Olhar Direto

Terça-feira, 07 de abril de 2020

Notícias / Esportes

Prefeitura veta repasse de R$ 1,5 milhão ao Luverdense

Da Redação - Wesley Santiago

05 Fev 2020 - 11:25

Foto: Reprodução

Prefeitura veta repasse de R$ 1,5 milhão ao Luverdense
A Prefeitura de Lucas do Rio Verde (332 quilômetros de Cuiabá) decidiu vetar a emenda proposta pela Câmara de Vereadores para destinar R$ 1,5 milhão para o Luverdense Esporte Clube. A decisão se deu com base em análise da Procuradoria Jurídica do município. A justificativa foi anunciada na última semana, no Paço Municipal, durante uma reunião entre o Executivo e dirigentes do clube de futebol. 

Leia mais:
Rebaixamento e falta de presidente podem acabar com clube que foi a vitrine do futebol de MT
 
O diretor de Desenvolvimento Sustentável, Zeca Picolo, explicou que o veto foi tomado depois de uma consulta à Procuradoria Jurídica, que deixou clara a ilegalidade da proposta encaminhada pelo Legislativo local. “Convidamos a direção do clube para esta reunião para demonstrar que se tratava de algo contrário à legislação, que impede o Executivo de fazer o repasse de recursos públicos municipais para o Luverdense”, disse.
 
Segundo ele, hoje existem várias ações nos tribunais do país pedindo o ressarcimento de valores destinados a clubes por prefeituras de outros municípios. Por outro lado, lembrou que o Luverdense já faz uso do Estádio Municipal Passo das Emas para treinamentos e disputa de seus jogos e que a Prefeitura também é responsável pela manutenção e melhorias feitas na arena pública cedida à agremiação desportiva.
 
“O Poder Público sempre foi parceiro e tem um carinho especial pelo Luverdense porque sabemos o quanto o clube tem levado o nome do município pelo Brasil e mundo afora. Daí esta nossa preocupação em ajudá-lo de outras formas”, observou. 
 
Além disso, Picolo ressaltou que o prefeito Luiz Binotti também se comprometeu a buscar o apoio financeiro de empresários locais para auxiliar o clube. “O prefeito falou de seu apreço e se prontificou a buscar o patrocínio de empresas do município para que o Luverdense continue firme em sua trajetória gloriosa e como nosso principal representante esportivo”, destacou. 
 
O presidente do LEC, Guilherme Lawisch, declarou que o veto já era praticamente esperado porque a direção do clube sabe como o Poder Público trabalha e como são as leis brasileiras. “Porém, tínhamos expectativa sim de que haveria uma destinação menor, de uns R$ 500 mil pelo menos. A Procuradoria Jurídica explicou os impedimentos legais para esse tipo de repasse e a diretoria, entendendo a justificativa, pediu então que a Prefeitura contribua por meio de melhorias na infraestrutura do Passo das Emas”.

Como noticiado pelo Olhar Direto em dezembro do ano passado, a situação do Luverdense é bastante complicada. A atual crise começou em 2017, com o rebaixamento para a Série C, o que trouxe perda de cotas televisivas e importantes patrocínios. Tudo se agravou ainda mais com novo rebaixamento para a Série D.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Observo
    06 Fev 2020 às 07:35

    Esse time ficou pra historia, assim como o Vila aurora, juventude, cacerence. Os que ficam sao os tradicioais de Cuiaba.

  • Júnior mixtense
    06 Fev 2020 às 07:28

    Falido é o Luverdense, tinha tudo para chegar a serie A, mas a incompetência falou mais alto. Agora, não vem com esse papo de incluir o Mixto na sua boca. O Alvinegro tá pagando pelo erro das administrações passadas., mas temos uma administração competente e coerente.

  • Patriota Brasil
    05 Fev 2020 às 18:44

    kkkkk....chora mais socó o choro é livre.

  • José Freitas
    05 Fev 2020 às 17:10

    kkk. Ridículo um torcedor do Luverdense usar esta matéria sobre o clube para querer falar mal dos clubes tradicionais cuiabanos (Operário, Mixto e Dom Bosco), e não deve ter falado mal do Cuiabá porque Luverdense e Cuiabá são clubes de gaúchos. Como disse o próprio ex-presidente do Luverdense em 2019, em Lucas ninguém mais se interessa pelo Luverdense. Também, depois de tantos escândalos, o que inclui processo do Ministério Público sobre desvio de grãos da Conab pelo ex-presidente do Luverdense, amplamente coberto anos atrás pela imprensa matogrossense, então fica difícil mesmo. Portanto, socó falido, cuida do seu próprio problema. Luverdense faliu pela arrogância. Se é ruim times pedirem dinheiro em Prefeitura, o que o Luverdense estava pleiteando através da Câmara de Lucas do Rio Verde? Fake news aqui não cola. Luverdense levou 3 a zero do Nova Mutum. KKK. Valeu, Nova Mutum. Parabéns.

  • socó baleado
    05 Fev 2020 às 12:44

    mas se fosse em cuiabá estaria tudo certo, governo e prefeitura passando dinheiro para os times falidos daqui, mixtu, operario e dombosco.

Sitevip Internet