Olhar Direto

Terça-feira, 07 de abril de 2020

Notícias / Política MT

Com contingenciamento e 'apagão', UFMT teve ano negativo em 2019

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

25 Dez 2019 - 07:59

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Com contingenciamento e 'apagão', UFMT teve ano negativo em 2019
Com diversas críticas recebidas, o ano de 2019 não foi o melhor para a principal instituição de ensino superior do Estado, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que hoje é comandada pela professora Myrian Thereza de Moura Serra, reitora eleita em abril de 2016.

Leia também
Em Cuiabá, ministro alfineta reitora: “Uma gestão ruim pode ter bilhões e vai terminar mal”


Na contramão da nova gestão do Governo Federal, que anunciou no primeiro semestre um contingenciamento a todas universidades e institutos federais, a reitora se manifestou contra a medida, expondo por meio de nota, que a UFMT iria perder cerca de R$ 34 milhões.

A atitude da reitora, aliada a sua proximidade com lideres de partidos como o PCdoB, que faz oposição ao Governo de Jair Bolsonaro, acabou irritando o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

O ápice da crise da UFMT aconteceu no mês de julho, quando a concessionária Energísa realizou o corte da energia elétrica da instituição por falta de pagamento das contas, mesmo com o Ministério da Educação tendo liberado dias antes cerca de R$ 4,5 milhões para a reitora quitar a dívida.

O deputado federal da base do Governo, José Medeiros (Pode) chegou a enviar um ofício ao Ministério da Educação (MEC) solicitando uma auditoria na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), além do afastamento da reitora.

Em visita à Cuiabá no mesmo mês em que houve o apagão na UFMT, o ministro Weintraub criticou duramente a gestão da reitora, dizendo que ela poderia ter bilhões no seu orçamento, que mesmo assim faria uma administração ruim.

Com um mandato que vai até 2020, Myrian tem poucas chances de se reeleger ou de emplacar alguém de seu grupo no comando da UFMT.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • WAnderson
    26 Dez 2019 às 16:49

    Tem que estar no negativo mesmo, pois às viagens correram solta pra essa gestão...

  • Adaildon E M Costa
    26 Dez 2019 às 11:53

    A UFMT precisa de profisaionalizar a sua gestão, caso isso não aconteça com urgência, está fadada ao descrédito. Basta de incompetência e irresponsabilidade administrativa.

  • edson
    26 Dez 2019 às 11:32

    a ordem é administrar...coisas que petistas nao fazem.sempre acham que dinheiro cai do céu,acordem a grana tem que ser repartida a outros setores.

  • Tânia Souza
    26 Dez 2019 às 07:04

    Sabe quando aquele seu parente cai de moto ou fica doente e precisa de atendimento de qualidade, e não qualquer atendimento? É na UFMT que se formam médicos, enfermeiros, nutricionistas, veterinários, zootecnistas que cuidam da saúde geral da população. O fato de ter uma reitora apoiada por um partido de esquerda nada significa, pois o objetivo da universidade pública continua sendo realizado que é formar recursos humanos de alto nível e com responsabilidade social. Nem todo profissional formado pela UFMT sai bom? Sim, da mesma maneira que nem todo mundo formado em Harvard ou USP sai bom. A sociedade brasileira desconhece o verdadeiro motivo pelo qual o ministro da Educação e o atual governo federal vêm querendo quebrar a imagem das universidades públicas: ceder o espaço universitário para empresas estrangeiras.

  • Fernando
    26 Dez 2019 às 05:44

    Tem que ser uma empresa privada para administrar essa faculdade. Terceirizar a administração, somente ela. Isso já seria um grande avanço.

  • Magali
    26 Dez 2019 às 03:36

    O ensino é caro mesmo, mas os benefícios sao inquestionáveis. Veja por exemplo UNIC e Unirondon que cobram um absurdo para nao ficar no vermelho e assim mesmo ficam num ranking consideravelmente inferior.

  • Gladston
    25 Dez 2019 às 17:58

    Negativo pra quem?? Até onde eu saiba a diária correu solta e muta gente passeou a vontade torrando recursos públicos.

  • Observador
    25 Dez 2019 às 14:04

    Quanta besteira. O atual Vice-Reitor Evandro lidera as pesquisas pra Reitor. Com apoio da Myrian. Mais de 60%. Militante do PT desde a década de 90. De nada adiantou esse boicote.

  • Cidadão
    25 Dez 2019 às 14:01

    Tem coisas estranhas ai, faz um balanço uma auditoria nas contas da UFMT, verifica viagens e diárias de todos, licitações etc...

  • Antonio dert
    25 Dez 2019 às 12:42

    O ministro da educação falou poucas e boas sobre arirhdes que iria tomar contra a reitora. Nao fez nada. Ou seja, falou para o eleitores/seguidores para justificar que bao tinja culpa na situação, mas nao passava de conversinha fiada para tirar o dele da reta e a galera engoliu. Só nao Ve quem nao quer

Sitevip Internet