosões iniciaram na terça-feira pela manhã. Ainda não há como mensurar os danos ambientais, a riqueza extraída e apontar responsabilidades e omissões. A perícia da Polícia Federal será responsável por isso.

O garimpo ilegal esta em funcionamento desde outubro de 2018. No local, há pessoas armadas e isso tem contribuído para homicídios. Além disso, há outros crimes cometidos na área, como: ambientais, contra o patrimônio e tráfico ilícito de drogas.
 
Morte
 
Um garimpeiro, ainda não identificado, morreu em confronto com o Bope, na segunda-feira (07). Os policiais orientaram que todos deixassem o local. Porém, em um dos barracos, o homem disparou tiros contra a equipe, que revidou e o atingiu com dois tiros na região do tórax. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.
 
Fazem parte da ação, além das policiais Militar e Federal, Sistema Penitenciário, Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros, Grupo de Operações Especiais (GOE) da PJC, Politec, Polícia Militar, Força Tática, Rotam e os fiscais do Ibama e da Sema.

Fase 1
 
No dia 26 de setembro, a Polícia Federal deflagrou a primeira fase da ‘Operação Trypes’, com o objetivo de investigar irregularidades na extração de ouro em garimpos de Mato Grosso.  Foram cumpridos mandados de prisão em Juína, Aripuanã, Alta Floresta e Paranaíta.
 
A ação tem ligação com o avião localizado em junho deste ano, na cidade de Aripuanã, com uma quantidade em ouro.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • CARLOS MIGUEL RONDON DE SOUZA
    10 Out 2019 às 16:00

    Dêsvio de divisa é guando o minério sai daqui a vai pra fora e ninguém sabe que é o dono .deixa o meu povo trabalhar largue de perseguir Vão casar oque fazer que serviço não falta

  • Vinicius
    10 Out 2019 às 15:57

    O que eu descuto muito quanto a esse país e o que é legal nesse país , por tudo que vejo é inlegal não so é esse garimpo de Aripuanã não, da forma que o Executivo age é ilegal, da forma que a câmara age é ilegal, da forma que o Senado age é ilegal, da forma que o STF age é ilegal, so mexeram com Aripuanã porque tem pessoas de auto escalão interessado, daqui uns tempo voces vão ver dizer aquela area foi vendida para uma Mineradora Canadense, exemplo e a Serra se fosse os garimpeiros que tivessem garimpando ja tinham fechados mais como foi vendida para uma mineradora esta tudo de boa, gente concluo dizendo quanto ao Delegado da PF dizer que aumenta o indice de criminalidade e prostituição e trafigo de droga da de parecer que o Dr. não conhece o Rio de Janeiro, se alguem souber me diga quantos garimpos clandestino existe la.

  • CUIABANO CANSADO
    10 Out 2019 às 15:41

    PARABÉNS PF! ORGULHO DO BRASIL!

Sitevip Internet