Olhar Direto

Terça-feira, 07 de abril de 2020

Notícias / Política MT

Governo deve entregar Reforma da Previdência ao Legislativo na próxima semana, estima Botelho

Da Redação - Érika Oliveira

28 Jan 2020 - 08:01

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Governo deve entregar Reforma da Previdência ao Legislativo na próxima semana, estima Botelho
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que espera receber o projeto de Reforma da Previdência já na próxima semana, quando as atividades no Legislativo serão oficialmente retomadas. A expectativa do Governo, no entanto, é finalizar o texto somente em março. A redação final do aumento da alíquota previdenciária, aprovada antes do recesso parlamentar, será votada na terça-feira (04).

Leia mais:
Mendes diz que Reforma vai igualar servidores a trabalhadores privados e promete finalizar texto em março

“Alguns projetos ficaram pendentes, alguns vetos que ficaram ainda sem ser votados, e, no mais, nós voltamos à discussão daqueles projetos que não foram aprovados no ano passado, que é o Cota Zero e o principal que é as regras da aposentadoria, que eu acredito que o Governo deva mandar logo na semana que vem”, estimou Botelho.

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que instituiria a Reforma da Previdência em Mato Grosso seria enviada no ano passado para a Assembleia, mas o Governo adotou a estratégia de desmembrar o aumento da alíquota, considerado mais urgente e mais “leve” do que as outras mudanças que ainda precisam passar pelo crivo do Legislativo. O recuo atendeu ao pleito do sindicalismo, que ameaçou decretar greve em todas as instâncias públicas.

A nova PEC já foi aprovada pelo Conselho da Previdência do Estado, órgão de deliberação superior da Previdência Estadual, que tem a finalidade de assegurar o regime de previdência de caráter contributivo e solidário, garantindo o equilíbrio financeiro e atuarial. Apesar disso, o governador anunciou no início do mês que o debate acerca do texto deve se estender pelos próximos 60 dias.

Até o momento, os deputados já autorizaram o Governo a praticar uma taxação de 11% para 14% na contribuição previdenciária em Mato Grosso. A única mudança sensível foi a que isenta do recolhimento os aposentados que recebem até R$ 3 mil. A proposta original livrava apenas os que ganhavam acima de um salário mínimo.

A Reforma da Previdência de Mato Grosso deve seguir os moldes do que já foi aprovado pelo Congresso Nacional.
 
 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • mad
    28 Jan 2020 às 19:37

    so quem esta no servico publico conhece a verdadeira realidade, 90% ganha mau, e tem q fazer milagre com o salario. quem critica servidor é falso moralista! como bem lembrado pelo colega, MM daqui 3 anos vai estar aposentado com mais de 30 mil de aposentadoria. quando precisar da policia, de uma unidade de saude, de uma escola, de um resgate de urgencia e etc, lembre-se q vai ser um servidor publico que vai te atender e nao esses crapulas da politica.

  • Denilza
    28 Jan 2020 às 15:21

    TEM DE FAZER UMA REFORMA AMPLA PARA ACABAR COM AS MORDOMIAS DE TODOS OS PODERES.

  • Carlos
    28 Jan 2020 às 14:25

    Com certeza todos que não concordaram com meu posicionamento abaixo são servidores públicos que só olham para o próprio umbigo, não sou obrigado a pagar impostos para pagar aposentadoria de pessoas que aposentaram com 45 anos, e não adianta falar que é professor, tem desgaste psicológico, todas as profissões tem desgastes físicos e psicológicos, aposentadoria para homem 65 anos e mulher 62 anos e pronto.

  • Túlio
    28 Jan 2020 às 10:48

    Carlos tratado igual aos outros trabalhadores? Que eu saiba o trabalhador do setor privado tem o salário reajustado todo ano e com miséros 15 anos de contribuição se aposenta, enquanto os servidores do Executivo estão 4 anos sem reajuste a têm que contribuir 35 anos para se aposentar.

  • Matogrosso
    28 Jan 2020 às 10:22

    Carlucho!!! Servidor a quem vc se refere, tem salários mto baixou, n é todo mundo no estado que ganha 30 mil n, a maioria ganha mto mal, para trabalhar mto e sem instrutura nenhuma, talvez n seja o seu caso de precisar de um hospital público, mais de quem é, sabe o quanto é importante um servidor!!! O que causa estrago nos cofres do governo, se chama desigualdade de direitos! Olha lá no MP, no TCE, no judiciário, pergunta o governador MM o que vai acontecer com ele daqui à 3 anos, vai está aposentado com mais de 30 mil filhote! E vc quer que quem ganha 3,5 mil fica calado vendo seus direitos sumir!!!! Se orienta Kaká!!!

  • Carlos
    28 Jan 2020 às 08:49

    Tem que ser aprovada a reforma da previdência sim, servidor público tem que ser tratado igual aos outro trabalhadores, até porque quem paga seus salários somos nós contribuintes.

  • qwerty
    28 Jan 2020 às 08:32

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet