Olhar Direto

Quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Deputados rejeitam indicação de Mauro Carvalho para comando de conselho que define incentivos fiscais

Da Redação - Érika Oliveira

07 Nov 2019 - 08:44

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Deputados rejeitam indicação de Mauro Carvalho para comando de conselho que define incentivos fiscais
A Assembleia Legislativa deverá promover mudanças na Mensagem encaminhada pelo governador Mauro Mendes (DEM) alterando a formação do Conselho Deliberativo dos Programas de Desenvolvimento de Mato Grosso (Condeprodema). A principal critica dos deputados é com relação à mudança no comando do colegiado, que sairia das mãos do secretário de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, e passaria para o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. A matéria, a pedido do líder do Governo, Dilmar Dal’Bosco (DEM), tramita com dispensa de pauta.

Leia mais:
Botelho cobra solução para Previdência e sugere criação de novo fundo para cobrir rombo

“Estamos buscando um entendimento com o Governo, até porque o secretário Cesar Miranda está desenvolvendo um grande trabalho lá. Nessa condição, o voto de minerva seria da Casa Civil, porque são três integrantes do Governo: Sedec, Sefaz e PGE; e três do setor empresarial. Da forma como o Mauro enviou, o Cesar passaria a ser vice-presidente. Eu pedi ontem uma dispensa de pauta e agora estamos conversando. Solicitei uma reunião com a Casa Civil e este é um dos principais assuntos que pretendo tratar com o Governo”, afirmou Dilmar, em conversa com a reportagem do Olhar Direto.

Dilmar negou, conforme circula nos bastidores, que as mudanças no Condeprodema estejam relacionadas a um suposto mal-estar com os irmãos Campos. Entre as atribuições do Conselho está a autonomia para conceder benefícios fiscais a empresas. A presença de Carvalho no comando do colegiado seria uma espécie de “extensão” do poder de decisão do governador Mauro Mendes.

“Quando nós aprovamos a restituição dos incentivos fiscais, foi um pedido da Assembleia Legislativa que mudasse o Conselho, que tirasse aquela quantidade de gente porque não conseguia reunir para deliberar sobre as matérias. Então, o projeto diminui as cadeiras em pelo menos metade. O governador, por exemplo, queria participar de todas as reuniões. Até porque, é uma questão melindrosa e nós temos que participar dessas concessões”, pontuou Dilmar.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Justino
    07 Nov 2019 às 11:20

    Claro né. Até o pescoço de inquérito e processo

  • José Roberto de Freitas
    07 Nov 2019 às 10:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet