Olhar Direto

Sábado, 26 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Mauro evita falar de proposta da prefeitura e diz que Emanuel precisará se explicar sobre Santa Casa

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

24 Jan 2020 - 12:10

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mauro evita falar de proposta da prefeitura e diz que Emanuel precisará se explicar sobre Santa Casa
O governador Mauro Mendes (DEM) evitou falar sobre a proposta de cessão do prédio da Escola Estadual Nilo Póvoas à Cuiabá, feita pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), e voltou a atacar o emedebista, dizendo que caso ele tenha o interesse em se reeleger, terá que explicar muitas coisas à sociedade mato-grossense.

Leia também
Prefeitura oferece prédio da antiga Secopa em troca do Nilo Póvoas e critica ‘egoísmo’ do Governo


Questionado sobre o assunto durante entrevista ao programa Tribuna, da Rádio Vila Real FM, o governador indagou por que o prefeito não teve a mesma iniciativa com a Santa Casa de Misericórdia, que ficou de portas fechadas por 60 dias e precisou da intervenção do Estado para voltar a funcionar.

“Não quero entrar neste debate com o Emanuel Pinheiro. Ele vai ter que explicar muita coisa para população. Vai ter as eleições, não sei se ele vai ser candidato, mas ele vai ter a oportunidade de explicar na eleição as falsas verdades que vieram à tona. Vai ter que explicar os escândalos que estão pipocando na prefeitura, pois toda hora o Ministério Público abre inquérito”, afirmou o governador deixando a entender que não aceitará a proposta feita pela prefeitura.

“Eu espero que o Ministério Público será diligente para poder dar respostas claras para sociedade. Lembro que em 2016 durante a campanha, o Wilson Santos denunciou um esquema de corrupção de uma empresa evolvendo pagamento de propina. Onde está isso. O MP tem que dar repostas a sociedade. Ele vai ter oportunidade de explicar o porque ele fechou a Santa Casa que era responsabilidade da prefeitura e ficou 60 dias fechado. Terá a oportunidade de fazer estes debates, das obras paralisadas no município, porque tem fornecedor com 8 meses sem receber, quando eu entreguei a ele a prefeitura com todos fornecedores em dia. Ele vai ter oportunidade de fazer o debate dele”, disse.

O Democrata ainda explicou que a Escola Estadual Nilo Póvoas ainda permanecerá aberta com o trabalho de educação inclusiva e que a transferência de todos os 98 alunos hoje matriculados para outra unidade de ensino na região central de Cuiabá foi necessária para evitar gastos, que sua equipe julga desnecessário.

“A escola tem a capacidade para ter 1,8 mil alunos e só tem 98 matriculados. Vamos transferir todos eles para a Escola Epaminhondas, que tem a capacidade para 350 alunos e tem apenas 220”, explicou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet