Olhar Direto

Sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Notícias / Política MT

“Se vier nos moldes da nacional, teremos problemas”, adverte líder do Governo sobre PEC da Previdência

Da Redação - Érika Oliveira

13 Nov 2019 - 07:26

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

“Se vier nos moldes da nacional, teremos problemas”, adverte líder do Governo sobre PEC da Previdência
A preocupação do Governo do Estado em ter de aprovar sua própria Reforma da Previdência está próxima de se tornar um problema real. Cada vez mais distante de conseguir incluir Mato Grosso na proposta aprovada pelo Congresso, o governador Mauro Mendes (DEM) entrega na manhã desta quarta-feira (13), ao Conselho do MT Prev, uma minuta do texto que será encaminhado a Assembleia Legislativa. Líder do Governo na Casa de Leis, o deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM) já admite que deve encontrar dificuldades, em razão do número de parlamentares que são servidores e/ou estão à frente da luta sindical. 

Leia mais: 
Mauro adianta termos da Reforma da Previdência: aposentadoria aos 65 anos e teto de R$ 5 mil 

“O Botelho foi ao Palácio, não sei se para esta tratativa, mas ficou marcada uma reunião para amanhã às 11h e aí eu realmente vou saber se será uma PEC ‘colando’ o que foi aprovado no Congresso, nos dizeres e nos moldes do que foi aprovado na PEC da Previdência e não na PEC Paralela. Até porque eu vejo bastante dificuldades da Câmara aprovar isso, porque o entendimento deles é diferente do Senado, os deputados não querem incluir estados e municípios na Reforma. Se vier uma PEC nos moldes da nacional nós teremos problemas, porque vamos precisar de 15 votos. Se for Projeto de Lei Complementar, tratando individualmente cada categoria, aí vamos precisar de 13 votos. Temos que ver como vai ser tramitação e se teremos votos suficientes, até porque sabemos que tem deputados que são servidores. Essa conta vai precisar ser razoável”, alertou Dilmar. 

O Conselho do MT Prev é formado pelos chefes dos Poderes e órgãos autônomos: Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública. A reunião entre os membros será realizada, conforme assessoria do Governo, no Palácio Paiaguás, a portas fechadas.  

A Reforma da Previdência, já aprovada pelo Congresso, foi promulgada nesta terça-feira (12), sem incluir estados e municípios no texto. Na tentativa de atender governadores e bancadas, o Senado preparou uma PEC Paralela, permitindo que os entes federativos adotem integralmente as mesmas regras aplicáveis ao regime próprio da Previdência Social para os servidores públicos civis da União por meio de lei ordinária. 

A PEC Paralela chegou a ser levada ao Plenário, mas teve votação adiada por falta de quórum. 

Mauro Mendes, que considera as mudanças na Previdência cruciais para a saúde das finanças de Mato Grosso, já adiantou que a proposta que vem sendo elaborado pelo seu Governo seguirá as regras do que foi estabelecido pelo Congresso, como por exemplo, idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres, além de um teto fixado em R$ 5 mil.  

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Flávio
    19 Nov 2019 às 22:52

    Olha direitoEstá com dificuldades em encontrar moldes de roupas?http://bit.ly/VocequeraprenderaCortarCosturareModelarbit.ly/Vocequeraprender

  • CLAUDIO JOSE SONEGO
    13 Nov 2019 às 15:07

    Acho que a reforma da previdência estadual,no minimo deveria seguir a nacional.Não acho que o setor público deva ter tratamento diferenciado, uma vez que todos somos iguais perante a lei.

  • Victória Nunes
    13 Nov 2019 às 13:21

    Zeca Você não sabe de nada,pois tem secretaria que o servidor tem que levar papel higiênico e faz cota para o cafezinho. Privilégios?Gostaria de saber qual . Não pode generalizar todos os servidores,pois existe aqueles que trabalham e faz jus ao seu salário.

  • Dom Quixote de La Mancha
    13 Nov 2019 às 12:37

    Zeca, na empresa que o senhor trabalha, és tu quem paga água, energia, café, etc. Nos poupe rapaz e vá estudar. Pare de fazer comentários que cheira ódio.

  • Contribuinte
    13 Nov 2019 às 12:13

    Por isso digo aos servidores públicos, votem em colegas servidores, sindicalistas, pessoas do povo. Chega de empresários e latifundiários.

  • Zeca
    13 Nov 2019 às 10:47

    Esse deputado ainda nem viu a minuta do projeto e já está falando? Maria lavadeira! Servidores, vocês precisam trabalhar, produzir, gerar alguma coisa, deixar de ser parasitas. Não pagam água, nem luz, nem telefone, nem papel higiênico. Água gelada e cafezinho toda hora, além dos bons salários, efetividade e um monte de privilégios. Tomam vergonha na cara.

  • SERVIDOR
    13 Nov 2019 às 10:20

    SENHOR DILMAR DAL BOSCO PORQUE O GOVERNO NÃO RETIRA DA FOLHA DOS APOSENTADOS DO EXECUTIVO OS SERVIDORES ESTABILIZADOS E JOGA REPASSA ESTES PARA A PREVIDÊNCIA DO INSS? PORQUE ESTABILIZADO NÃO PODE SER APOSENTADO COMO EFETIVO PORQUE NÃO FIZERAM CONCURSO PUBLICO. E TAMBÉM OUTRA SITUAÇÃO É PORQUE O GOVERNADOR NÃO DEVOLVE OS APOSENTADOS DOS ÓRGÃOS? E O PORQUE O GOVERNADOR NÃO VENDE OS IMOVEIS PÚBLICOS QUE A GESTÃO ANTERIOR INCORPOROU NO PATRIMÔNIO DO MTPREV E ESTES ESTÃO OCUPADOS POR IGREJAS , MACONARIAS E ETC. ENTÃO VENDE ESTES IMOVEIS PARA QUEM ESTA OCUPANDO E DEPOSITA OS VALORES PARA O MT PREV...AGORA QUERER MATAR SUFOCADO OS SERVIDORES QUE FIZERAM CONCURSO QUE ENTRAM NO SERVIÇO PUBLICO LÁ ATRAS NOS 1995,1996, COM O COMPROMISSO E A GARANTIA DE QUE SE CONTRIBUÍSSE POR 35 ANOS, TERIA DIREITO A SE APOSENTAR COM SALARIO INTEGRAL E PARIDADE. AGORA QUE JÁ ESTAMOS NA ETAPA FINAL DESTE COMPROMISSO, E, JÁ CANSADOS E ALGUNS ATÉ DOENTES AI CHEGA O GOVERNO E DIZ NÃO AGORA A REGRA E VOCE TEM QUE TRABALHAR É 40 ANOS E NÃO 35 ANOS PARA APOSENTAR COM DOS DIREITOS QUE PERSEGUIU DURANTE A CARREIRA. ISTO É UMA SACANAGEM PARA NÃO DIZER UM ASSALTO.. ESPERO QUE OS DEPUTADOS NÃO SEJAM INSENSÍVEIS AO PONTO DE PERMITIR QUE ESTE EMPRESÁRIO GANANCIOSO QUE ORA RESPONDE PELO GOVERNO FAÇA ISSO COM OS SER

  • jose
    13 Nov 2019 às 09:43

    Tô torcendo pra hora dessa reforma da previdência chegar. Quero cuidar do meu próprio dinheiro, já que o Estado mostrou que é incompetente. Põe mesmo o teto do INSS, mas seja coerente e coloque com a contribuição máxima do INSS também (tal qual na iniciativa privada). Com esta diferença vou investir por conta própria durante 30 anos e serei milionário (basta fazer as contas em qualquer simulador). Ah, e o que foi pago em excesso durante todos esses anos? Já que vou aposentar com o teto o coerente seria me ressarcir também, né? Isso ninguém conta xomano!!!!

  • wagner
    13 Nov 2019 às 09:23

    O deputado nem leu o Projeto ainda e já deu certeza de voto a favor? não entendi.

  • JUNIOR
    13 Nov 2019 às 09:02

    A CONTA É BEM SIMPLES, QUALQUER EMPRESÁRIO MEDIANO SABE: REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA TEM TETO, MAS A BASE DE CÁLCULO DA CONTRIBUIÇÃO É IGUAL AO TETO, OU SEJA APOSENTA COM ESSE TETO, MAS A CONTRIBUIÇÃO NÃO INCIDE SOBRE O QUE ULTRAPASSA O TETO NO SETOR PÚBLICO É DIFERENTE, CONTRIBUI-SE COM A INTEGRALIDADE, MAS SE APOSENTAR COM A INTEGRALIDADE. DESSA FORMA, SE O TETO FOR 5MIL, MAS A CONTRIBUIÇÃO FOR SOBRE 5MIL, TÁ ÓTIMO, CONTRATEMOS PLANOS DE PREVIDÊNCIA PRIVADA COM A DIFERENÇA E ESTÁ TUDO TRANQUILO. AGORA GOVERNADOR QUE NÃO VENHA QUERER METER A MÃO NO BOLSO DO SERVIDOR COBRANDO CONTRIBUIÇÃO SOBRE SALÁRIO INTEGRAL, PARA OFERECER UM TETO DE 5MIL, NÉ? FAÇA-NOS O FAVOR!

Sitevip Internet