Olhar Direto

Segunda-feira, 30 de março de 2020

Notícias / Variedades

Mitos e verdades sobre a lombalgia

Da Assessoria

06 Fev 2020 - 17:19

Dores nas costas são um problema conhecido por quase todo mundo. Não é raro sentir incômodos nessa região do corpo, principalmente na lombar, parte inferior da coluna, depois de um longo dia de trabalho ou após carregar um objeto pesado.
 
Segundo o médico Marcus Yu Bin Pai, especialista em dor pela USP, a lombalgia pode afetar grupos de todas as faixas etárias, de maneiras distintas.
 
“Estudos mostram que até 95% da população irá ter um episódio de dor lombar durante sua vida. No entanto, o tipo de dor muda conforme a faixa etária. Existem dores causados por lesões musculares, articulares ou lesões de nervo, com características, diagnóstico e tratamento diferentes”, afirma o médico.
 
De acordo com o especialista, a lombalgia causada por lesões musculares é a mais comum. E afeta desde jovens a idosos, tanto os fisicamente ativos, como os sedentários.
 
As causas exatas da dor são difíceis de serem determinadas. De forma geral, ela se explica por qualquer ruptura na maneira padrão com que os componentes das costas - coluna, músculos, vértebras e nervos - se movem.
 
Por ser um assunto complexo, mas presente na vida de quase todos, muitos mitos se espalham sobre a temática. Existe tratamento para a lombalgia? Como evitá-la? É um sintoma de outra doença?
 
Nesse artigo, explicaremos algumas dessas crenças, a fim de desmistificar sensos comuns sobre a condição.
 
Lombalgia tem tratamento

Verdade. Assim como outras dores corporais e inflamações, há tratamento para a lombalgia.
 
O foco é o controle da dor e do processo inflamatório, seguido da restauração do movimento articular e fortalecimento do músculo. É necessária uma reeducação da coordenação e um aprimoramento da situação cardiovascular da área.
 
A maioria dos casos se resolve em poucas semanas, principalmente com a ajuda de algumas técnicas aliadas: exercícios posturais, alongamento, uso de bolsas de água quente e acupuntura.
 
Entretanto, para alguns casos mais graves e crônicos, é necessária cirurgia. Porém, essa opção costuma ser rara, utilizada somente como último recurso.
 
Falta de exercício físico é uma das causas da lombalgia

Verdade. Apesar de não ser regra, ser sedentário é uma das principais causas de dores nas costas.
 
Pessoas ativas fisicamente não estão livres da lombalgia. Porém, a falta de flexibilidade, associada a casos de sedentarismo, restringe o movimento das articulações. Desta forma, potencializa as dores.
 
Estudos vêm provando que exercício físico constante - ou seja, pelo menos três vezes na semana - é um ótimo aliado no combate à lombalgia. Principalmente nos casos de dores agudas sem irradiação para as pernas.
 
Outras formas de evitar as dores nas costas: não ficar muito tempo sentado - para aqueles que trabalham em escritórios, o ideal é tirar uma pausa a cada 30 minutos para se alongar - e manter o peso ideal para a altura de cada pessoa, já que excesso de gordura abdominal é nocivo à coluna.
 
A dor pode ser sinal de outra doença

Depende. A maioria das dores é decorrente de algum movimento incorreto ou sobrecarga da coluna.
 
No entanto, em alguns casos, podem, sim, ser sintomas de algumas outras doenças.
 
A lombalgia pode estar associada, por exemplo, à presença de uma hérnia de disco. Também pode estar relacionada à uma inflamação muscular, à síndrome do piriforme e, até mesmo, a problemas emocionais como estresse e episódios de ansiedade.
 
Por isso, é muito importante que a pessoa consulte um médico qualificado, que possa fazer o diagnóstico correto da doença e encaminhar o paciente para o tratamento mais adequado.

Só idosos têm lombalgia

Mito. Dores nas costas são, muitas vezes, associadas a aproximação de uma idade mais avançada.
 
Com o envelhecimento do corpo, as dores, de fato, podem se tornar mais comuns, principalmente pelo enfraquecimento dos músculos e vértebras. Mas, como mencionado anteriormente, a lombalgia pode ocorrer em pessoas de diversas faixas etárias - com diferentes tipos e intensidades.
 
E está cada vez mais presente entre crianças e jovens, causada principalmente pela má postura e sedentarismo. Por isso, é importante se atentar aos sintomas independente da faixa etária em que o paciente se encontra.
 
As dores da lombalgia são só nas costas

Mito. Como a coluna, assim como todo o corpo, é interligada por nevos, é possível que uma pessoa com lombalgia sinta um incômodo nas costas e também nas pernas, quando ocorre a irradiação da dor.
 
O motivo por trás dessa irradiação é a inervação dos membros inferiores do corpo, que é originada na lombar. Ou seja, qualquer problema nessa região - como hérnia de  disco, por exemplo - pode provocar dores nas pernas e até mesmo nos pés.
 
Isso pode dificultar o reconhecimento da lombalgia. Portanto, mais uma vez, destaca-se a importância de consultar o médico se as dores persistirem, já que só um profissional poderá fazer o diagnóstico correto.
Inseri um link para a Home da clínica. Mas se acharem melhor deixar esse conteúdo só para lombalgia, podem retirar
Sitevip Internet