Olhar Direto

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Acusado de mandar destruir placas dos grampos, Taques critica mudança de versão de coronéis

Da Redação - Wesley Santiago

05 Nov 2019 - 10:30

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Acusado de mandar destruir placas dos grampos, Taques critica mudança de versão de coronéis
O ex-governador Pedro Taques (PSDB) rebateu as acusações feitas pelos ex-comandante da Polícia Militar coronel Zaqueu Barbosa e o ex-chefe da Casa Militar coronel Evandro Lesco. Ambos afirmaram que partiu do tucano a ordem para destruir as placas supostamente usadas para realizar os grampos ilegais em adversários políticos e desafetos. Segundo o ex-chefe do Executivo, a cada dia os coronéis contam uma versão diferente.

Leia mais:
Coronéis afirmam que Pedro Taques deu ordem para destruir equipamentos dos grampos
 
“O Zaqueu e o Lesco sempre negaram o fato. Na Justiça Militar, abriram o coração e contaram tudo. Não falaram nada de mim, fizeram acusações contra membros do Ministério Público Estadual (MPE). Agora, na Polícia Civil, criaram um outro fato. Cada dia é uma versão”, disse o ex-governador em entrevista ao Olhar Direto.
 
Além disto, Pedro Taques ainda pontua que o ex-secretário de Estado de Justiça, coronel Airton Siqueira, em depoimento, negou a versão apresentada pelos outros coronéis. “Disse que é impossível terem se encontrado comigo”.
 
“Eu quero depor, tem dois anos que estou pedindo e não me deixam. Estou acompanhando tudo com meus advogados. Quero ter acesso a anexos do inquérito, mas não estão permitindo”, acrescentou Pedro Taques.
 
Por fim, Pedro Taques pontua que, até agora, tudo o que viu foram palavras dos coronéis, sem nenhuma prova. “A delação premiada é um instrumento muito importante. Eu a defendo. Porém, precisa ser provada. Ninguém pode ser condenado, nem denunciado com base em delação. Se não, seria muito fácil. No meu depoimento, vou mostrar documentos, com ordem cronológica, dizendo que tudo é mentira. Todo mundo tem que ser investigado”.

Versão dos coronéis

A delegada Ana Cristina Feldner, que recentemente voltou às investigações, confirmou ao Olhar Direto que os dois coronéis participaram de uma acareação na última segunda-feira (04). “Eles disseram que a ordem teria partido do então governador Pedro Taques”. Porém, ela fez questão de frisar que esta é a versão apontada pelos envolvidos, não sendo ainda a conclusão do inquérito.
 
Ana Cristina Feldner classifica como bastante exitosa a acareação feita na segunda-feira. Segundo ela, foi possível elucidar pontos controversos de depoimentos anteriores.
 
O ex-secretário de Estado de Justiça, coronel Airton Siqueira, foi outro a participar da acareação. Porém, ele preferiu permanecer em silêncio durante o seu depoimento.

Grampos
 
Reportagem do programa "Fantástico", da Rede Globo, revelou na noite de 14 de maio que a Polícia Militar em Mato Grosso “grampeou” de maneira irregular uma lista de pessoas que não eram investigadas por crime.
 
A matéria destacou como vítimas a deputada estadual Janaína Riva (PMDB), o advogado José do Patrocínio e o jornalista José Marcondes, conhecido como Muvuca. Eles são apenas alguns dos “monitorados”.
 
O esquema de “arapongagem” já havia vazado na imprensa local após o início da apuração de Fantástico.

Barriga de aluguel
 
Os grampos foram conseguidos na modalidade “barriga de aluguel”, quando investigadores solicitam à Justiça acesso aos telefonemas de determinadas pessoas envolvidas em crimes e no meio dos nomes inserem contatos de não investigados.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Revoltado
    05 Nov 2019 às 22:46

    Pior governo de MT.

  • Pulse Of The Maggots
    05 Nov 2019 às 13:59

    Eii... PF, fazer um pente fino, aee.. Nesse novo Governador de Mato Grosso... Tem coisa acontecendo...

  • Saulo
    05 Nov 2019 às 12:44

    Que governador e esse que diz não saber que tinha uma escuta clandestina debaixo do seu nariz? E as informações das escutas que levavam pra ele ouvir? Achava que saia da onde? Conversa pra boi dormir Pedro Taques vc sabia de tudo, agora vem da uma de inocente? Vc vai ser responsabilizado sim.

  • Nilton Ferreira
    05 Nov 2019 às 12:34

    pena que tiraram do Perri esse caso

  • Fariseus
    05 Nov 2019 às 10:53

    QUANDO É QUE SERÁ INVESTIGADO O DESGOVERNO PEDRO TAQUES ? O DESGOVERNO PEDRO TAQUES QUEBROU O ESTADO POR CAUSA DOS MAIS DE R$25 BILHÕES DE IRREGULARIDADES EM 2015 A 2018. Até agora não foi apurada a responsabilidade de todos os membros do desgoverno taques quanto aos desvios e fraudes do desgoverno da transformação do estado em caos e roubalheira, cujas irregularidade somadas já ULTRAPASSARAM OS $25 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos mais de $25 bilhões em irregularidades pendentes de serem apuradas: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário delação de Alan Malouf sobre Brustolin recebendo R$80 mil por fora todo mês delação de Alan Malouf e Perminio indicando que secretários (Permínio, Brustolin, Julio Modesto e etc) recebendo mensalinho de R$30 mil/mês mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $500 milhões do Fundeb desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo desvio e apropriação de R$300 milh

Sitevip Internet