Olhar Direto

Segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Movimento ‘Vem Pra Rua’ mobiliza carreata em Cuiabá para pedir votação de PEC da 2ª instância; fotos e vídeo

Da Reportagem Local - Fabiana Mendes / Da Redação - Érika Oliveira

09 Nov 2019 - 12:10

Foto: Olhar Direto

Movimento ‘Vem Pra Rua’ mobiliza carreata em Cuiabá para pedir votação de PEC da 2ª instância; fotos e vídeo
Diferentemente das manifestações que ocorreram há um ano e reuniram milhares de pessoas pelas ruas de Cuiabá, uma tímida carreata, organizada pelo Movimento Vem pra Rua, mobilizou uma centena de pessoas na Capital na manhã deste sábado (9), para pedir que o Congresso acelere a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre a prisão em segunda instância. O protesto é uma resposta à recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que voltou a barrar o cumprimento de pena antes que estejam esgotados todos os recursos.

Leia mais:
Relatora da PEC da 2ª instância, Selma diz que decisão do STF prestigia impunidade e promete celeridade em votação

“É uma manifestação espontânea, da população, da sociedade que está muito indignada. Porque a partir dessa decisão do STF quem tem dinheiro não vai mais ser preso no Brasil. Queremos que o Congresso vote logo essa PEC para voltar a prisão em 2ª instância, porque os recursos são infindáveis na nossa legislação, infelizmente é isso que acontece. Acabou de sair uma carreata daqui, com mais de 200 carros, vamos até a Prefeitura. Acreditamos que foi uma boa adesão, porque as pessoas começaram a se mobilizar ontem pelo whatsapp, e sábado é um dia que normalmente não tem manifestação em Cuiabá, geralmente é domingo, então tem muita gente que está trabalhando e não pôde vir. Mas o importante aqui é sentir que o movimento está nascendo de maneira espontânea”, defendeu o empresário Junior Macagnam, ex-presidente do Vem Pra Rua.

A mobilização deste sábado ocorreu em todo o Brasil. Ao Olhar Direto, a senadora Selma Arruda (Pode) informou que participaria do ato em Brasília. Na última sexta-feira (08), uma publicação foi massivamente compartilhada pelas redes sociais, na qual Selma aparecia promovendo um protesto contra o ministro do STF, Gilmar Mendes. A senadora esclareceu, no entanto, que o material se tratava de “fake news”.

Gilmar Mendes esteve em Cuiabá nesta sexta-feira e comentou o julgamento do STF. Para o ministro, o vazamento de conversas entre o ex-juiz Sergio Moro e o promotor Deltan Dallagnol, no caso que ficou conhecido como ‘Vaza Jato’, contribuiu para a derrubada da prisão após condenação em segunda instância, o que garantiu a soltura do ex-presidente Lula (PT).

Na última quinta-feira, por 6 votos a 5, o Supremo voltou a barrar o cumprimento de pena antes que estejam esgotados todos os recursos, revertendo entendimento estabelecido pela própria Corte em 2016. A decisão pode beneficiar cerca de 5 mil condenados no país.

Uma PEC, de autoria do senador Oriovisto Guimarães (Pode-PR), busca reverter a decisão do Supremo. A proposta, sob a relatoria da senadora Selma Arruda, acrescenta trecho ao artigo 93 da Constituição: “decisão condenatória proferida por órgãos colegiados deve ser executada imediatamente, independentemente do cabimento de eventuais recursos”.

As manifestações deste sábado pedem que o Congresso paute a matéria com urgência. No Facebook, um convite para o evento diz: “Vamos pressionar o STF para barrar este absurdo e o Congresso para que defina na lei e na constituição que a prisão deve ocorrer após condenação em segunda instância. Esta é a única forma de impedir que corruptos e poderosos fiquem impunes de seus crimes”.

Veja vídeo:

 

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • marcos
    11 Nov 2019 às 07:45

    Você já vê a má intenção na Matéria pelas fotos,Olhar Direto LIXO

  • Eu mesmo
    11 Nov 2019 às 06:01

    Ohh coitados!

  • Carlinhos do Nilo Povoas
    10 Nov 2019 às 23:57

    Fhi la ora tentar descolar uma paca mas só tinha umas meia dúzia de coroa... Ou feia ou casada. Eu cai fora e fui lá pro zero! Esses movimento aí andam muito caído... Foi se o tempo.

  • Pedrão
    10 Nov 2019 às 21:57

    O princípio da presunção de inocência não é passível de revogação. Como parte do art. 5º da CF, é cláusula pétrea e não se sujeita a alterações. Estão fazendo um alarde só pra enganar fascistas. Se aprovarem, cai, por inconstitucional. Além disso, na prática, tenho muitas dúvidas se 3/5 do congresso QUEREM uma PEC com esse teor.

  • Herold
    10 Nov 2019 às 20:03

    Esqueceram que o presidente do supremo, concedeu liminar para o filhinho de Papai Flávio Bolsonaro, não ser investigado até a segunda ordem, por isso o Flavinho se posicionou contra a cpi da toga e até gritou com alguns colegas senadores. Pai que bate em Francisco serve para o Chico.

  • Eleitor
    10 Nov 2019 às 15:53

    PORQUE O VEM PRA RUA NAO CHAMA PARA UMA PASSEATA PELO FIM DA IMPUNIDADE INCLUSIVE A DO QUEIROZ QUE É POR TABELA A DA FAMÍLIA BOLSONARO? COMBATER A CORRUPÇÃO DE FORMA SELETIVA É USAR O POVO COMO MASSA DE MANOBRA INFELIZMENTE EU PARTICIPEI DE MUITAS PASSEATAS PARA IMPECHEAMENT DA DILMA E VOTEI NO BOLSONARO ACREDITANDO NO FIM DA CORRUPÇÃO É O QUE VI FOI UM TAL DE QUEIROZ QUE O COAF PEGOU E NADA ACONTECEU.

  • Ângelo
    10 Nov 2019 às 13:01

    Meia dúzia de coxinhas amargos que não querem um Estado de direito democrático e sim um "Estado de Direita" ...

  • josé de souza
    10 Nov 2019 às 07:56

    COLOCA FOGO NA NOSSA CARTA MAGNA DO NOSSO PAÍS, ACEITO QUE DOI MENOS

  • João
    10 Nov 2019 às 00:20

    Lotado. Estoy impressionado.

  • adolfo
    09 Nov 2019 às 21:25

    meia dúzia de abestados

Sitevip Internet