Olhar Direto

Terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Notícias / Política MT

Emendas de Emanuelzinho para o Hospital da Família e Julio Muller são aprovadas

da Redação - Isabela Mercuri

12 Dez 2019 - 09:05

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Emendas de Emanuelzinho para o Hospital da Família e Julio Muller são aprovadas
A saúde pública de Mato Grosso receberá valores referentes a duas emendas do deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB-MT), o Emanuelzinho. Ambas foram acatadas na última terça-feira (10) no projeto de lei do Plano Plurianual (PPA) para 2020-2033, aprovado pelo Congresso. As emendas são destinadas ao Hospital da Família (HFAM) e às obras do Hospital Júlio Muller. A Saúde Pública do Brasil receberá, neste período, R$656,4 milhões da União. 

Leia também:
Reforma do ‘antigo’ PS deve durar 2 anos e já conta com R$ 18 mi viabilizados por Jayme e Emanuelzinho

A emenda para o HFAM foi idealizada em 2019, e tem o objetivo de realizar obras, adequação, ampliação e reformas no prédio do antigo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá (HPSMC). A expectativa é que o hospital contemple os atendimentos da área materno-infantil, ala para idosos e assistência na área da saúde mental.

Já a do Hospital Júlio Muller pretende retomar as obras que começaram em 2012 e ainda não foram concluídas. Segundo a justificativa da emenda, a paralização das obras prejudica os cidadãos que já sofrem com a superlotação das unidades de atendimento devido a demandas vindas do interior.

“Desde o início da minha trajetória política tenho alertado as autoridades estaduais e federais sobre a urgência da retomada dessas obras. Só quem já passou a noite em uma fila de espera para marcar uma consulta sabe do que eu estou falando. Para quem está doente ou tem um familiar nesta situação, esta espera é infinita, cruel e muitas vezes fatal”, disse o deputado. “As brigas políticas ficam pra Outubro de 2020. Quero ser parceiro e ajudar o Governo do estado a concluir as obras inacabadas”.

Plano Plurianual

O Plano Plurianual estabelece, de forma regionalizada, as diretrizes, objetivos e metas da administração pública federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de duração continuada.

A proposta aprovada foi um substitutivo do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) ao texto original do Poder Executivo, ao qual foram incorporadas 326 emendas. O texto segue para sanção presidencial.

No total, a proposta do governo Bolsonaro representa ações no valor de R$ 6,8 trilhões no período de quatro anos e estabelece cinco eixos principais — econômico, social, infraestrutura, ambiental e institucional —, mais a estratégia de defesa, consubstanciados em 13 diretrizes e 15 temas. No total, estão previstos 69 programas, com 69 objetivos e 69 metas.

A proposta ainda precisa ser aprovada pelo Plenário do Congresso. Concluída esta etapa, o texto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chico Bento
    12 Dez 2019 às 10:04

    Esperamos que o recurso seja liberado. Caso contrário não valeu o trabalho do deputado.

Sitevip Internet