Olhar Direto

Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Notícias / Política MT

Vereador critica projeto e abre mão de auxílio doença de R$ 9 mil aprovado pela Câmara

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

11 Nov 2019 - 12:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Vereador critica projeto e abre mão de auxílio doença de R$ 9 mil aprovado pela Câmara
O vereador Diego Guimarães (Progressistas) apresentou um requerimento abrindo mão do “complemento” de R$ 9 mil que a Câmara Municipal de Cuiabá irá pagar de auxílio doença para os vereadores que se licenciarem por motivos de saúde. O incremento financeiro foi aprovado por ampla maioria dos parlamentares na última semana do mês de outubro.

Leia também:
Barbudo chama decisão do STF de aberração e diz que Câmara tentará reverter prisão em segunda instância


O parlamentar explica no documento que pede o cancelamento da Resolução nº 34 de 24 de outubro de 2019 e que a mesma foi aprovada em momento inoportuno, em que se discute reforma da previdência no Brasil. "Não sendo cancelada, afirmo desde já que abro mão do benefício, requerendo seja o meu nome excluído dos beneficiados da benesse aprovada", explica Guimarães.

Os vereadores, segundo Guimarães, não acham justo que recebam o mesmo que o restante da população brasileira nessas condições uma vez que o teto estipulado pelo INSS é de R$ 5.839,45. Como o salário de um vereador é de R$ 15.031,00, agora a Câmara vai arcar com o restante, caso os vereadores precisem se licenciar. 

"Eu e os vereadores de oposição votamos contra, mais uma vez. Porém, fomos votos vencidos, pois o restante dos vereadores acreditam que não se enquadram na categoria de trabalhadores comuns e por isso merecem mais auxílios e privilégios do que o restante da população. A pergunta que eu faço é: cadê a coerência? É muito fácil pedir austeridade e responsabilidade dos outros e na prática advogar em causa própria", disse o vereador.

De acordo com a resolução publicada pela Mesa Diretora, os vereadores que precisem se afastar por mais de 15 dias para cuidar da própria saúde receberão o auxílio do INSS e mais um complemento de R$ 9 mil da Câmara. 

"Trata-se de benefício criado na tentativa de beneficiar os parlamentares que já possuem os benefícios do auxílio doença previsto na norma da previdência que já abrange todos os demais contribuintes do INSS. Em assim sendo, já possuindo as benesses previstas legalmente, não há motivos para privilégios, visto que somos contribuintes do regime geral", ressalta.

O projeto foi aprovado com 16 votos. Votaram contra a medida: Felipe Wellaton (PV), Dilemário Alencar (Pros), Lilo Pinheiro (PDT), Marcelo Bussiki (PSB), Wilson Kero Kero (PSL), além de Diego Guimarães.

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Revoltado
    11 Nov 2019 às 17:19

    Ano eleitoral estão querendo ganhar popularidade, fora isso tudo farinha do mesmo s.a.c.o.

  • Jonathan Tim
    11 Nov 2019 às 16:10

    A culpa é do povo que elegeu essa verdadeira casa dos horrores.

  • Lisandro Peixoto Filho
    11 Nov 2019 às 15:55

    Não “ Casa dos Horrores”, e sim de “Palácio de privilégios”, num país de dezesseis milhões de famintos!

  • Dayana
    11 Nov 2019 às 15:53

    Começaram a aparecer as verdadeiras intenções da reforma da previdência. Se ela é tão boa e tão necessária por que os vereadores querem driblar seus efeitos? A reforma servirá para quem? Porque os políticos ficarão de fora e não obedecerão as mesmas regras que o restante da população?

  • Lourdes
    11 Nov 2019 às 15:53

    Enquanto isso a maioria da população não tem nem emprego imagina um benefício do INSS uma vergonha esses vereadores deveriam ter um pouquinho de digitação nidade e vergonha na cara

  • janete
    11 Nov 2019 às 14:25

    Casa dos Horrores !

  • Benício
    11 Nov 2019 às 14:17

    Adevair Cabral e Cia sempre votando a favor de benesses que beneficiam os membros da casa dos horrores às custas do contribuinte ! O cidadão está de olho ! Ano que vem ten eleições! Parabéns aos vereadores de oposição ao prefeiro mané do paleto.

  • MARIA APARECIDA
    11 Nov 2019 às 13:30

    Será que o "salarim" que os vereadores não dá para pagar um plano de saúde. O essencial mesmo é que fossem atendidos pelo SUS, mas isso político nenhum quer ficam criando meios para serem beneficiados sempre.

  • Samara
    11 Nov 2019 às 12:56

    Sinceramente, não tenho mais palavras pra explicar a minha insatisfação com a política brasileira. Muita tristeza...

Sitevip Internet