Olhar Direto

Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Notícias / Cidades

Receita Federal continua a ser ‘pedra no sapato' para início de voo entre Cuiabá e Bolívia; veja fotos

Da Redação - Wesley Santiago

11 Nov 2019 - 14:04

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Três, de quatro órgãos federais, já deram aval para internacionalização, explica  Laelson Augusto do Nascimento

Três, de quatro órgãos federais, já deram aval para internacionalização, explica Laelson Augusto do Nascimento

A Receita Federal continua a ser apontada como a ‘vilã’ para que a novela envolvendo a internacionalização do Aeroporto Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), continue. Diversas exigências foram feitas, sendo que a última envolve a ampliação de uma das salas do órgão de 51 m² para 180 m². Para tentar destravar a questão, a Câmara Setorial Temática (CST) Faixa de Fronteira encabeçou os trabalhos e pretende fazer uma pressão política para que, finalmente, a cidade volte a ter o voo para Santa Cruz de La Sierra.

Leia mais:
Receita Federal ‘empaca’ internacionalização do aeroporto de Cuiabá e pede área equivalente a 'dois apartamentos'
 
“Já tivemos isto no passado, existia o voo para Santa Cruz de La Sierra. É um local com voos para o mundo inteiro. É impossível que tenhamos que ir para São Paulo, voltar aqui por cima de Mato Grosso de novo, para seguir a outros destinos. Vamos conseguir reduzir por volta de quatro horas com tempo de espera e voo”, explicou o deputado Carlos Avallone (PSDB).
 
Segundo o secretário de Desenvolvimento de Mato Grosso (Sedec), César Miranda, o governador Mauro Mendes também encabeçou a missão de tentar destravar a internacionalização do aeroporto.
 
“Tem coisas que todos nós sabemos que precisam acontecer em Mato Grosso. Ninguém entende o porque desta novela. Essa situação criada no aeroporto é surreal. Por uma questão de nove metros para cá ou 30 centímetros para lá. Não podemos deixar que nenhum órgão atrapalhe o desenvolvimento do país, Estado ou município. Goiânia vai ter um voo para Lisboa e outros destinos e nós não? É um absurdo”, comentou o secretário.

A situação sobre a Receita Federal também é confirmada pelo superintendente da Infraero em Cuiabá, Laelson Augusto do Nascimento. Ele resumiu ao Olhar Direto que quatro dos três órgãos necessários já deram o aval para a internacionalização do aeroporto de Cuiabá.
 
“O processo está na Receita Federal. Eles acompanharam a construção das salas e cooperaram até no layout. Para nossa surpresa, quando conseguimos todo o restante, pediram mais área", disse o superintendente.

A frustração também é seguida pelo presidente do Sindicato das Empresas de Turismo no Estado de Mato Grosso (Sindetur), Omar Canavarros Junior. “A Azul já fez toda a parte dela, tem o espaço todo montado. A Receita Federal, por questões milimétricas, está atrasando tudo. Este voo irá Iria movimentar toda uma cadeia comercial no Estado. A companhia está quase cancelando a intenção de voar por conta desta burocracia. É uma pena, porque irá beneficiar não só o turismo, mas o comércio como um todo”.

A CST deverá convidar o delegado da Receita Federal em Mato Grosso para explicar as razões da imposição do órgão, na tentativa de sensibilizá-lo, a fim de buscar uma saída razoável em benefício do estado.

Receita Federal

A Delegacia da Receita Federal do Brasil em Cuiabá informou ao Olhar Direto recentemente que intimou oficialmente a administradora do Aeroporto Mal. Rondon quanto às providências necessárias para as adequações estruturais que permitam o alfandegamento de passageiros no terminal, em  conformidade as normas que regem a matéria . 

"Assim sendo, estamos aguardando tais providências para prosseguimento das ações necessárias por parte da RFB. Reiteremos que o compromisso da nossa instituição é no sentido de contribuir com a melhoria do ambiente de negócios e a competitividade do País, em especial no nosso Estado", finaliza a nota. 

Novela

O governador Mauro Mendes criou uma comissão que irá trabalhar para destravar a internacionalização do Aeroporto Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá). O voo entre a capital mato-grossense e Santa Cruz de La Sierra é mais uma das novelas envolvendo a Copa do Mundo de 2014, já que a ligação entre as duas cidades seria feita aproveitando a ‘onda do Mundial’. Com a elevação do aeródromo para a categoria médio porte, será preciso ampliar o espaço de desembarque de voos advindos de fora do país.

Recentemente, a assessoria de imprensa da Azul Linhas Aéreas disse que a “companhia continua na dependência dos ajustes do aeroporto de Cuiabá para obtermos a aprovação final".

As viagens serão operadas pelas aeronaves modelo Embraer 195, com capacidade para até 118 passageiros e acontecerão, no primeiro momento, às quintas e domingos.
 
Santa Cruz de La Sierra é maior e mais populosa cidade da Bolívia, com 1,7 milhão de habitantes, além de ser a mais importante do Departamento de Santa Cruz. Motor econômico do país, Santa Cruz de La Sierra é um polo petroquímico, com foco na produção e exportação de gás natural. A cidade também é conhecida por sua tradição gastronômica.

CST
 
Presidida pelo ex-deputado estadual José Lacerda, a CST Faixa de Fronteira será relatada por Rosangela Saldanha e é composta ainda por Cíntia Gomes Rocha Cupido, Geremias Pereira Leite, Jaime Okamura, João de Souza Vieira Filho e Patrícia Elena Carvalho. Na reunião, o jornalista Jardel Arruda – assessor do deputado federal Dr. Leonardo (SD) – foi integrado à CST, da qual passou a ser membro.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Gilson
    12 Nov 2019 às 08:04

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Mauricio
    11 Nov 2019 às 15:48

    Matéria repetida de uma semana atrás, aproximadamente. Tem legislação que regula o assunto. Só cumprir. Isso aqui não é terra de ninguém.

Sitevip Internet