Olhar Direto

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Mendes diz que deixou HMC encaminhado e não reconhece 'paternidade' de Emanuel

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

04 Nov 2019 - 17:25

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mendes diz que deixou HMC encaminhado e não reconhece 'paternidade' de Emanuel
O governador Mauro Mendes (DEM) desaprovou as declarações do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que em entrevista nesta segunda-feira (4), se rotulou como o pai do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC). De acordo com o emedebista, se não fosse a atual gestão, a obra da unidade médica seria mais uma construção paralisada, assim como o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Para Mendes, o atual prefeito assumiu o projeto já em andamento com a obrigação de apenas entregá-lo.

Leia mais
‘Se não fosse a gestão Emanuel Pinheiro, o HMC seria o novo VLT’, compara prefeito


O projeto, assim como a licitação e a arrecadação de recursos para a construção do hospital foram realizados no ano de 2014, quando Mauro Mendes era prefeito de Cuiabá. Segundo o democrata, é irrelevante ficar discutindo paternidade do novo pronto-socorro, apesar de ele avaliar que Pinheiro apenas deu continuidade a um trabalho já encaminhado para ser concluído.

“Se ele está preocupado em ser o pai, isso não tem problema. Ele pode ser pai, pode ser mãe, por ser o que quiser. O importante é que a obra está lá e todo mundo sabe a verdade. Sabe que nós que arrumamos a área, que fizemos o projeto, que licitamos, demos a ordem de serviço, arrumamos os recursos e a obra estava em andamento quando terminou o mandato”, disse o governador durante coletiva de imprensa nesta tarde.

“É natural que quem assuma, possa ir lá e fazer, agora, o difícil na administração pública é exatamente isso, fazer projetos, é licitar, arrumar os recursos. Depois que você faz tudo isso e assina o contrato, a eficiência é da empreiteira. Os recursos estavam lá consignado, eu deixei grande parte na prefeitura paga e o convênio com o Governo do Estado, que depois foi honrado pelo Pedro Taques”, afirmou.

Pela manhã, o prefeito, sem citar nomes, criticou gestores do passado, declarando que se não fosse a sua administração, o HMC seria uma obra paralisada como acontece atualmente com o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), que é de responsabilidade do Governo do Estado.

O chefe do Executivo municipal ainda foi taxativo em dizer que se considera o ‘pai do HMC’ que precisou sair de sua zona de conforto, além de trabalhar muito para concluir o hospital, atitude que ele disse não ver em outros gestores.

“O pai do HMC é o Emanuel Pinheiro. Se não fosse a gestão Emanuel Pinheiro, o HMC seria o novo VLT. Iria ficar uma obra licitada, mas largada e abandonada. Eu escolhi o caminho mais difícil, tive coragem, com uma equipe muito comprometida e com o apoio da bancada federal, para enfrentar um caminho penoso, dificílimo, que poucos gestores teriam a coragem de enfrentar”, declarou.
 

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Vanda
    05 Nov 2019 às 10:06

    Esse prefeito só quer se reeleger nas custas dos outros que eu saiba o pai do Mauro mendes

  • Eleitora
    05 Nov 2019 às 09:19

    Independente de quem começou e terminou naonfizeram mais que uma obrigação tendo em vista que tudo e dinheiro público foram eleitos para isso usar a máquina pública em benefício da população

  • Walter Rodrigues de Souza
    05 Nov 2019 às 09:02

    Sr. Mauro deixa de ser demagogo o que eu sei bem que sua campanha pra Prefeito foi feita baseada nesse pronto socorro, so que tem um porem quando o Sr. ganhou as eleições no ano que assumiu a Prefeitura o senhor mandou para a camara um projeto para aumentar o IPTU do povo para essa diferença construir o pronto socorro ainda bem que os vereadores não aprovaram, era mais um golpe e com isso o pronto socorro ficou no esquecimento muitos talvez não lembram mais eu graças a Deus lembro muito bem ate por isso detesto a sua gestão, é igual agora pegou o Estado deu um calote em quase todo mundo com aquele Decreto de calamidade financeira, pra quem entende isso foi um meio que o senhor achou para guardar um dinheiro para tentar fazer alguma coisa no final do mandato ja prevendo a reeleição esperto eim

  • João Silveira
    05 Nov 2019 às 08:17

    Quem não tem o que apresentar, precisa se apegar ao passado, ao invés de focar no presente e aproveitar o tempo para produzir algo real.

  • Gabigol
    05 Nov 2019 às 08:00

    Justiça seja feita, esse novo Pronto Socorro é MUITO de Mauro Mendes, ele tirou do papel e colocou em prática sua construção... Emanuel não construiu nem uma privada pra chamar de sua na capital... só reforminhas...

  • Fernanda
    05 Nov 2019 às 07:39

    Tudo construído com Dinheiro do povo, ou foi da sua empresa Mauro?

  • Paletó
    05 Nov 2019 às 06:06

    Agora que a água chegou no pescoço está com medo Mauro mentira, disse que não iria a inauguração é não queria saber do hospital agora já foi cara pálida.

  • André braga
    04 Nov 2019 às 23:35

    Discordando do comentário do comentário do Émerson... Essas obras que o Mauro está concluindo ainda são da copa deixadas pelo Silval e que o tanques não concluiu...

  • Paulo
    04 Nov 2019 às 22:05

    Pai é quem cria. Senhor maduro portanto o prefeito tem razão

  • Rondonopolitano
    04 Nov 2019 às 20:52

    Pouca vergonha dos dois, são farinha do mesmo saco.

Sitevip Internet