Olhar Direto

Notícias / Educação

Governo decide fechar escola Nilo Póvoas após 50 anos de fundação

Da Redação - Fabiana Mendes

09 Jan 2020 - 14:05

Foto: Júnior Silgueiro

Governo decide fechar escola Nilo Póvoas após 50 anos de fundação
A Escola Estadual Nilo Póvoas, na região central de Cuiabá, irá fechar as portas para o ano letivo de 2020, após 50 anos de história. A decisão foi tomada pelo Governo Mauro Mendes (DEM) e causou revolta nos alunos e professores, que fizeram um protesto na manhã desta quinta-feira (9). Eles relatam que não houve qualquer diálogo entre a gestão e os envolvidos na comunidade escolar.

Leia mais:
Em programa cívico-militar, escola de Cuiabá oferecerá 255 vagas para alunos novos

O boato sobre o fechamento teria começado ainda no ano passado, por meio do WhatsApp. Entretanto, não havia confirmação por parte da Secretaria de Educação. Preocupados, os profissionais teriam solicitado esclarecimentos da diretora, que teria sido convocada para ir ao gabinete da titular da Pasta, Marioneide Kliemaschewsk.

Na ocasião, a professora teria recebido a informação sobre os possíveis planos políticos da gestão de fechar a unidade.

Conforme relato de uma professora, por meio de rede social, os alunos serão transferidos para a Escola Antônio Epaminondas, no bairro Lixeira. Segundo ela, os argumentos para essa decisão seriam que a escola está com um número de matrículas abaixo do permitido na lei de criação das Escolas Plenas e o rendimento acadêmico dos estudantes está abaixo do esperado para uma Escola Plena (tempo integral).

A professora rebateu os argumentos da Seduc. "Sobre o número de matrículas, nenhuma das escolas que ofertam só o ensino médio de tempo integral em Cuiabá, atingiu o número de matrículas. Segundo, quando tratamos de proficiência/rendimento acadêmico, a nossa escola alcançou 98,4% de aprovação no ano de 2018 e para 2019 tem o indicador de superar esse índice de aprovação. Aumentamos o número de egressos ao ensino superior. Temos depoimentos de estudantes que falam de sua transformação depois que se matriculou na escola de Tempo Integral", diz na publicação.

A escola teria boa estrutura física, com dois laboratórios de ciências, uma biblioteca equipada, dois laboratórios de informática, uma quadra de esporte coberta com vestiário, uma quadra descoberta, um anfiteatro para 100 pessoas, além de salas de aulas. "Estrutura que poucas escolas em Cuiabá têm. A estrutura física é muito boa e precisa apenas de reparos de reforma, tem condições de ser um centro de referência de atendimento em tempo integral em Mato Grosso", afirma a professora. 

Procurada, a Seduc informou que está fazendo processo de reordenamento da rede estadual, para otimizar os recursos financeiros, potencializar os espaços, melhorar a estrutura física das unidades e a demanda do atendimento aos alunos.

O prédio da Nilo Póvoas possui capacidade para atender cerca de mil alunos, mas estaria com cerca de 130 alunos em tempo integral. A Pasta pontuou que a Escola Estadual Antônio Epaminondas tem oito salas de aula e atende em média 200 alunos e o prédio tem capacidade para atender cerca de 700 alunos nos três turnos.

"A Seduc ressalta que boa parte dos alunos atendidos na escola Nilo Póvoas são oriundos de outros bairros e não somente do bairro Bandeirantes onde a unidade escolar está localizada. Os professores efetivos e profissionais efetivos da Escola Nilo Póvoas também serão absorvidos pela escola Antônio Epaminondas", afirmou por meio de nota. 

A partir de 2020, as vagas de matrículas serão disponibilizadas na EE Antônio Epaminondas, que vai ofertar o ensino fundamental nos anos finais (7º ao 9º ano) e ensino médio em tempo integral.

 
Veja relato na íntegra da professora: 

 

25 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MARCOS
    10 Jan 2020 às 17:26

    A decisão do Governo está correta. A poucos metros da Escola Prof. Nilo Póvoas tem a Escola Prof. Cesário Neto. Não há necessidade de manter toda aquela estrutura para poucos alunos. Basta o Governo do Estado entregar essa estrutura para Policia Militar ou Corpo de Bombeiros e abrir uma Escola Militar na Região Central de Cuiabá. Pode ter certeza não faltará alunos, muito pelo contrario, haverá forte concorrência para ingresso na Escola. Essa atitude é racional. O Estado de minimizar custos e maximizar resultados. A Escola Prof. Epaminondas receberá os alunos e professores e não haverá nenhum prejuízo. Parabens a competente Secretária de Educação e sua equipe. As Escolas que não responderem com resultados devem ser fechadas.

  • PALHARES
    10 Jan 2020 às 07:54

    ESTÃO DE OLHO É NA AREA ONDE A ESCOLA ESTA CONSTRUIDA. TENHO CERTEZA ABSOLUTA QUE ISSO NÃO PASSA DE MAIS UM GOLPE DOS POLITICOS!!!!

  • Jorge1
    10 Jan 2020 às 07:37

    Infelizmente, essa escola se tornou um elefante branco, por falta de procura de clientes. Resta saber, o que o governo irá fazer com esse espaço que não é pequeno.

  • Rennan
    10 Jan 2020 às 07:06

    Lucimar de VG, NÃO EXISTE MAIS MELHOR PELO AMOR DE DEUS!!! SE VOCÊ NÃO SABE NEM ESCREVER UMA FRASE QUE PRESTE, NAO APOIA GENTE ERRADA!! Muita gente depende dessa escola e por ser remanejada de unidade estão ficando cada vez mais longe pros estudades. Então antes de apoiar o errado verifique pimenta no c* dos outros é refresco!!

  • Estudant
    09 Jan 2020 às 23:35

    Governo de Mauro Mendes até agora e um fracasso em todas as áreas entrega o mandato e assumi a incompetência sairá menos vexatório em seu mandato

  • Aline
    09 Jan 2020 às 23:02

    Estudei lá. Lembro me como era difícil passar de ano, pois o ensino era bom. Tínhamos o professor Damásio, e donizete de matemática, professora Eliane de geografia, Silvana de português, entre tantos outros. Além do Lendario guarda que atendia por seu Máximo. Hoje o ensino está decadente e não há tanto interesse.

  • Gustavo
    09 Jan 2020 às 22:09

    Toma, povo besta. Vai eleger goiano para governar Mato Grosso. Dá nisto.

  • Valdemir dos Santos Filho
    09 Jan 2020 às 18:28

    Vamos todos para o Iraque lá tem escola podemos virar terroristas rsssssss

  • Mulher ma
    09 Jan 2020 às 18:13

    Esse governador está detonando com as escolas públicas de MT Sucateadas e cheia de alunos. A escola Benedito de carvalho irá se mudar em breve pra um lugar longe da minha casa. Por causa dessa pseuda reformar que nunca começa ou termina. O Benedito de carvalho terá o mesmo abandono do Nilo póvoas e Barão de melgaço? Faz obra Nunca termina E crianças e jovens fora da escola devido a reforma. Parabéns governador mais uma escola fechada no seu currículo negro como político.

  • Jordan Sali
    09 Jan 2020 às 17:37

    Vivemos numa sociedade capitalista. Nada gratuito presta. Banheiro público, escola pública, saúde pública . Brasileiros têm que aprender a desmamar. Têm que trabalhar, parar de procurar feriado , economizar e pagar educação e saúde privada.

Sitevip Internet