Olhar Direto

Terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Notícias / Cidades

Posto de combustíveis que adulterar bomba terá inscrição cassada

Da Redação - José Lucas Salvani

12 Dez 2019 - 15:21

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Posto de combustíveis que adulterar bomba terá inscrição cassada
Os postos de combustíveis que adulterarem bomb terão sua inscrição no cadastro de contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). A cassação é resultando da Lei nº 11.051, publicada na quarta-feira (11).

Leia mais:
Relatório de CPI aponta ‘máfias’ do combustível e grupo de trabalho será montado para buscar soluções


A legislação tolera a diferença de 60 ml para menos e 100 ml para mais quando verificado o volume no vasilhame aferidor padrão. O posto deve manter no estabelecimento este aferidor de 20 litros, de modelo aprovado pelo INMETRO e destinado à verificação da bomba de abastecimento.

A nova lei, de autoria do deputado estadual Guilherme Maluf, ainda destaca que qualquer o empresário que se utilizar de dispositivo mecânico ou eletrônico, acionado por controle remoto ou não, para fraudar o volume de produtos ao consumidor será impedido de exercer a atividade de revenda pelo período de cinco anos, contados a partir da cassação.

A lei também atinge a constituição de uma nova empresa pelo adulterador, ficando os sócios proprietários também impedidos de abrir um novo posto por cinco anos.

A adulteração da bomba é ilegal e gera prejuízos aos consumidores. “Esperamos que a nova lei iniba a atividade ilegal. Adulteração no volume de combustíveis prejudica o consumidor e uma lei como esta pode fortalecer a concorrência leal”, destaca o diretor-executivo do Sindipetróleo, Nelson Soares Junior.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Feliciano
    13 Dez 2019 às 10:51

    Muito cuidado quando perceberem que algum posto de combustível deixa de ter bandeira ou muda para bandeira branca (marca própria) é um sinal que não cumpria com as regras das companhias e de alguma forma, prejudicava os consumidores que fidelizam a boa reputação da bandeira (companhia fornecedora dos combustíveis confiáveis).

  • wado
    12 Dez 2019 às 19:39

    O combustível pode ele não pode adulterar a bomba

  • Luiz
    12 Dez 2019 às 18:12

    Está passando da hora de punir não só o CNPJ e IE, como também os CPF dos proprietários, sócios e gerentes. Pessoas envolvidas deveriam ser no mínimo proibidas de constituir empresas novamente.

  • Cassiane
    12 Dez 2019 às 15:37

    Tomara que isso seja aplicado na prática, não agüento mais ter meu carro falhando por causa de combustível adulterado.

Sitevip Internet