Olhar Direto

Segunda-feira, 30 de março de 2020

Notícias / Cidades

DHPP investiga envolvimento de outras pessoas em morte de advogado e não descarta novas prisões

Da Redação - Wesley Santiago

16 Fev 2020 - 11:23

Foto: Olhar Direto

DHPP investiga envolvimento de outras pessoas em morte de advogado e não descarta novas prisões
O delegado Marcel Gomes de Oliveira, responsável por investigar a morte do advogado e professor Evandro Morales Fernandes, de 41 anos, ocorrida em 2018, próximo ao parque Zé Bolo Flô, em Cuiabá, afirmou que as prisões de dois envolvidos no crime, na terça-feira (11), podem não ser as únicas do caso.

Leia mais:
Presos por assassinato de advogado faziam 15 roubos por dia em Cuiabá: “Alta periculosidade”
 
“Há suspeita de outras pessoas envolvidas. Estamos investigando toda a organização criminosa e não descartamos novas prisões posteriormente. Os trabalhos continuam para tentarmos identificar outros que participaram do latrocínio”, pontuou o delegado.
 
“Os indivíduos estavam voltados para prática reiterada de roubos e furtos”, explicou o delegado, que acrescentou que ambos faziam parte de uma organização que praticava cerca de 15 roubos por dia em Cuiabá.
 
“Temos um sistema de investigação bastante complexo. Dentre estas investigações em andamento, vamos trabalhando os elementos que temos à disposição. Foram várias denúncias, testemunhas, imagens de suspeitos praticando delitos na região com uma motocicleta de cor azul. São coisas que demoram, tem laudos e muita coisa que se acumula”, comentou o delegado sobre o trabalho desempenhado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
 
“Através das investigações, conseguimos inicialmente localizar a arma e chegar, posteriormente, a todos os suspeitos. O crime estaria completando dois anos nos próximos dias e isso demonstra que a DHPP trabalha incansavelmente na busca da autoria, para punir os culpados”, acrescentou o delegado.
 
O caso
 
A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, na última terça-feira (11), dois acusados de envolvimento na morte do advogado e professor Evandro Morales Fernandes, de 41 anos, morto em 2018 com disparos de arma de fogo próximo ao parque Zé Bolo Flô, no bairro Jardim Gramado, região do Coxipó, em Cuiabá.
 
De acordo com as informações policiais, o advogado foi alvejado por disparos de arma de fogo quando passava com sua motocicleta pela Rua Bartolomeu Amorim, no dia 18 de fevereiro de 2018. O atirador não levou nada da vítima.
 
Peritos criminalistas e policiais civis estiveram no local confirmando o óbito e a identidade do advogado. Alguns de seus familiares que moram na região também foram na cena do crime e reconheceram o corpo do jurista. Evandro, além de advogado também era professor da rede pública de Várzea Grande.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet