Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Vídeos mostram Rio Cuiabá 'recheado' de peixes e pessoas impressionadas com fenômeno; assista

Da Redação - Fabiana Mendes

12 Dez 2019 - 14:40

Foto: Reprodução

Vídeos mostram Rio Cuiabá 'recheado' de peixes e pessoas impressionadas com fenômeno; assista
Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram o Rio Cuiabá recheado de peixes. O fenômeno acontece na piracema, período de reprodução dos peixes, quando eles deslocam até as nascentes dos rios ou até regiões rasas com ervas para desovar. As imagens teriam sido gravadas na última quarta-feira (11). 

Em Mato Grosso, equipes do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental intensificam a fiscalização nos rios durante o período de defesa da piracema, iniciado em 1º de outubro. A prática da pesca ilegal gera multas, que podem variar de R$ 1 mil a R$ 100 mil, além da apreensão do pescado e equipamentos.   

Leia mais:
Sema e PM percorrem 1.200 Km de fiscalização durante Operação Piracema
 
O patrulhamento é realizado por meios fluvial e terrestre, nas principais bacias hidrográficas, a fim de coibir a prática da pesca predatória. A “Operação Vigia” tem como objetivo resguardar os recursos naturais e combater o desrespeito ao período de proibição à pesca amadora e profissional que segue até o dia 31 de janeiro de 2020.

O batalhão orienta que neste período é permitida somente a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais, como garantia de alimentação familiar. O transporte e comercialização de pescado oriundo da subsistência estão proibidos. Bem como a modalidade pesque e solte ou pesca por amadores também ficam proibidas nos rios de Mato Grosso.

Mato Grosso é o primeiro Estado a definir o período de proibição da pesca tendo por base estudos científicos, já que a medida assegura a reprodução dos peixes, garantindo a preservação de espécies e o estoque pesqueiro. A pesca predatória e outros crimes ambientais podem ser denunciados por meio da Ouvidoria da PMMT pelo 0800-65-3939.

Veja vídeos:

Comentários no Facebook

Sitevip Internet