Olhar Direto

Quinta-feira, 09 de abril de 2020

Notícias / Política MT

TRE irá diplomar senador eleito em suplementar no dia 21 de maio, independente de rito no Senado

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

24 Jan 2020 - 16:35

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

TRE irá diplomar senador eleito em suplementar no dia 21 de maio, independente de rito no Senado
Alheio aos trâmites que precisam ser seguidos pela Mesa Diretora do Senado, em relação a cassação da senadora Selma Arruda (PODE), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) já agendou a eleição suplementar para o dia 26 de abril e definiu que o candidato eleito será diplomado pela corte até no máximo no 21 de maio, estando apto a ocupar a vaga.

Leia também
TRE-MT marca para 26 de abril eleição suplementar para a vaga de Selma no Senado


O presidente do Seando, Davi Alcolumbre (DEM-AP) que é marinheiro de primeira viagem no cargo de gestor, já declarou que pretende dar o direito de defesa à Selma Arruda em Plenário e que precisará analisar um parecer emitido pela Advocacia Geral do Senado, antes de tomar a decisão de afastar a senadora, condenada pelas práticas de caixa 2 e abuso de poder econômico.

A própria senadora cassada já declarou que irá recorrer no Supremo Tribunal Federal (STF) para não deixar o cargo e até para retornar a ele, caso o Senado cumpra com a decisão de afastá-la imediatamente da função.

O recurso, abre inclusive a possibilidade de Selma retornar para o cargo, mesmo com outro senador eleito democraticamente estar ocupando a cadeira, o que pode se tornar uma guerra jurídica.

Paralelo a isso, o TRE segue com o cronograma apertado e já anunciou as regras para os partidos e candidatos, que devem registrar as candidaturas e coligações na Justiça Eleitoral até o dia 17 de março.

Até o momento, diversos políticos do Estado, muitos deles que estão atuando no Poder Legislativo e até do Executivo, como é o caso do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) estão lançando pré-candidaturas a esta que será a primeira eleição suplementar para um cargo majoritário do Estado e o quarto ocorrido no país desde a redemocratização.

Selma Arruda foi cassada por unanimidade pelo TRE no primeiro semestre de 2019 e por seis votos a um no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no semestre seguinte, pelas infrações de caixa 2 e abuso de poder econômico praticados em sua campanha em 2018, quando se sagrou a candidata mais votada do Estado, com quase 700 mil votos.

Em sua defesa, ela sempre afirmou que está sendo perseguida na política, pela sua atuação como juíza criminal no Estado, responsável por prisão de pessoas poderosas como o ex-presidente da Assembleia Legislativa José Riva e o ex-governador Silval Barbosa, além de vários dos seus secretários.

*Atualizada e corrigida 

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bainho
    27 Jan 2020 às 11:28

    A Janaína Riva tem o mesmo problema que a Juíza Selma no TRE. Por que o processo dela não anda? Não seria perseguição à Senadora?

  • Zeca
    27 Jan 2020 às 09:20

    A eleição está marcada para 27 de abril e a diplomação para 21 de abril? Como assim? Será diplomado quem se ainda não houvera a eleição?

  • Isaias Ramos
    27 Jan 2020 às 08:05

    A eleição será no dia 26 de abril e a diplomação, no dia 21 do mesmo mês?

  • José A.Silva
    26 Jan 2020 às 21:56

    Eleição não é 27 e sim 26 de abril e como a diplomação pode ser dia 21 de abril?

  • Gunther Reuter
    26 Jan 2020 às 19:11

    Força Senadora ! Mato Grosso está com a Senhora !!!

  • Jamilson Moura
    26 Jan 2020 às 19:07

    Corrijam a informação não é possível diplomar o eleito no dia 21 de abril se eleição será no dia 27 de abril.

  • Gustavo
    26 Jan 2020 às 17:39

    E uma afronta ao TRE essa Sra já deveria ter saído do senado .agora o presidente do senado vem falar em defesa em plenário ??? Fala sério já foi comprovado e julgada .sempre defendendo seus pares ou seus membros..Esse é o Brasil que não quero.ja chega.os políticos tem sorte de sermos um país que não temos fanáticos pois se tivéssemos acho que o primeiro prédio a sofrer um atentado seria o congresso..ainda espero um dia ver isso..

  • Antonio Carlos Rezende
    26 Jan 2020 às 17:12

    Não entendi a matéria, já que as eleições estão marcadas para o dia 27 de abril, como pode como pode ocorrer a diplomação no dia 21 de abril!! ou seria dia 21 de abril de 2021

Sitevip Internet