Olhar Direto

Quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Notícias / Cidades

Desatenção e celular são apontados como fatores que contribuem para roubo de veículos em Cuiabá

Da Redação - Fabiana Mendes e Wesley Santiago

26 Jan 2020 - 14:40

Foto: Wesley Santiago/Olhar Direto

Desatenção e celular são apontados como fatores que contribuem para roubo de veículos em Cuiabá
O delegado titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (Derfva), Gustavo Garcia, aponta que dois fatores contribuem para roubo de veículos em Cuiabá. São eles: desatenção e uso do aparelho celular. "Temos notado que os crimes de roubo, que são praticados mediante violência, muitas vezes ocorrem com a vítima distraída, sem a devida atenção. Na maioria das vezes, acontece quando a pessoa está falando no celular. Isso facilita a ação criminosa", afirma. 

Leia mais:
Delegacia identifica golpe de falso registro de roubo para escapar de pagamento do IPVA

Apesar de que Cuiabá teve redução nos casos de roubos e furtos de veículos no período de janeiro a outubro de 2019, os casos de roubos de motocicletas aumentaram tanto em Cuiabá, 25%. Mas o que chama atenção é o crescimento dos furtos em Cuiabá de 139% nos 10 meses de 2019, comparado a 2018.

"Temos observado também os roubos na entrada ou saída da residência. Às vezes, as pessoas moram em locais que não tem vigilância privada, grande luminosidade. É preciso ficar atento ao chegar ou antes de sair. É preciso ter este cuidado", acrescenta o delegado em entrevista ao Olhar Direto

Gustavo Garcia também conta de algumas ações preventivas adotadas pelos moradores de alguns bairros. "Algumas associações de moradores fizeram grupos de WhatsApp em que eles se comunicam. Quando vêem alguém estranho, acionam a polícia, falam um com os outros. É muito importante que a sociedade participe, se una pelo bem maior".

Dentre os veículos recuperados/localizados pela Delegacia, que registra os casos recuperados/localizados pela Polícia Militar e pela Polícia Judiciária Civil, disparadamente foram as motos modelo Honda CG 125/150 com 226 registros. Entre os 10 modelos também constam Biz 100/125, XRE 190 e CG 160.

"É algo que às vezes nem chama atenção a recuperação de um veículo, mas para quem teve seu bem roubado, é de extrema importância. Às vezes, um motocicleta de baixa cilindrada tem uma importância muito maior do que um carro de alto valor, porque é o ganha pão da pessoa que teve o bem subtraído". Para ele, "Existe um mercado que recebe caminhonetes, carros de passeio na região de fronteira com a Bolívia".

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Joao
    27 Jan 2020 às 15:09

    Culpa não é da sociedade não, talvez se a polícia do brasil trabalhasse não tinha tanta bandidagem na rua. E quem vier lamber bota de pm e dar deslike no comentário é porque nunca precisou dessa polícia INEFICIENTE do brasil e nunca foi atendido por uma de outro país

  • Sebastião
    27 Jan 2020 às 10:22

    Acredito que a culpa seja do poder público que está dando muita moleza para a bandidagem, onde já se viu a gente tem o bem furtado, eles não dão a mínima atenção para recuperar e ainda coloca a culpa na sociedade, absurdo.

  • San
    26 Jan 2020 às 23:28

    O tal do "ladrão " e bixo do demônio... leis, cadeia, não resolve.... então a dica é ficar atento...que vai resolver?

  • Marco Antonio
    26 Jan 2020 às 22:34

    Não Delegado, não é certo culpar a vítima por estar ou não destraída. O crime ocorre por outros fatores, o criminoso pode apenas se aproveitar de uma ou outra vítima que, por acaso no momento do roubo estava distraída, no entanto ele praticaria o crime de qualquer forma, pois saiu armado para isso. A distraçao apenas um facilitador, não o fator causador, muito menos justificativa como colocado.

  • Raimundo
    26 Jan 2020 às 21:40

    Achei que era a vida livre da bandidagem com o aval da justiça e dos direitos dos manos. Mas a culpa é de quem dirige o veículo.

  • José
    26 Jan 2020 às 20:48

    Muita desatenção e do secretário de segurança pública e esta durmindo

  • Roberto
    26 Jan 2020 às 16:08

    Pensava eu q era as leis branda d ..... A culpa e de quem trabalha e compra seu veículo e fica desatento dentro dele...

  • Ares
    26 Jan 2020 às 15:08

    Viva a lei de abuso de autoridade ainda bem que nós policiais temos armas para nós defender